Movimento pela Vida

Polêmica sobre as tais ´Católicas` pelo Direito de Decidir


Em 07/11 publicamos uma carta do Pe. Adilton corajosamente se manifestando contrário à um seminário de pretensas "Católicas pelo direito de decidir" que seria realizado em uma da casa das Irmãs Medianeiras da Paz. Neste sábado, 08/11, recebemos uma carta da Superiora da congregação e outra do Pe. Adilton informando que tal seminário foi prontamente cancelado ao se verificar quem eram suas promotoras. Reproduzimos as cartas enviadas:   

     Queridos Irmãos e Irmãs em  Cristo Jesus.

     Graça e Paz em Jesus, o Mediador do Pai!

     Hoje pela manhã precisamente a poucos minutos atrás ficamos sabendo do tipo do grupo que irão fazer encontro no Centro de Formação Jesus Mediador.
 
     Por isso, somos convictas das raízes profundas da nossa Consagração e compromisso com os "eleitos de Deus" e enraizadas em Cristo Mediador que cortamos tal acontecimento contrário aos nossos princípios fundacionais e  cristãos.  Imediatamente, entramos em contato com a pessoa que solicitou o serviço e cancelamos dizendo o porquê não aceitamos este tipo de grupo. Quando vieram falavam que se tratava de um grupo que  iam trabalhar com mulheres que foram violentadas e se denominaram cristãs.
 
     Somos uma congregação pobre, contudo os valores Evangélicos são os embasamento que temos para discernir criteriosamente e estarmos radicalmente a serviço da Vida. Toda a nossa missão nas várias localidades onde estamos expressamos com testemunho vivo da nossa presença e amor a Jesus Cristo  no Carisma de mediar, construindo a paz, através do ser humano desde a sua concepção. Lamento ter acontecido isso,  por falta de ter conhecimento do perfil desde grupo de Mulheres. Posso garantir que foi e é  a nossa razão de existir para Igreja e para o mundo.
 
     Quero expressar a cada um e a cada uma  o nosso perdão pela repercussão dessa situação e asseguro que não irá acontecer o evento na nossa instalação física. Já solicitamos a retirada do nosso nome na programação deste fato diabólico. E que fomos enganadas por estas pessoas.
 
     Que Deus nos ajude e nos conduza a favor da vida em plenitude.
     Um abraço de paz pra você!

Ir. Gilvania dos Santos
Sup. Geral

 
Muito prezada e reverenda Irmã Gilvania,
Salve Maria.
 
     Que Deus as abencoe por essa tomada de atitude tão correta. Sua carta nos deu grande alegria pela manfestação de fidelidade à lei de Deus e de repúdio a quem defende o aborto.
     Com toda a admiração e rogando que rezem por nós me subscrevo In Corde Jesu, semper,
 
Orlando Fedeli
 

Carta do Pe. Adilton: 

  Caros irmão ou irmã, a todos os leitores do respeitado Site Associação de Leigos Montfort e a você que faz parte do Povo da Vida e pela Vida como nos ensina o Papa Bento XVI na Evangelium Vitae, saúde, paz e agradecimento.

Queria vos informar que as Irmãs Medianeiras da Paz estavam sendo enganadas, ludibriadas e não tinha consciência do significado da Associação Católicas de Mulheres pelo Direito de Decidir, que iriam fazem um encontro de hoje 07.11 até domingo 09.11.2008 na casa de Retiro das prezadas e estimadas Irmãs Medianeiras da Paz

No mesmo instante, que souberam do que se tratava tal Associação que cultiva uma cultura da morte e promove o aborto e outras práticas contrárias a fé e a moral cristã católica. As Irmâs Medianeiras da Paz foram solícitas em cancelarem tal encontro. E não poderia ser diferente já que há mais de 40 anos de existência as Irmãs procuram ser fiéis ao seu carismo de defesa da vida, dos pobres, dos excluídos e das crianças ainda não nascidas.

Encontro este que jamais teve o apoio direto das Irmãs, já que não sabiam de que esta Associação promove e difunde idéias contrárias aos princípios católicos.

Por favor se puder escreva um email para a Reverenda Madre Gilvânia agradecendo-a pela sua coragem e testemunhar a beleza da vida de cada pessoa humama e de ser fiel seguidora da Virgem Maria, Mãe da paz e da vida.
Aproveito desta grandiosa e séria Associação Montfort para deixar claro a incência ds Irmãs e a luta delas pela promoçao e defesa da vida. Foram corajosas ao declararem as mulheres com o direito de decidir que o seu espaço não poderia ser alugado para tal evento, já que ficaram sabendo que foram enganadas e tinham consciência de que aquele possível evento traia o carisma das Irmãs de serem semeadoras de paz e vida, a exemplo de N. Senhora Medianeira de todas as graças.

Queria deixar claro, que em nenhum momento acusei as Irmãs, tinha a certeza de que estavam sendo ludibriadas, por isso mesmo, quando souberam da verdade de tal Associação rejeitaram imediatamente o referido encontro.
Louvado seja Deus! Louvado seja o Deus da Vida e Maria, Sempre Virgem e Mãe da vida.

Conto com a vossa colaboração e vossa ajuda para que este esclarecimento seja publicado.

Obrigado pelas vossas oraçoes. Obtivemos uma vitória bela em favor do Deus da vida e do seu Evangelho, já que Cristo veio para que todos tenham vida e a tenham em abundância.

Pe. Adilton Pinto Lopes, Conselheiro Arquidocesano da Comissão de Defesa e Promoção da Vida.

Pudendo envie uma mensagem de estímulo e de elogio pelo empenho corajoso da Madre Irmã Gilvânia em defender a causa da vida e se colocar prontamente contra aquele evento que deveria ser realizado, mas nãoo foi, foi prontamente cancelado e proibido pelas Irmãs com muita força, coragem e determinação.
Obrigado pela vossa compreensão, esis o email da superiora que não deixou que o evento se realizasse:

Irmã Gilvânia dos Santos, Superiora Geral das Medianeiras da Paz


Obrigado de coração pela vossa oração e pela vossa luta em prol da vida.


    Para citar este texto:
"Polêmica sobre as tais ´Católicas` pelo Direito de Decidir"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/vida/cdd_salvador/
Online, 29/04/2017 às 10:30:31h