Política e Sociedade

Há algo de podre no reino da inocência - PTBrás
Orlando fedeli


PTBRÁS

QUE FEZ LULA LÁ

 

ATÉ PETISTAS FAMOSOS -- (E outros)-- CONFESSAM SUA DECEPÇÃO (Julho 13, 2005 10:03 AM

Bicudo e Benjamin

http://www.tribunadaimprensa.com.br/coluna.asp?coluna=nery 13/07/05

Helio Bicudo, fundador do PT, jurista, ex-vice de Marta Suplicy: "Estou frustrado em minhas expectativas do que seria um governo do PT. Jamais poderia imaginar o que está ocorrendo hoje no processo político. A atuação do governo não nos leva a dizer que estamos sendo governados. O Brasil está à deriva. Mais do que o PT, me decepciona o governo" ("O Globo").

César Benjamin, exilado, fundador e um dos ideólogos do PT: "A tendência Articulação (de Lula, Dirceu) foi o ovo da serpente. As práticas corruptas de hoje são o desdobramento de uma ação sistêmica da qual Lula tinha amplo conhecimento, financiamentos heterodoxos em uma escala que o partido não conhecia. No Brasil vigora a mais profunda impunidade. Conheço Lula bem e acho que ele não será candidato à reeleição" ("IstoÉ").

Horta, Gullar, Celina Luís Paulo Horta, jornalista e crítico de música: "A lambança feita na vida pública pelo PT e seus representantes no governo é, realmente, coisa inédita. Custa crer que, num partido que falava tanto em ética, fossem nulos, ou quase nulos, os anticorpos referentes às seduções do poder. O que sobrará dessa orgia de ganância e incompetência? Difícil de dizer. Há um esforço quase patético para preservar, na medida do possível, a figura do presidente. O PT vai caindo aos pedaços" ("O Globo").

Ferreira Gullar, poeta: "Lula não está mudando o Brasil. Pelo menos para melhor" ("Folha").

Maria Celina D'Araujo, doutora em Ciência Política, pesquisadora do CPDoc da Fundação Getulio Vargas e professora da UFF: "Meu ponto de vista é que ele sabia. Na nossa história não existe isso de isolar o presidente. Não no sentido de `vamos fazer as coisas sem que ele saiba'. Não existe biombo para impedir que a informação chegue a ele. A blindagem que há é para poupá-lo. Desde o início da campanha ele sabe tudo que acontece.

Ele apenas delegou à direção do partido o poder de tomar decisões. Lula é uma pessoa que tem inapetência para o governo, para a administração pública. O presidente se mostrou inapto para governar. Isso é diferente de dizer que não sabe o que acontece. Ele sabe. Sabe que a campanha dele foi feita sem dinheiro escriturado" ("O Estado de S. Paulo").

Gall e Leão

Norman Gall, do Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial: "O escândalo do governo Lula, o PT e o Congresso está atingindo dimensões históricas. O insólito do escândalo fica na grosseria e estupidez com que os protagonistas agiram pensando que podiam esconder por muito tempo a partilha contínua de dezenas de milhões de reais de dinheiro vivo entre deputados e chefes dos partidos aliados. Lula poderia salvar a biografia se abrisse mão publicamente de suas pretensões de se reeleger" ("O Globo").

Moacir Leão, ex-corregedor-geral da Receita Federal, suspeitamente afastado há pouco, pelo ministro Palocci, porque investigava escândalos: "O Marcos Valério é apenas um laranja de um esquema muito maior do que ele. Percebo a formação de um gigantesco, bilionário caixa dois, em que o senhor Marcos Valério desponta como um laranja de um esquema muito maior do que ele. As investigações vai reduzi-lo à sua verdadeira dimensão, que é menor do que a que ele ocupa hoje na investigação" ("Folha").

PT-lama

O PT-lama a cada dia vai jogando mais gente no brejo. Figuras que há um mês desfilavam nas passarelas da ética não podem mais sair na rua.

1 - João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara, fazia beicinho dizendo que só aceitava ser ministro da Coordenação Política se continuasse candidato ao governo de São Paulo. Agora, aparece com o beição na gamela do Valério.

2 - José Mentor, deputado do PT de São Paulo, foi até hoje o único relator a sabotar uma CPI. Para implodir a CPI do Banestado, negou-se a fazer o relatório. Todo mundo sabia que, por trás do mistério, estavam os US$ 30 bilhões desviados para o exterior pelos banqueiros. Mas ninguém tinha provas. De repente, aparece ele na agenda da secretária Fernanda Karina, em plenos trabalhos da CPI do Banestado, dando assessoria ao Marcos Valério e ao Banco Rural, que numa madrugada trituraram 25 pastas de documentos.

Canalhice Na reunião do PT, o prefeito de Guarulhos, Eloi Pietá, propôs uma "sindicância interna" nas finanças do partido. O notório Valdemir Garretta, secretário de dona Marta, gritou, histérico: - Canalha! Isso é canalhice

A primeira medida do novo presidente, Tarso Genro, foi criar a sindicância. A canalhice não era exatamente do prefeito Eloy Pietá.

Até petistas reconhecem, no fundo, que há algo de podre no reino da Inocência...


PTBRÁS E CNBB

A queda do muro da vergonha, em Berlim, deixou exposta a miséria e a mentira do socialismo. A queda do muro da hipocrisia deixou exposta a corrupção do PT,

O Brasil assiste estarrecido o tsunami de denúncias contra os "impolutos " líderes do PT. E o estarrecimento é tanto maior quanto esse partido foi apresentado, por décadas, como imaculado e puro, como a realização do socialismo cristão, contando com as bênçãos incondicionais da CNBB e pessoalmente de muitos Bispos, como Dom Arns, os dois Lorscheider, Dom Morelli, Dom Hummes, Dom Casaldáliga, Dom Tomás Balduíno, Frei Betto, o conselheiro de Lula, e do ex frei Boff.

Esses Bispos e Cardeais, em vez de crer no que sempre ensinou a Igreja – que é impossível um socialismo cristão—preferiram crer na Teologia da Libertação apoiando o marxismo do PT.

Acreditaram na "santidade" de Lula, "católico à sua maneira", como o "absolveu", a seu modo, o Cardeal Hummes.

Agora...

E agora CNBB?

A queda do PT era previsível.

O PT nasceu da Teologia da Libertação. Foi o braço e o punho fechado --comunista --executante dessa Teologia.

Ora, a Teologia da Libertação só surgiu porque o "bom" Papa João XXIII, em 1962, havia feito o acordo de Metz com a URSS, atrelando a Igreja ao Partido Comunista.

Desse acordo inacreditável da Igreja, com o comunismo, que João Paulo II chamou a Ideologia do Mal, nasceu a Ost Politik do Vaticano, liderada depois por Paulo VI e pelo Cardeal Casarolli.

