Religião

Uma condecoração maçônica para Hans Küng
Monastério OSBM - Ordem de São Basílio Magno

Carta aos Cardeais e Bispos da Igreja Católica
 
Vossas Eminências, Vossas Excelências
 
Os fiéis se perguntam: Afinal o que nós temos realizado?
 
A Igreja se cala sobre a Teologia Histórico-Crítica (THC) que nas suas conseqüências nega a Divindade de Cristo, a inspiração das Escrituras e assim todo o fundamento da Fé Cristã.
 
A Igreja se cala sobre o sincretismo com as religiões pagãs, sobre a falsa interpretação da “Nostra Aetate” e sobre o gesto de Assis, e por este meio abre aos fiéis um caminho que vai da apostasia ao paganismo.
 
A Igreja se cala sobre a magia, a adivinhação, o espiritismo e sobre toda forma moderna de ocultismo contemporâneo, sendo o resultado que os fiéis se abrem para uma falsa espiritualidade e acabam sob influências demoníacas.
 
A Igreja se cala mais ainda sobre a nova religião do mundo, a Nova Era, que visa liquidar o Cristianismo.
 
A Igreja também se cala sobre a Maçonaria, que em sua essência, serve a Satanás; alguns maçons até mesmo o adoram e seus ritos são ligados à magia. Os Católicos assim se tornam membros de lojas maçônicas ou de suas organizações satélites. A Sagrada Escritura diz sobre isso: “Que acordo tem Cristo com Belial?” (2Cor 6:15). O padre Católico Hans Küng no momento proclama a maior de todas as heresias e não foi excomungado. Pelo contrário, em 18 de Maio de 2007 ele recebeu uma condecoração pública dos maçons.  Nessa ocasião um Mestre Maçônico disse de Hans Küng: “O que você fala provêm de nossa alma maçônica”.
 
H Küng fala – e a Igreja permanecerá calada a respeito dele?
 
A entrega dessa condecoração provocou entre outras, até mesmo uma reação dos Católicos na República Tcheca.
 
“Hans Küng não só deixou de ser Católico, mas ele deixou de ser Cristão. Negando a Divindade de Cristo e O colocando no mesmo nível com Maomé ou Buda – isto não é mais ser Cristão. Se ainda sim, apesar dele ainda ser permitido servir como padre Católico, administrador dos sacramentos, confessar e pregar, então ele é absolutamente escandaloso” (Radomir Maly)
 
“Algumas pessoas pensam que o Santo Padre deveria reagir imediatamente, outros argumentam pelo “amor”, assim se levanta a questão qual o amor verdadeiro para sua alma: “Se o Papa se importa com a alma de Küng ele deveria excomungá-lo para que ele não persista na heresia.” (Jaroslav Stemberk)
 
Outros se expressaram sobre a substância da Maçonaria. “As vezes se ouve que as lojas são alguma coisa como clubes de jardinagem. No entanto, o problema é tal que ESPIRITUALMENTE elas são incompatíveis com o Cristianismo” (Jiri Barta)
 
O interesse da Maçonaria pela Igreja Católica
 
Através da outorga de uma condecoração maçônica para Hans Küng vem à luz que a atividade dos maçons é freqüentemente dirigida para a Igreja Católica (para sua estrutura e pessoas importantes). Anos atrás na caixa de correio de alguns padres na Eslováquia apareceram convites para se juntarem ao Rotary Club. É sabido que o Rotary Club apóia financeiramente algumas escolas Católicas. Naturalmente, assim ele ganha um controle e influência poderosa não somente sobre a escola em si, mas sobre o futuro da inteligência Católica. Os que se formam nessas escolas adotam um novo modo de pensar e muitas vezes eles nem percebem que estão em discordância com a Fé Católica. Em outras palavras, eles compartilham uma unidade com o tal modo de pensar pelo qual H Küng recebeu uma condecoração. Assim a Igreja Católica nas suas próprias escolas deixa uma geração inteira ser educada “a la H Küng”. O Rotary Club é uma organização satélite das lojas maçônicas. Nem todos os membros rotarianos são maçons, entretanto, há um grande número deles e o mais importante, eles ocupam posições chaves.  Os maçons trabalham em segredo, mas essas organizações satélites (como o Rotary, ...) podem agir publicamente. A Igreja Católica deveria pensar novamente não somente sobre o significado da condecoração recebida por H Küng, mas também sobre a condecoração recebida no passado de um Rotary Club pela fundadora dos Focolares, Chiara Lubich. Ambos deveriam intransigentemente ter rejeitado tais condecorações.
 
