Religião

Enfim, a confissão, não premiada, de Olavo de Carvalho
Alberto Zucchi

     Em março de 2013, publicamos o artigo do Professor Fernando Schlithler com o título “O Modernismo de Olavo de Carvalho”. Sendo baseado em textos e palestras do próprio Olavo, o artigo demonstrou de forma inequívoca, como a doutrina difundida por Olavo contém muitos erros doutrinários contrários a fé católica. Dentre estes erros estava a afirmação de Olavo de que a doutrina católica é algo secundário na igreja.

     Para mostrar o erro em que incorre Olavo, o Professor Fernando Schitler transcreveu uma das condenações do decreto Lamentabili de São Pio X:

“Cristo não ensinou um determinado corpo de doutrina, aplicável a todos os tempos e a todos os homens; inaugurou em vez certo movimento religioso que se adapta, ou que deve ser adaptado aos diversos tempos e lugares.” (Papa São Pio X – Decreto Lamentabili).

     Houve muitos olavetes que, apegados a uma defesa incondicional do seu guru, procuraram justificar estas teses erradas ora afirmando que eram textos antigos e que ele mudara de opinião, ora afirmando que não era isto que ele quis dizer mas era aquilo, e que não se poderia exprimir uma opinião sobre o que Olavo afirma sem ser seu aluno ou sem ter estado um grande tempo com ele, mas agora o próprio Olavo confessa, sem arrependimento:

“O Cristianismo NÃO é uma doutrina, é uma sucessão de FATOS miraculosos, dos quais a doutrina inteira não é senão uma parte ínfima”.

     O texto completo de Olavo em seu facebook está abaixo

     Não é necessário discorrer sobre a contradição entre o texto de Olavo e o decreto Lamentabili.  O artigo do Prof. Fernando já fez isto, o que nos leva a conclusão que a frase dita por Olavo é herética. Quem proclama que alguém é herege é a Igreja, porque sempre existe a possibilidades de que o autor da frase não tenha pleno conhecimento da tolice que dissera, como por exemplo, alguém pode dizer uma frase herética e estar louco, o que no caso concreto é uma possibilidade bastante razoável.

     Mas, para sermos justos, houve um progresso no modo de Olavo se manifestar contra a Montfort. Desta vez ele não falou palavrões, entretanto, é de se estranhar que queira reparar que somos bonitos. Que gente estranha estes filósofos da atualidade.

     E por último, diante desta clara heresia, esperemos que aqueles que deram seu apoio público a Olavo, como por exemplo o Padre Paulo Ricardo que tem procurado ensinar a doutrina católica em seus vídeos, condenem esta absurda frase, não porque Olavo seja contra a Montfort, mas porque a frase é contrária a doutrina católica, e portanto, ao ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo. E esperemos ainda, que os muitos grupos conservadores que agora se manifestam nas redes sociais e que tem crescido em número também repudiem este ensinamento herético, o que não significa apoiar a Montfort, mas simplesmente lutar em defesa da Igreja.

Transcrição:  

"Repito e repetirei mil vezes, para escâdalo dos menininhos bonitos da Montfaible: O cristianismo NÃO é uma doutrina, é uma sucessão de FATOS miraculosos, dos quais a doutrina inteira não é senão uma parte ínfima."

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=884831685002240&id=275181425967272

 


    Para citar este texto:
"Enfim, a confissão, não premiada, de Olavo de Carvalho"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/religiao/confissao_olavo/
Online, 20/09/2017 às 20:43:02h