Todo erro precisa se justificar. Daí a necessidade de justificar teologicamente o absurdo do acordo de Metz e da Ost Politik.

Na Conferência de Medellín, Paulo VI lançou e abençoou as sementes da Teologia da Libertação, ao justificar a violência revolucionária como reação à violência capitalista. Abençoou-se a guerrilha e a revolução marxista.

Dessa Teologia da Libertação comunistóide do padre Gutierrez e do ex frei Boff veio a fundação do PT, orquestrada por Dom Arns, num edifício religioso na Avenida Higienópolis, contando com a presença do marxista Fernando Henrique Cardoso.

Durante anos a CNBB e os Bispos líderes da Teologia da Libertação apoiaram o PT, organizando para ele e para a revolução comunista as CEBS, pregando o marxismo e a propaganda petista nos sermões, fazendo das paróquias verdadeiras células comunistas e focos de guerrilha doutrinária, e, por vezes, armada.

O então Bispo de Santo André, Dom Cláudio Hummes, abriu sua catedral a Lula e a seus grevistas. Agora, Dom Hummes contou que participou de ações grevistas recebendo pedradas, com Lula.

O PT era o comunismo com máscara católica, nascido nas sacristias revolucionárias. Usou-se a religião para favorecer um partido de filosofia anti católica. E isso é traição à Fé.

Lula era apresentado pelos Bispos e Padres socialistas como o Messias tupiniquim. Um barbudo fidelista, metalúrgico, impoluto, simples e honesto. Até sua ignorância grosseira era apresentada como prova de "autenticidade" e considerada sábia.

O PT era a aparência de honestidade vestida com o macacão operário. Para fazer o socialismo sonhado pelos utópicos da USP e das sacristias.

Os padres, que duvidavam – e duvidam-- do dogma da Imaculada Conceição de Nossa Senhora e de sua Virgindade perpétua, acreditavam de pés juntos, ou melhor, de mãos piedosamente juntas, na Imaculada Conceição do PT.

Queriam Lula lá.

Lula afinal chegou lá.

E o que fazer lá?

O LULA LÁ

Claro que Lula não sabia o que ia fazer lá.

Ele não sabia o que devia fazer nem lá, e nem aqui,

Era um homem movido a sussurros nas orelhas.

O "Pudê" ficou com os "inocentes" do PT: o ex guerrilheiro comunista Zé Dirceu, o Palosscci, o Gushiken, o guerrilheiro Genuíno marxista, a Marta com o Suplicy, o honestíssimo Delúbio, e etc Todos inconrruptíveis. Todos a honestidade na política. Com garantia ceenebebêica.

E Lula que fazia lá?

Fez o "Fome Zero"

Por isso, comia picanhas e pizzas. Jogava futebol no Torto, bebericava—alguns diziam que demais –e discursava. Sobretudo comia, bebia e discursava. No Torto e no Direito.

No "Torto" – isto é , no Planalto,-- plantou a estrela vermelha do PT. No Direito fez aprovar o uso de embriões como cobaias – uma lei nazistóide digna do Dr. Mengele, --- e propôs o aborto. Nem isso o impediu de se "declarar sem pecado" e de comungar à vontade.

Se ele, com o PT, foi declarado imaculado e impecável por dogma e bênção da CNBB, como poderia ele cometer pecado?

Lula era a Inocência.

Inocência barbuda e metalúrgica, distribuindo dinheiro público para o MST fazer a revolução no campo.

O país, já desconfiado de tanta inocência, ficou estupefato quando o Cardeal Hummes, na Roma do Conclave, teve a coragem de declarar que Lula era "católico à sua maneira".

A frase do Cardeal de São Paulo era ambígua: "à sua maneira"...

Maneira de quem ?

De Lula ou de Dom Hummes?

E seria possível alguém ser católico "à sua maneira"?

A frase cheirava a protestantismo.

Ninguém pode ser católico "à sua maneira".

Dom Hummes se esqueceu que isso é relativismo, e que há só uma maneira de ser católico, como há só uma maneira de não pecar: é a de obedecer os dez mandamentos.

Mandamentos que Lula, evidentemente não obedecia, por exemplo, ao propor o aborto e ao dar grossas somas de subsídios oficiais aos Rainhas, Stédelis, e outros para cobiçar as coisas alheias. E não só para cobiçar, mas para pegar as coisas dos outros. Que isso também, é corrupção. Ainda que abençoada por Dom Casaldáliga e por Dom Balduíno, e aprovada por Betto.

Que fazia Lula lá ?

Entediava-se no Palácio do Planalto.

Bocejava.

Governar, não governava. Isso quem fazia eram o Zé Dirceu e o Palosscci.

Sem ter o que fazer, Lula discursava, ou, atendendo a pedido da Marisa—que a Mídia transformou em Marisa Letícia, pois era o nome dela inteiro – Lula corria atrás de patos, na granja do Torto. Onde um ministro, ajudando Lula a agarrar patos, entortou o pé.

Pegaram o pato. Comeram o pato.

Vitória do Fome Zero.

E o Brasil, pagando o pato.

Eta Brasil, país de patos!


BREVE HISTÓRIA INCOMPLETA DOS PATOS NACIONAIS

Não acreditam que no Brasil haja tantos patos?

Pois não?

Deixem-me, então, por um instante, contar em poucos parágrafos uma brevíssima história de patos.

Será curta. Um dia talvez escreva uma História Completa dos Patos Nacionais.

Pois os patos, para fazer a História abreviada e curta, -- é só um trailer-- acreditaram em Getúlio e gritaram: "Nós queremos Ge-túlio".

Quiseram.

Bem feito.

Getúlio fez o INPS.

E colocou essa sigla no alto da cruz da velhice nacional.

O Brasil entrou na fila do INPS.

Getúlio voltou carregado triunfalmente pelos votos dos patos.

Houve tiros na Rua Toneleros. Um homem ferido. Uma República doente. A guarda de Getulio estava implicada no crime. República no Galeão. Contra a corrupção

Getúlio deu um tiro em si mesmo.

Os patos estremeceram

Lá veio Jânio com a sua vassoura. Que ia limpar o Brasil. De toda a corrupção. Jânio procurou dar um golpe: renunciou.

Jânio se foi. Vassoura sobrou. Sujeira ficou.

Chegou Jango, vindo da China de Mao.

Brizola pegou o microfone. Dom Scherrer apoiou. Os patos vibraram com a Rede Nacional do Palácio Piratini. Brizola e Dom Scherrer na sacada do Palácio, desafiando a aviação nacional. Os patos vibrando: Agora sim! Agora vai! Pra frente Brasil! Agora vai acabar a exploração e a corrupção.

Chegou Jango. Parlamentarismo. Honestidade da representação popular... Os patos acreditando...

Greves, Avanços. Recuos. Ameaças. Reforma Agrária. Comunismo à vista. Os patos tremendo. Saíram às ruas em massa, apoiando o golpe militar.