Se as lojas maçônicas já começaram a aparecer publicamente em relação a Igreja Católica, elas estão obviamente certas do fato que as atitudes assim como as estruturas correntes estão tão embebidas com as deles e com seus espíritos que isso não levantará quase nenhuma oposição.
 
A Igreja Católica pode se arriscar a ficar calada nesta situação?
 
O velho Código Canônico de 1917 excluía a possibilidade de um Católico numa loja maçônica sob pena de excomunhão (canon 2335).
 
O novo código de 1983 rescindiu a punição de excomunhão dos Católicos que são membros das lojas Maçônicas. Em 26 de Novembro de 1983 a Congregação para a Doutrina e Fé publicou uma declaração de que tais fiéis estão em estado de pecado grave e não podem receber a Santa Comunhão. No entanto, o ponto não está na própria afiliação de Católicos nessa organização, que já foram claramente definidos como estando em pecado grave, mas no nível de colaboração com as lojas maçônicas. Muitos, de fato, cooperam com elas parcialmente ou inteiramente. Certamente, muitos leigos nem mesmo percebem a essência da sua cooperação, no entanto, uma situação completamente diferente está no caso do clero e da hierarquia. Com eles tal cooperação ou mesmo afiliação são imperdoáveis porque não constitui somente um pecado grave, mas uma traição escandalosa a Cristo e à Igreja.
 
Na presente situação tem que se perceber que as lojas maçônicas nunca no passado tiveram tal poder de influencia sobre o mundo econômico, político e sobre a opinião pública através das mídias de massa como nos dias de hoje. Se a Igreja Católica quiser cumprir uma missão adequada no mundo, ela terá que esperar por um combate com este sistema espiritual. Uma renovação interior da Igreja Católica e de sua missão não será realizada sem primeiro de tudo romper com o pensamento, simpatias, assim como com as pessoas que dentro da Igreja se inclinam para a maçonaria.
 
Como deveria a Igreja reagir?
 
Complementar o presente Código com o canon 2335 de 1917, ou, se preciso for, dar a esse canon, que tratou do assunto em questão mais precisamente, uma formulação mais explicita.
 
Uma possibilidade de tratar o problema seria ao mesmo tempo a publicação de uma nova declaração. De forma similar foi a questão do modernismo – pela publicação da encíclica “Pascendi Dominici Gregis” (1907), ou a questão do relativismo, também – pela publicação da declaração “Dominus Iesus” (2000).
 
A nova declaração deveria incluir:
 
1) Apontar – á luz da Tradição da Igreja Católica – a doutrina e objetivos dos maçons e suas conexões secretas com o satanismo.
 
2) Um tratamento da relação dos membros da Igreja Católica (especialmente do clero e da hierarquia) com as lojas maçônicas e com suas organizações satélites.
 
3) Desmascarar a influência dos maçons sobre os eventos do mundo, e principalmente se concentrando na penetração do espírito e influência maçônica no pensamento e nas estruturas da Igreja Católica.
 
4) Mostrar qual a relação entre os maçons e a nova religião contemporânea e global da Nova Era.
 
5) Esclarecer a relação entre a construção dos fundamentos espirituais da União européia (EU) e os maçons. Em particular, ela diz respeito aos seguintes assuntos: propagação do aborto, homossexualidade, eutanásia, exclusão da menção de Deus e do Cristianismo da Constituição Européia. Tudo isso corroem os princípios Cristãos básicos e por outro lado corresponde a ideologia maçônica.
 
Com relação a essa questão nós perguntamos: Porque o bispo local não suspendeu e excomungou H Küng: Talvez ele seja da mesma opinião e do mesmo espírito de H Küng? Nesse caso, no entanto, nós perguntamos: Quando será, também, dado a ele uma condecoração da loja maçônica? Em seguida perguntamos: Quando será esta condecoração dada ad memoriam ao falecido Cardeal A Casaroli? Quando ela será dada ao Cardeal A Sodano, ao Cardeal K. Lehmann, ao Cardeal W. Kasper, ao Cardeal M Vlk, ao Cardeal L. Husar? Porque estes de fato têm o mesmo programa e o mesmo espírito do padre H. Küng e dos maçons. Este programa é uma destruição gradual e secreta da doutrina e moral Católica! E para fazerem assim eles nem precisam ser membros de lojas Maçônicas. Um deles disse: “Eu não sou um maçon, mas eu estou sob a proteção deles”.
 
