Aulas

Controvérsias: A falsa direita e sua influência no movimento católico (20/10/2016)
Robson Nascimento, Fernando Schlithler e Alberto Zucchi
 

Apresentação: Robson Nascimento, Fernando Schlithler e Alberto Zucchi

Data da transmissão: 20/10/2016

Duração: 106 minutos

 

Bibliografia e informações complementares (em ordem de aparição):


1. ZUCCHI, Alberto e SCHLITHLER, Fernando. A direita cismática e seu profeta Olavo de Carvalho. Montfort, 2016. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/veritas/religiao/direita_cismatica_profeta_olavo/

2. SCHLITHLER, Fernando. O modernismo de Olavo de Carvalho. Montfort, 2013. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/o-modernismo-de-olavo-de-carvalho/

3. PINHEIRO, Padre Daniel, IBP. Nem direita, nem esquerda, nem centro. Sejamos católicos. Missa Tridentina em Brasília, 2016. Disponível em: https://missatridentinaembrasilia.org/2016/10/05/sermao-nem-direita-nem-esquerda-nem-centro-sejamos-catolicos/

Carta de Mons. Lefebvre:
“Mas, em nossos seminários e na quase totalidade dos nossos priorados, nos opomos completamente a este mundo que navega nas águas turbulentas da Gnose. Infelizmente, temos que reconhecer que essas pessoas de espírito pervertido conseguem infiltrar-se nos meios que se defendem menos bem. Estou perfeitamente de acordo sobre essa perigosa infiltração. Sei muito bem que uma ação secreta está sendo feita por esses meios incrédulos de “direita” para minar o bloco da tradição católica. Agradeço mais uma vez chamar a atenção para esse tipo de problema.” Monsenhor Lefebvre, Ecône, 16 de setembro de 1987. Apud:

4. BARRET, Max. Mgr Lefebvre – tout simplement... – souvenirs d’un de ses chauffeurs. Châtillon-sur-Chalaronne: Éditions La Taillanderie, 2007. O fac-símile desta carta, escrita encontra-se na pág. 134.

Artigo de Olavo de Carvalho na Revista Verbum:
“Que as tradições materialmente diferentes convergem na direção de um mesmo conjunto de princípios metafísicos é algo que não se pode mais colocar seriamente em dúvida. A tese da Unidade Transcendente das Religiões é vitoriosa sob todos os aspectos.” [os destaques são nossos] Apud:

4. CARVALHO, Olavo de. René Guénon e a islamização do Ocidente. In: Revista Verbum n.º 1, julho/2016. pág. 39.

5. FEDELI, Orlando. A Gnose “Tradicionalista” de René Guénon e Olavo de Carvalho. Montfort, 2001. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/cadernos/religiao/guenon/

Nota posterior de Fernando Schlithler referente à criação do universo:
Quando respondia ao comentário do Olavo, infelizmente confundi a questão da criação “ex nihilo” com o fato do mundo ter tido um começo no tempo.
A Igreja ensina, através de São Tomás, que o fato de o universo não ter existido sempre, mas ter tido um começo, é uma verdade acessível somente pela Revelação.
Segundo São Tomás, somente com a razão natural não seria irrazoável afirmar a possibilidade de o universo ter sempre existido, apesar de que podemos conhecer que ele foi criado “ex nihilo”.
Como explica o Pe. Serge Thomas Bonino, O.P.
“Santo Tomás de Aquino, na Suma Teológica, trata da questão do começo do universo (q. 46) depois da criação (q. 45), mostrando que ele distingue os dois problemas: o da criação e o do começo do universo.
Há um conceito filosófico, parcial, da criação, que inclui a produção ex nihilo e a dependência ontológica das criaturas com relação a Deus; e um conceito teológico, integral, que inclui a criação no tempo.
O conceito filosófico não implica necessariamente a ideia de começo. Esse conceito também não o contradiz.
Com efeito, para Santo Tomás, o começo ou a perpetuidade do mundo não podem ser determinados no nível filosófico. Um mundo criado cuja duração é finita é algo filosoficamente possível; um mundo criado cuja duração seria infinita também é filosoficamente possível. O problema é insolúvel se permanecemos somente no plano filosófico.
Somente pela Revelação sabemos que o mundo foi criado no tempo”.
E, completando: logo, só podemos ter a noção correta da criação a partir da Revelação. E somente a doutrina católica é que a ensina sem erros.
Bastaria um pouco de catecismo e de apologética básica para Olavo aprender que isso não tem absolutamente nada a ver com afirmar que uma coisa só é verdade por que a doutrina diz. É justamente por ser uma verdade, por ser uma realidade revelada por Deus é que a doutrina a afirma enquanto tal.

6.
Olavo de Carvalho defende união entre Igreja e maçonaria - Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4O5BsjikeEs

7. RAMALHETE, Carlos. Resgate da cultura católica, esperança brasileiraIn: Revista Verbum n.º 1, julho/2016. pág. 44.

8. OLIVEIRA E SILVA, Padre José Eduardo. “Amoris Laetitia”: Uma urgente interpretaçãoIn: Revista Verbum n.º 1, julho/2016. pág. 21.

9. FEDELI, Orlando. A Religião do Concílio Vaticano II - Parte I: O pecado de Adão. Montfort, 2005. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/cadernos/religiao/fenomenologia_cvii/

10. SÃO PIO X, Papa. Carta Encíclica Pascendi Dominici Gregis sobre as doutrinas modernistas. 1907. Disponível em: https://w2.vatican.va/content/pius-x/pt/encyclicals/documents/hf_p-x_enc_19070908_pascendi-dominici-gregis.html

11. FEDELI, Orlando. Antropoteísmo - A Religião do Homem. Editora Montfort. 2011.


Bibliografia complementar:

12. SEDGWICK, Mark. Against the Modern World: Traditionalism and the Secret Intellectual History of the Twentieth Century. Oxford: Oxford University Press, 2004.

13. SÃO PIO X, Papa. Motu Proprio Praestantia Scripturae. 1907. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/documentos/decretos/praestantia_scripturae/

Todos os sites foram acessados no mês de outubro de 2016.

 

Infelizmente tivemos um problema na captura do áudio que afetou principalmente os primeiros 15 minutos da aula, o que não diminui a importância do tema tratado e dos argumentos expostos.


    Para citar este texto:
"Controvérsias: A falsa direita e sua influência no movimento católico (20/10/2016)"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/multimidia/videos/perguntas_respostas_20-10-2016/
Online, 25/06/2017 às 14:28:57h