Triunfo dos generais. Agora sim. Vai acabar a corrupção.

Senta a pua, na corrupção.

Castelo fez a Reforma Agrária do Jango, e ainda mais radical. E o pior : fez o Incra. Os patos perplexos.

Subiu Geisel. Fez o divórcio. Estatizou o Brasil mais do que a Tchecoslováquia bolchevista.

Ulisses fez a redemocratização e a Constituição Cidadã A perfeita e definitiva. Essa mesma que está aí, cheia de remendos.

Mas, os patos acreditaram.

Devia-se fundar a Patobrás, que tanto pato havia.

Mas os Aptos fundaram a PTBRÀS.

Depois, os patos acreditaram em "São" Tancredo Neves, o ex Ministro de Getúlio e de Jango. Tancredo morreu. Decepção restou.

Os patos acreditaram no messias Collor que a Mídia apresentou como herói salvador. Com o plano da Zélia, raparam os cruzeiros dos patos. Com a Zélia cantaram tango: "Besame... Besame mucho...". E havia festas na Casa da Dinda. De luxo. Pagas sempre pelos patos de sempre.

PC Farias apareceu.

Houve CPIs promovidas pelos impolutos a combater a corrupção. Deu epidemia de testemunhas com gravidez de risco, emocionando deputados e cronistas políticos nas CPIs petistas contra a corrupção.

Provou-se tudo: PC Farias era culpado. Collor tinha um carrinho novo. Um Elba.

O Brasil ficou horrorizado ! Um Elba ! Que horror!

Sobretudo se provou que havia patos no mundo.

Patos enganados pelos aptos.

PC Farias apareceu morto. Suicídio.

Suicídio ?...

Nem os patos acreditaram no Badan Palhares.

Mas os patos acreditaram na lábia sociológica de Fernando Henrique, que assistiu, cabeludo, a fundação do PT, mas que derrotou Lula nas urnas.

Lá foi o sociólogo marxista para o Planalto e para o Torto.

Com o Serjão.

Fez o Real.

E os patos aplaudiram.

Reelegeram o sociólogo...

Afinal fizeram uma eleição em que quase não havia candidatos. Para o Lula ganhar. Foi a fundação da PTBRÀS. Afinal Lula chegou lá.

E nós ficamos aqui.

Deus nos acuda!

Misericórdia para os patos?

Ou Castigo?

Foi castigo.

E grande.

Promovido pelos aptos.


DE NOVO, CONTEMPLANDO O LULA LÁ

Retomemos a história da PTBRÀS.

Lula chegou lá, dizíamos..

Ia acabar a corrupção.

Dos outros.

O PT era a honestidade no "pudê".

E os patos acreditaram.

Pois a CNBB abençoava Lula e o PT!

Os patos ficassem sossegados.

E os patos acreditaram.

Mas que Fé têm os patos!

Contei, antes, como Lula se ocupava no Torto e no Planalto, enquanto Zé Dirceu governava o Brasil. Esqueci-me de dizer que Lula discursava. Estava sempre em palanque de porta de fábrica, proclamando:

"Nóis vai resolvê esse probrema"!

Os discursos verborréicos e grosseiros de Lula, eram cheios de metáforas de botequim. Mas os aplausos universais convenceram o Presidente de que ele falava bem, embora sem obedecer a gramática. Lula perdeu a trela da língua. Falava pela boca e pelos cotovelos. Soltou o verbo em improvisos que faziam rir o Brasil e o mundo. Até os patos começaram a dar risada. Na Internet, sucediam-se as piadas. Nos automóveis, apareciam frases ridicularizando a verbosidade botiquinesca imprópria a um Presidente de República.

Um jornalista do New York Times se atreveu a comentar—e com letras garrafais -- as transferências de líquido que Lula praticava amiúde. Em vez de expulsar a garrafa quiseram, por isso, expulsar o jornalista atrevido do país por crime de lesa-petismo.

Para a defesa de Lula, até a liberdade de imprensa e a liberdade de expressão do pensamento—aprovada pelo Vaticano II – foi negada pelo petismo laico e religioso. "O jornalista Yankee aos leões!!!", clamava-se. Liberdade para as garrafas.

Lula viajava muito. Para que ficar em Brasília, correndo atrás de pato, na Granja do Torto:? Presidente da República não tem o que fazer. O Zé Dirceu cuidava de tudo.

De tudo mesmo.

Até demais...

...Ou de menos?

Em todo caso, se multiplicavam as rendas do PT. E se dividiam mensalões. Mas ainda ninguém sabia uma fração dos dividendos .

Os patos sossegadamente dormiam.

Pois o PT era a honestidade empunhando a bandeira contra a corrupção.


INÍCIO DE CRISE

E Lula viajava, que correr atrás de pato cansa.

Voava de Jumbo por todo o Mundo. Jumbo velho.

Comprou avião. Novo. De luxo.

Foi a toda parte. Por toda a parte cometendo gafes hilariantes. E as mais indiscretas. Pensava que era um orador nato.

Era nada

Não me lembro da ordem cronológica dos fatos, mas um dia raptaram um prefeito petista. Noutro dia, encontraram o prefeito morto. E torturado. Elementos do PT estavam por perto. Havia sombra suspeita e longa que chegava até Brasília. Até ao gabinete do Dirceu.

Marta abandonou Suplicy. Mas manteve o nome, mesmo se unindo a um francês. Lá foi a Marta para a derrota eleitoral.

Como já disse, Lula viajava e cometia gafes. Repito a frase porque as gafes eram repetidas e homéricas.

Na Palestina, lugar delicado, cometeu uma gafe pouco hilariante, mas comprometedora e explosiva: apoiou os árabes contra Israel.

Chiii...

Até os patos perceberam que podia dar bolo...

Lá, no Oriente Médio há homens-bomba. Lá não se admitem gafes-bomba. Elas explodem

Explosão não tardou. Explodiu o caso Waldomiro. No gabinete do Zé Dirceu.

Chiii;;;

Gravaram um imaculado do PT, do gabinete imaculado do Zé Dirceu, pedindo propina para banqueiro do jogo do bicho.

Para o Cachoeira!

Foi um escândalo.

O PT que era contra os bingos, pedia "cincuina".

Bingo, exclamaram os patos!

E agora José, se perguntou ao Dirceu?

Zé Dirceu, de público e solene, imperturbável, enterrou Waldomiro. Oficialmente. Extra oficialmente sussurrava: "Abafa! Abafa!!"

"Abafa!!!", foi a ordem. Abafa, porque no PT é impossível haver corrupção.

Mesmo que gravada.

Abafaram.

Waldomiro sumiu.

Logo se esqueceu o Waldomiro.

Pato tem memória tão curta...

A Mentirídia é capaz de fazer os patos esquecerem e lembrarem...

Depende.

Mas o irmão do prefeito morto insistia em reabrir o caso sobre o qual o PT fizera declarar segredo de justiça.