Vossas Eminências, Vossas Excelências que ainda tem a Fé Católica e não concorda que a Igreja Católica seja destruída pelo espírito dos maçons e pelo espírito da Nova Era, agora têm o grande dever diante de Deus. Pelo grau de Vossas autoridades, devem insistir e apoiar o Santo Padre a publicar diretrizes definitivas e comprometidas em relação aos maçons e as secretas colaborações com eles. Para com um inimigo astuto deve haver uma atitude definitiva. Isto é verdade e isto é amor.
 
Uma das tarefas estratégicas dos Maçons em destruir a Igreja de Cristo é um esforço dirigido aos postos chaves e episcopais na Igreja (e.g. seminários, faculdades de teologia etc) aos homossexuais ou seguidores da Teologia Histórico-Crítica e ao sincretismo. E as conseqüências? Mesmo a parte sólida da hierarquia da Igreja está paralisada por este espírito e portanto não é mais capaz de avançar num despertar espiritual ou reagir as heresias doutrinais, aos problemas de amoralidade e homossexualidade no mundo (e.g. legalização da união homossexual etc)
 
A atitude do Cardeal M Vlk, do Cardeal L. Husar e de vários outros da hierarquia na questão da homossexualidade, THC, sincretismo e Maçons é não Católica e anti-Cristã.
 
O Professor T. Halík, um padre Católico na República Tcheca, que é protegido e blindado pelo Cardeal M Vlk, tem o mesmo espírito do padre H. Küng. Porque a esses dois não foi dado uma condecoração dos maçons? Porque é desnecessário. T. Halík ao invés da excomunhão foi eleito membro do assim chamado Conselho dos Sábios na EU (União Européia) (11 Set de 2006). O Cardeal M. Vlk em vez da punição pela cumplicidade e em vez da aposentadoria por idade (18 de Maio de 2007) continuará com a liquidação gradual da Igreja Católica na República Tcheca. “Ele não é um maçon, mas está sob a proteção deles”. E quanto aos Focolares? Da mesma forma encontra-se sob a proteção dos maçons junto com o Cardeal M Vlk e Chiara Lubich. Como isso é possível? “Quem tem olhos que veja, quem tem ouvidos que ouça” (Mat 13:14-16)
 
Vossas Eminências, Vossas Excelências, a Igreja encontra-se numa situação extremamente difícil. Mas Vós não fiqueis com medo nem desesperado! Vós não estais sob a proteção dos maçons, mas de Deus. E isso se refere sempre à Igreja: “As portas do inferno não prevalecerão sobre ela” (Mat 16:18). A Eternidade está aqui em jogo, é por isso que falamos de forma cristalina. Porque essa é a forma como Jesus nos fala também (Mt 7:13-20). Vossas Eminências têm que fazer o que podem e devem. Moralmente apoiar o Santo Padre, para que ele comece uma reforma interna da Igreja. Os meios para a solução poderiam ser os tradicionais exercícios de Santo Inácio para o clero e a hierarquia neste ano de 2007 – ao final dos exercícios haveria uma confissão pessoal da fé e uma renúncia das formas concretas do espírito do mal (THC e etc). Ademais nós agora propomos também a renúncia da afiliação ou colaboração com os maçons e com o espírito por trás deles.
 
Estes são os passos necessários para uma ressurreição espiritual de Cristo crucificado. Não somos somente nós que imploramos com esta reivindicação, mas antes de tudo é o próprio Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
 
Em Cristo
 
Padre Cyril J. Špiřík Ing. ThD. OSBM*
 
Padre Eliáš A. Dohnal ThD. OSBM
 
Padre Metoděj R. Špiřík ThD. OSBM
 
Padre Markian V. Hitiuk ThLic. OSBM
 
Pidhirtsi**, 2 de junho de 2007
 
Copia para: Vossa Santidade Bento XVI
 
* Ordem de São Basílio Magno
**Pidhirtsi é uma vila na província de Lviv Oblast na Ucrânia.
 
 
Leitura apropriada:
 
Hans Baum, R. Prantner: “Freimaurerei und Kirche sind unvereinbar”
 
Endereço: Monastery OSBM, 80660 Pidhirtsi, Brody district, Lvov region, Ukraine
 
[Tradução: Montfort. Texto original em inglês em www.community.org.ua]

    Para citar este texto:
"Uma condecoração maçônica para Hans Küng"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/religiao/condecoracao-maconica-hans-kung/
Online, 24/04/2017 às 23:55:12h