Ou de injustiça.

A sombra crescia com novas denúncias necrológicas. O gabinete de Zé Dirceu ficava na penumbra. Sombreado.

Lula embriagado pelos seus sucessos diplomáticos e oratórios, resolveu anunciar - e fazer - uma conferência "bilateral" de vários países: convidou os árabes sofridos e petroleiros. Convidou o camarada Chávez. Convidou Kirchner. Todo o mundo em Brasília.

Lula anfitrião.

Discursando. Era o metalúrgico chefe de Estado, abalando o mundo.

De repente, um telefonema para o celular de Kirchner.

Trimmm...

Era a História batendo à porta.Isto é , tocando a campaínha. Trimmm...

O Presidente argentino atendeu, em meio a uma sessão pública.

Telefone celular toca em cada hora errada!...

Levantou-se Kirchner. Andava de um lado para o outro, diante dos diplomatas. Gaguejou Tossiu.Saiu.

Foi direto para o aeroporto. Pegou o avião. Partiu com toda a sua comitiva para "Mi Buenos Aires querida"… "Sin más, ni menos. Sin al memos decir "Buenos dias".

Foi-se.

Sem dizer sequer "Ciao".

Por que tanta pressa?

Que mal educado !

...Ou que prudente!

Deixou Lula na mão, com os árabes e seus turbantes.

Com o Chávez que não tem fechadura. E que não abre porta nenhuma.

Quem será que telefonou para o Kirchner?

Que teria dito a Kirchner o misterioso interlocutor que deu tanta pressa ao Presidente de los Pampas, e o fez abandonar Lula exatamente às vésperas da explosão do PT?

E sem cantar "Adiós, muchachos compañeros de mi vida", como dizia um tango veéelho.


CHEGA JEFFERSON-BOMBA

Porque o PT ia explodir.

Como um homem-bomba.

Com uma bomba vinda pelo Correio.

De repente, sem nenhum aviso prévio, publica-se uma fita gravada sobre propina no correio. Cita-se um pagador de promessas políticas, Marcos Valério, o homem da grana. Pagador de mensalão a Deputados Federais incorruptíveis. E inocentes.

Uma ex secretária – elas são um perigo para os políticos – deu entrevista contando muita coisa de Marcos Valério, o pagador de promessas a políticos. Falou de um mensalão pago aos deputados para real...mente alargar a base parlamentar de Lula. Às vezes a dólares.

Ameaçada de morte por um motoqueiro, a secretária Karina apavorou-se: negou tudo.

Coadjuvada por um advogado, sentiu-se forte. Contou tudo de novo. Em detalhes.

Chiiii...

Diante de uma CPI.

Chiii...

O PT estava furioso e queria abafar a CPI.

CPIs são para os outros. Para averiguar a corrupção dos outros.

Lula ingenuamente declarou que o PT faria investigação a fundo. Iria até o fim, quaisquer que fossem as conseqüências para apurar a responsabilidade de "adversários ou aliados".

Até patos perceberam que ele não falou em apurar a corrupção de correligionários....

Corrupção é só dos adversários e dos aliados .

A ex secretária do pagador de compromissos falou de malas de dinheiro repartido e dividido, no escritório de Marcos Valério, para pagar deputados em Shopping. Citou o barbudo Delúbio, o tesoureiro do PT—pode haver pessoa mais impoluta do que o tesoureiro do partido impoluto? –citou Dirceu. Citou nomes e deu lugares.

O impoluto PT ficou poluído.

Zé Dirceu negava tudo.

De cara dura como pau.

 

Citou-se, em fitas comprometedoras, um aliado de Lula, o deputado presidente do PTB, Roberto Jefferson, envolvido no caso dos Correios. Ele pediu socorro ao Zé Dirceu. Que se fez de surdo.

Jefferson ameaçou e prometeu: "Se me afundarem, afundo o Zé Dirceu junto comigo".

Como que imitando Sansão, Jefferson ameaçava: "Pereça Jefferson, com todos os Dirceus!".

Perdão. Com todos os "filisteus". Não é com todos os Dirceus . Esse nome não aparece na História de Sansão

Foi um lapso.

O texto sagrado diz "Pereça Sansão com todos os filisteus", e não com todos os Dirceus.

Mas... e os fariseus ficariam fora da débâcle?

Afinal Zé Dirceu rima com filisteu, com ateu, com fariseu. Com "o que é teu, é meu". E com tantos outros eus...

Principalmente com Prometeu.Aquele que roubou o ouro dos deuses. Não! Não ! Não foi o ouro dos deuses que Prometeu roubou. Foi o fogo, o fogo dos deuses. Hoje, estou tão distraído...

Daí, tantos lapsos e rimas.

Perdoe-me, o paciente leitor.

E o Big Jefferson fazia alusão ao escorpião que mordeu o sapo que lhe servia de barquinho, através da lagoa: picado pelo escorpião afundou o sapo.

Com o escorpião nas costas.

Os dois foram para o fundo da Lagoa Estígia.

Aquela Lagoa do Inferno de que fala Dante na Divina Comédia.

Hoje, porém, a Comédia é brasileira.

E não é divina. É parlamentar.

Ou para lamentar.

E o sapo falou...

E falou com segurança impressionante, ameaçando a terra, o mar e o mundo imundo da corrupção parlamentar.

Contou do "mensalão". Contou das propinas. Citou nomes. Contou das contas de campanha adulteradas por todos os candidatos que depois posam de vestais. Disse que a Democracia sempre foi assim: que ela só funciona com compra de votos de deputados, e pagando com favores mais ou menos espúrios os velhos compromissos "desinteressados" de campanha.

Jefferson contou o que os patos mais espertos já desconfiavam. E contou tudo o que sabia, e até tudo o que ninguém sabia.

Claro, os incorruptíveis negavam.

Com a maior cara de pau: "Minha vida é um livro aberto". "Abro meu sigilo bancário". (Não o da mulher, nem o de parentes...). "Juro que nunca assinei nada".

Jefferson, - homem de cultura—parodiava, com espírito, Luís XV, que foi um rei sem espírito: "Depois de mim, o Delúbio".

Sem arca.

Sem arca?

E a arca do Delúbio, não conta?

Essa é a arca do tesouro.

Aquela que salva qualquer Nó é.

Dizem que nela se contam mais de 20 milhões.

Delúbio, era um barbudo que ninguém—nenhum pato-- conhecia, a não ser quem recebia propina de milho.

De milho?

Não. De milhão. Pois Delúbio Só ares era o tesoureiro do partido dos inocentes e impolutos.

Recebia de todo lado.

Cada vez que um petista negava um fato, no dia seguinte vinha um documento provando a sua corrupção documentada.

Um escândalo.

De milhões.

Milhões!!!

Deixando a multidão dos patos de bico aberto.

Jefferson assumiu culpas. Aceitou ir para o fundo da Lagoa infernal. Mas levou o Zé Dirceu, quer dizer, levou o escorpião consigo.

"Jamais te deixarei", cantava o sapo, afundando com o escorpião.

Zé Dirceu garantia que não afundava. Afundando.

O povinho já falava no escândalo de cada dia. Zé Dirceu garantia que não caia.

Caiu.

Caiu, garantindo que, mesmo fora do Planalto, era ele quem continuaria a governar o Brasil, mesmo de dentro da Câmara de Deputados. Zé Dirceu, desse modo, dava um solene diploma de inutilidade pública e oficial para Lula.

Isso não era novidade para ninguém, mas escandalizava o país. Escandalizava os patos. Certas coisas não se dizem. Mesmo que todo o mundo saiba, não se dizem.

Era uma coisa que todo mundo fingia acreditar: que Lula governava o Brasil. O Brasil se recusava a reconhecer o que, no fundo, todo mundo sabia: Lula era só o anfitrião para as festinhas e peladas no Torto e a Direito.

Zé Dirceu, como cobra, entrou em hibernação para se fazer esquecer. "Pero tu, tu, Dirceu, tu eres inolvidable".

É outro tango.

Hoje estou obcecado por tangos.

Deve ser culpa do Kirchner.

 

Lula garantia que não sabia de nada.

Jefferson provou que avisara Lula sobre o mensalão pago por um bilionário escondido: Marcos Valério.

Um Governador, Perillo, jurou que, há tempos já, avisara Lula que se tentara comprar dois Deputados tucanos por um milhão a cada um deles, e mais 40 mil por mês. Nunca, em loja de passarinho, um tucano alcançou preço tão alto.

Lula sabia. Mas bancava o sabiá, em muda de pena. Fingiu não saber.


Genoínos e Dólares.

O inocente Genoíno, por sua vez, jurava que no PT não havia maracutaias, das quais Lula sempre acusara os outros.

Genoíno, puríssimo, com seu ar de herói da guerrilha, garantia sua própria probidade e a do partido: Jamais conhecera Marcos Valério.

No dia seguinte, saiu documento na imprensa com a assinatura de Genoíno e de Valério num empréstimo de milhões para o PT.

"É melhor que um se perca por todos" como dizia Caifás, o delúbio das trinta moedas no tempo de Jesus Cristo.

Genoíno jogou a culpa no bode expiatório do PT: o Delúbio era o culpado. Ele, Genoíno, assinara como avalista, na confiança. Fora traído por Delúbio. Não assinara senão aquele documento.

Logo saiu outro documento em que o incorruptível presidente Genoíno do incorruptível PT apusera a sua impoluta assinatura noutro empréstimo de milhões.

Chiii...

Genoíno disse que havia se esquecido desse fato e dessa assinatura, e que não havia motivo para largar a Presidência do PT. Que no PT não havia maracutaia. No PT só havia esquecimentos. Tudo seria apurado.

Convocou-se a Executiva Nacional do partido para resolver a crise.

Genoíno garantia que não renunciava, porque não tinha nada a temer. Era inocente como Adão antes de comer uma fruta. E limpava os beiços enquanto dizia isso

Na véspera da reunião da Executiva Nacional do partido anti corrupção, a polícia pegou um assessor de deputado, embarcando com 200.000 Reais numa mala.

E com 100 mil dólares convenientemente acondicionados na cueca. [Perdoem-me os leitores do site Montfort a palavra quase chula, mas tratando do impoluto PT, isso fica inevitável].

O infeliz "mula" do PT do Lula se disse verdureiro no Ceará, e que aquilo era fruto da terra e do trabalho do homem.

Foi assim que ganhara os verdinhos. Com verdura.

Os malditos dólares do execrado capitalismo internacional nas cuecas de um assessor do socialista PT !.Um assessor de um Licurgo cearense do PT pego com os malditos dólares do capitalismo internacional. Um socialista incorruptível pego em plena maracutaia!

Que escândalo!

Marx traído!

E a fome dos pobres?

E o Fome Zero de frei Betto?

E a seca do nordeste que era preciso vencer?

E a imaculada conceição petista, abençoada por Dom Arns?

E quando foram ver quem era o assessorado pelo dono das cuecas dolarizadas, sabem quem era?

Era o irmão do Genoíno.

Chiii....

E agora Genoíno?

Logo o impoluto irmão do inocente Genoíno declarou que nada tinha a ver com as cuecas de seu assessor. Que nem sabia que ele estava em São Paulo. Que não sabia dos dólares cuecais. E que isso não depunha contra a honorabilidade do partido.

Genoíno caiu por causa das cuecas largas e recheadas de dólares do assessor de seu irmão.

Mas de onde vinham os dólares encontrados em São Paulo?
Será que vinham da burra do PT, para serem transportados por "mulas" para os deputados de Brasília e do Ceará?

E agora, Genoíno?

Caiu o impoluto Genoíno.


Lula, esquecido ou sabido

O PT tentava salvar Lula.

Se havia corrupção, Lula não sabia de nada.

Lula se fazia ou de inocente por ignorância, ou de esquecido genoíno, para não ser tido como cúmplice.

Aliás, admitia-se, Lula nunca soube de nada.

A ignorância de Lula, universalmente reconhecida, facilitava a manobra de sua inocência muito esquecida.

Essa era uma desculpa dudamendonçamente verossímil.

Pelo menos em certo sentido, embora não no sentido certo, Lula nunca soube de nada.

Mas que Lula não soubesse de nada de maracutaias, ele que era um detetive espertíssimo para descobrir maracutaias dos outros, até os patos tinham dificuldade de acreditar.

Que ele não sabia nada—nem fazia nada—era bem reconhecido pelo país todo.

Que ele nada soubesse do que acontecia ao seu lado, junto a seu gabinete, com seus velhos companheiros de greve, e de tantos anos de inocência incorruptível, era quase impossível. Nem Duda fazia engolir isso.

Se Lula de nada sabia, ele era um absoluto incompetente. Se sabia, era cúmplice.

Esta conclusão é óbvia, e vários comentaristas e políticos disseram o mesmo variando as palavras, mas não o dilema.

Eis o que escreveu a socióloga Maria Lucia Victor Barbosa, em artigo intitulado "SÓ EXISTEM INOCENTES":

http://www.diegocasagrande.com.br/main.php?flavor=artigos&id=149

"(...)ou o presidente [Lula] não sabe o que se passa sob seu narizcoisa que faria dele um governante cujo poder é só aparenteou sempre soube dos escândalos de corrupção que vêm manchando seu governo. Mesmo porque, apesar de suas constantes viagens ao exterior é difícil acreditar que ele nada sabia sobre escândalos como os do Waldomiro Diniz, ou que ignore o caso Celso Daniel, as denúncias sobre a "máfia dos vampiros", as pesadas acusações contra o ministro Romero Jucá e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o mensalão, além de outras ocorrências sobre as quais não se pronunciou a não ser para defender os suspeitos. O pior é que em ambas alternativas, as únicas possíveis, o presidente da República surge como uma fraude eleitoral".

Lula, a fraude eleitoral nascida e criada em sacristia.

O País estremecendo de espanto apostava na incompetência reconhecida de Lula, para tentar salvar a sua inocência posta em cheque.

Em cheque, não.

Marcos Valério nunca pagava em cheque.

Era precavido.

Cheque deixa rastro.

Era in cash que ele pagava! Em dinheiro vivo que ele dava aos "vivos" no mensalão, num shoping de Brasília, muito freqüentado por deputados às vésperas de votações importantes.

E a grana chovia...

Uma bênção do deus Mercúrio, que na antiga Grécia era o deus dos mensageiros – dos ‘mulas" – e dos ladrões..

A grana chovia em Brasília ,e até no Ceará dos Genoínos.

Tudo ficava verde...


Novas denúncias e novos escândalos

Aberta a caixa de Pandora da PTBRÁS saíam novas denúncias cada vez mais cabeludas. Cada vez mais barbudas.

Noticiou-se que havia gravações sobre o assassinato do Prefeito de Santo André. Nelas, se mencionavam os nomes de Gilberto Carvalho, o secretário pessoal de Lula, e o inevitável inocentíssimo Zé Dirceu.

Havia maracutaia das grossas em Santo André, e se dizia que o dinheiro ia para o Zé Dirceu. E houve um cadáver...

Quem tinha sido o mordomo assassino?

Um outro nome que apareceu foi o de filho de Lula, Fábio Luis da Silva, que nada tinha a ver com política. Lidava com Games. Vídeo games. Junto com os filhos do petista Bittar. Coisa de quem não tem o que fazer.

Prova: dizia o filho de Lula que vagabundeava em Brasília. Apesar disso ganhou cinco milhões de uma companhia -- a Telemar --graças a ajuda petista.

A oposição logo pensou em processar Lula, por favorecimento de negócio ilícito a favor de seu próprio filho. Isso é que nepotismo Ou paternalismo, que era tão condenado pela mentalidade petista.

Claro que Lula disse que não sabia de nada.

Declarou, porém, que tinha a certeza de que seu filho, Fábio, não faria nada que comprometesse papai Lula.

O caso está ainda em pauta e em apuração.

O PT gosta de dizer que tudo vai ser apurado. Por enquanto é o PT que está em apuros. E em apuramentos.

Nova denúncia atingiu Zé Dirceu: no Rio de Janeiro, ele se comprometera a não deixar fiscalizar grandes indústrias sobre o que deviam à Previdência. Em troca, se pagava uma gorda propina ao PT. Escusa petista : isso já se fazia no governo tucano de Fernando Henrique. O que não inocentava o Zé Dirceu. Só manchava, se fosse verdade, também o partido do Presidente sociólogo.

No Maranhão, um ex petista abriu o bico e contou outras maracutaias nortistas.

No Paraguai, repentinamente, os americanos montaram uma grande base de marines. São 16.000 para cuidar da fronteira paraguaia por causa do contrabando de drogas (cocaína e maconha) e armas para o Brasil. Todo esse contrabando seria organizado pelas FARC comunistas colombianas, que há tempo tinham namoro com o PT.

Ora, um juiz de Mato Grosso denunciou que havia acampamentos das FARC no Paraguai, onde estariam sendo treinados guerrilheiros brasileiros. O Juiz teria até gravações realizadas nesses campos de treinamento de guerrilha, gravações nas quais se ouvem vozes de brasileiros, falando português.

Foram tantos os escândalos e tantas as denúncias que todo o grupo de Zé Dirceu que era a cúpula do PT, desmoronou. Agora, estão sob mira Gushiken, o Deputado João Paulo, que quando Presidente da Câmara de Deputados Federais concedeu vantagens financeiras enormes a agência de propaganda .

E a qual agência?

A de Marcos Valério.


Atualizações

Mesmo um breve resumo como este, sem pretensão de ordem cronológica, e nem de esgotar o tema, deixa patente ser impossível que Lula estivesse por fora, -- embora eleestivesse sempre voando lá por fora --e que nada soubesse de toda essa imensa maracutagem.

Tenta-se de toda maneira salvá-lo, quando foi ele quem levou essa gente para o "pudê".

Diz sabiamente o ditado: "Dize-me com quem andas, e dir-te-ei quem és".

Agora, Lula está na França.

O rádio anuncia seu êxito discursando em Paris, e um repórter afirma que ele foi ovacionado por 200 pessoas, ligadas às ONGS . Compararam-no a Ghandi, a Mandela e a Martin Luther King.

De fato, embora a Mídia oculte esta informação, Ghandi admirou Hitler. E Lula também declarou, numa entrevista, que admirava Hitler, porque ele conseguira realizar o que determinara.

Isso saiu em livro promovido pelo PT, contendo "Entrevistas de Lula".

Uma preciosidade.

Mandela e Luther King estiveram envolvidos com o marxismo. E Lula também. Portanto, já se compreende que ONGS são essas. ONGS que bebem leite de maracutaia.

Em Paris.

*****

Hoje, dia 15 de Julho, noticia-se que o advogado do pobre mula do partido do Lula, aquele que foi pego com dólares nas roupas de baixo, procurou a Justiça no Ceará, desmentindo o que havia dito. Declarou que fora induzido pelo irmão de Genoíno a assumir a culpa do caso por... "razões de Estado"...

"Razões de Estado"?

Ou razões do Chefe de Estado?

Chiii...


Valério e Delúbio no Confessionário.

Se depenando.

Hoje ainda, outra noticia bomba.

(O Brasil está parecendo o Iraque. Lá, todo dia, explodem bombas e homens-bomba. Aqui, todo dia explode um novo escândalo, provocado pelas bombas-homens do PT. Até parece que Lula lá trouxe o Iraque aqui. Foi o que deu aliar-se aos árabes contra Israel).

Marcos Valério se abriu. Depois que abriram o incinerador de sua documentação em Contagem.

Ele, fazendo a contagem de suas possibilidades, resolveu cooperar com a Justiça, confessando tudo, em troca de amenização, ou perdão de sua pena. Para se depenar.

Conta-se que envolveu Lula, lá, na maracutaia-mor. Envolveu também o Vice Presidente José de Alencar e muitos outros.

Se isso for verdade... Lula, então, sabia de tudo mesmo. Aliás, como todo o mundo já tinha entendido desde o começo.

Agora, certos locutores petistas da Mentirídia, que ainda fingem acreditar na ignorância de Lula -- isto é, na ignorância dos fatos – agora terão que desenvolver muita arte para continuar a sua comédia.

E se José de Alencar estiver envolvido também, abre-se a possibilidade gloriosa de Severino se tornar Presidente do Brasil.

Imaginaram?

Não. Ninguém imaginou.

Nem Severino.

Que depois da vida e morte severina de Lula, o Brasil teria, como Chefe de Estado, o Severino.

E, então, também o Brasil terá a sua morte e vida severina.

E que é que muda trocando a "curtura" do Lula pela sabedoria do Severino?

Se isso acontecer, muda certamente o Ministro da Cultura nacional, que deixará de ser um cantor de altos dotes, para ser talvez um jogador de futebol de dotes altos.

Quem sabe o Ronaldo-Fenômeno...

Imaginaram?

O Fenômeno na Cultura.

Depois da sumidade do Gil, por que não o "Fenômeno"?

*****

Hoje, dia 15 de Julho, se noticiou que o Delúbio, considerando-se traído pelo Genoíno, foi ele também contar tudo ao Procurador Geral da República, em troca de diminuição das penas. O escritório do Procurador Geral da Justiça está virando confessionário da misericórdia.

Lá foi então o Delúbio se depenar.

Se o Delúbio "contar tudo" vai ser o dilúvio.

Imaginam que inundação?!

*****

À noite, nova bomba: entrevista de Valério na TV, esse confessionário para confissão "comunitária". Valério reconheceu: fez empréstimos para o PT.

Empréstimos desinteressados. A pedido do Delúbio.

Confessou também o que os Deputados do PTBRÁS haviam negado: o dinheiro era mesmo sacado no Banco Rural.

E agora PT?

Foi o que deu os patos acreditarem na "Inteligentzia" socialista do PT.

Foi o que deu seguir as diretrizes das campanhas da Fraternidade socialista da CNBB.

O Lula lá.

Utopia cá.

Vê se me dá,

Valério já,

algum "cajá".

Ilusão da utopia. Mentira e orgia doleira. Roubalheira só. Fiasco total. Fome Zero. Cosncientização socialista que se fez de cristã.

E agora, Dom Arns?

E agora Dom Hummes?

Não basta Dom Hummes se dizer decepcionado, pois o Brasil foi enganado. E as bênçãos dos Cardeais contribuiram para esse engano, por acreditarem no condenado socialismo cristão.

E seria caso de perguntar: por que Dom Hummes não se declarou decepcionado com a proposta de Lula de criar uma comissão preparatória para aprovar a lei de aborto. Por acaso, propor uma comissão para fazer a lei aborto – matando fetos indefesos-- não é crime maior do que receber mensalões?

Que decepcões estranhamente seletivas tem Dom Hummes, atual Cardeal de São Paulo...


Planos futuros fracassados ?

Boff s´en va-t-en guerre !?

Tudo isso coloca um problema: qual o plano do PT, a longo prazo?

Imaginemos um plano hipotético. Só hipotético. Qualquer semelhança com a realidade pode ser mera coincidência.

Evidentemente, todos os patos sabiam que Lula queria reeleger-se. Agora, "Adiós pampa mia"...

Outro tango!. Que mania!

Deve ser por influência da grosseria do tema PT.

Mas, então agora... Adeus Torto. Adeus picanhas e peladas. Às custas dos patos. E adeus patos do Torto.

Lula queria ser reeleito, e o PT planejava permanecer no poder por 12 anos, pelo menos.

Isso daria tempo de acabar de se capitalizar, de desmoralizar as forças armadas pela propaganda bem planejada. Afinal as agências de propaganda, bem lubrificadas, e bem orquestradas, são capazes de transformar um operário que nem sabe falar, em estadista, e um partido de maracutaientos em impolutos. Viva o talento do Duda! ...E os dólares do Valério!

Além disso, pode-se ir diminuindo o pessoal das forças armadas, através do seu arrocho salarial, que vai obrigando os mais competentes oficiais a buscar outros empregos.

Terceiro ponto, pode-se lentamente transformar as forças armadas em forças desarmadas. Basta ir cortando o orçamento, fazendo o dinheiro ir mais para o MST, do que para o Exército, Marinha e Aeronáutica. Esta última, quase nem gasolina tem para voar.

Depois, por referendo, se desarma a população, enquanto por contrabando, através de Foz do Iguaçu, se arme a bandidagem. É assim que se mete o burguês na toca.

Enquanto isso, o MST abençoado por Dom Tomás Balduíno e por Dom Casaldáliga—que não quer sair do país, Será por que ?—fariam a revolução agrária no campo. Chávez e as FARC, maconheiras, marxistas e colombianas, dariam preciosa ajuda para isso.

Resultado: teríamos uma nova bandeira da República Socialista do Brasil: com uma estrela vermelha no centro, e com a foice e o martelo substituindo o Cruzeiro do Sul. Lula se tornaria um substituto do velho Fidel, que nesse tempo já teria ido para as profundas. "Latinoamérica" formaria um bloco bolchevista. E então, a CNBB, por prudência, para evitar mal maior, faria uma Sud Politik. Para evitar perseguições maiores à religião.

E o Fome Zero então subiria para Fome 3.000.

Como em Cuba.

Sob o olhar encantado do semi Frei Betto.

E nesse tempo, não haveria mais corrupção, nem maracutaia, porque tudo seria do Estado Petista.

Claro, isso é mera hipótese. Mera suposição.

O que não é suposição é a construção de uma base de Marines Yankees no Paraguai, para guardar as fronteiras ...do Paraguai.

O Paraguai, sem dúvida, é um perigo para os Estados Unidos e para o mundo...

*****

Acabara de redigir este artigo, quando tomei conhecimento do que escreveu a socióloga Maria Lucia Victor Barbosa, em 25 de VI de 2005, no artigo SÓ EXISTEM INOCENTES, já citado mais acima.

Ela lembra inicialmente o que disse Zé Dirceu na posse de Dilma Rousseff, na Casa Civil do governo Lula:

"Outra maneira do governo do PT se livrar da monumental encrenca em que se encontra é oferecida pelo revolucionário Capitão Daniel ou o ex-todo-poderoso chefe da Casa Civil, José Dirceu, cujo cargo foi ocupado por sua "camarada de armas", conforme ele definiu, a ex-guerrilheira Dilma Rousseff. O camarada Daniel, que chora diante do Comandante Fidel Castro e é grande amigo de Hugo Chávez, concitou as hostes vermelhas do PT a irem ás ruas para defender o líder de um hipotético golpe das elites

"Portanto, se existe a possibilidade de golpe, ele virá da esquerda. Todas as condições para isso estão presentes. A população está sendo desarmada e anestesiada por intensa propaganda. As Forças Armadas sofrem constante processo de enfraquecimento. O Congresso mais do que nunca está desacreditado. O Judiciário se encontra controlado. Não existe oposição partidária. Com essas condições, fica fácil transformar a CPI dos Correios ou qualquer outra numa monumental farsa.

"Tudo isso quer dizer que, apesar da crise, para o PT sempre haverá a esperança de continuar a se manter no poder. E Duda Mendonça já está a postos para provar aos eleitores que no PT todos são inocentes".

Interessantíssimo!

Até os patos vem que essa socióloga tem olhar agudo.

Um dos que quer brincar de revolução e atiça a guerra civil é o ex frade franciscano Leonardo Boff. "Onde há guerra que eu leve a paz", rezam os franciscanos. Desesperado, pelo desmoronamento da hipocrisia petista, o ex frade Boff pôs os bofes para fora, escrevendo:

"Políticos do PFL e do PSDB, geralmente rapagões, sem sentido de responsabilidade pelo pais já aventam um processo de impeachment. A outra estratégia já foi enunciada por um dos ícones da política velhista, carcomida e corrupta, quando disse com todas as letras. ''Não queremos o impeachment de Lula, querermos desmoralizá-lo, sangrá-lo e liquidá-lo para que seja envergonhado publicamente e derrotado nas eleições para desaparecer para sempre do cenário político''.

"Estou convencido de que esses políticos manejam velhos esquemas. Agora não será mais assim. O povo saberá, aos milhares, defender sua conquista histórica. Botarão para correr aqueles vendilhões como Jesus o fez no templo de Jerusalém. ''Que se vayan, que se vayan todos''.

LEONARDO BOFF - artigo Emparedar Lula?http://jbonline.terra.com.br/ (15/07/05)

 

Certamente esse pregador de guerra civil condena as cruzadas. Guerra vale só por razões econômicas.

Como ensinava Marx.

Por mensalões.

Como ensina o PT

***

O PT desesperado pelo desmascaramento de sua "inocência" , lançar-se –ia à loucura de tentar um golpe que levaria à guerra civil, como preconiza Boff?

Não cremos que haja condições para isso.

Nem com a "magia" de Duda Mendonça. Nem com os milhões do Marcos Valério. Nem com as bênçãos de Cardeais e Bispos marxistas da CNBB.

Seria loucura demais.

*****

Um problema que resta, e que foi levantado por jornalistas insuspeitos como Jabor e Joelmir Betting: a Democracia representativa, a República, ficou tremendamente comprometida com os escândalos do "mensalão" que comprovaram --até para os patos—que o voto de parlamentares pode muito bem ser leiloado.

E agora? Perguntam os patos: e agora, como fica?

Alguns sugerem o Parlamentarismo, como se no Parlamentarismo fosse impossível haver mensalão

O problema não se resolve com Parlamentarismo.

O Problema Deputados-Mensalão-Companhias nababescas se assemelha ao do transporte da cabra, da couve e do lobo em uma só canoa, que só pode levar dois deles, por vez, através do Rio.

Como impedir que um coma o outro.

Porque cada um tem vontade de comer o outro.

E mesmo estando os três juntos, haverá comedeira.

Sem Deus, não há solução.

Sem Deus, reina a maracutaia


O PT e a CNBB

O escândalo do PT é tanto maior quanto o PT se apresentou — e foi apresentado pelo Clero modernista — como honestíssimo. Impoluto. Imaculado.

Pior que o vicio é o fingimento de virtude, para ocultar o vício. Pior que o corrupto declarado, é o corrupto que se faz passar por honesto e inimigo da corrupção, para corromper mais facilmente.

A hipocrisia foi o vício que Jesus Cristo mais combateu.

Os fariseus foram estigmatizados e amaldiçoados por Jesus Cristo como serpentes, raça de víboras, malditos, filhos do demônio, sepulcros caiados.

E a CNBB sempre apoiou o PT.

Ora, o PT sempre se apresentou como socialista, e pretendia ser cristão. Os Bispos que controlaram a CNBB por todos esses anos sabiam bem que os Papas sempre condenaram o socialismo-- principalmente o socialismo fantasiado de cristão -- e o igualitarismo, a igualdade de direitos.

[Vejam-se, em nota, no final deste artigo, algumas citações dos Papas condenando o socialismo, que os Bispos socialistas da CNBB fizeram questão de esquecer]

Tudo o que os Papas ensinaram os Bispos sabiam – ou deveriam saber--, e deveriam defender. Preferiram descrer no que os Papas haviam ensinado. Preferiram acreditar na Teologia da Libertação, e em seu "show man" metalúrgico. Proclamaram a sua honestidade. Acreditaram na incorruptibilidade do PT.

Ainda agora, em meio a tantas denúncias que se entrecruzam, provando a verdade umas das outras, e comprovando que há, de fato, corrupção no PT, Dom Hummes sai a público, proclamando a sua decepção, mas confirmando ainda sua confiança em Lula, que ele proclamou ser "um católico à sua maneira"

Veja-se o que acaba de declarar dom Cláudio Hummes, Cardeal Arcebispo de São Paulo, e que nos idos tempos do Lula grevista, colocou a sua Catedral de Santo André, à disposição dos revolucionários socialistas e marxistas do PT.

 

Dom Cláudio Hummes diz que Igreja está perplexa com PT

São Paulo - O cardeal-arcebispo de São Paulo, dom Cláudio Hummes, admitiu que a Igreja está perplexa com as denúncias que provocaram uma crise no governo Lula. "Ela tinha muita esperança neste governo", salientou o religioso em entrevista ao programa ‘Roda Viva’, da TV Cultura. "Uma parte da Igreja apoiou fortemente a ascensão do PT como partido no Brasil e fez crescer esse PT, sobretudo através das comunidades eclesiais de base, as pastorais sociais e as pessoas que foram vendo no PT muitas daquelas causas que a Igreja estava defendendo", lembrou. "Viam no PT uma oportunidade de o Brasil ser mais justo e mais fraterno."

Cumplicidade

O religioso lembrou que a Igreja esteve presente nas lutas sindicais no ABC, no período da ditadura, ao lado de Luiz Inácio da Silva, o que provocou a aproximação entre ambos. "Eu sou amigo do Lula desde os tempos do ABC. Isso porque nós lutamos juntos, tomamos pedradas juntos, estivemos juntos nas portas de fábricas nos tempos das greves dos metalúrgicos", recordou o cardeal-arcebispo. Ele disse estar certo de que o presidente Lula não está envolvido com as denúncias de corrupção em Brasília. "Eu continuo vendo o Lula como uma pessoa completamente honesta. Seria para mim uma das maiores surpresas e decepções se, de fato, se provasse que ele tem alguma coisa a ver com a corrupção."

Alinhamento

Dom Cláudio Hummes defendeu que a Igreja deva viver inserida na história, não ficando à margem dos acontecimentos. No entanto, ele garante que ela não deve e não pode estar comprometida com nenhum partido político. "A Igreja não deve apoiar um partido porque acaba assumindo responsabilidades junto", explicou o arcebispo de São Paulo. Ele observou que em alguns momentos pode ocorrer uma maior ou menor aproximação - "e aí, sim, nós temos que nos corrigir" , observou. "O importante é que a Igreja tenha a consciência de que não deve apoiar um partido e não deve se envolver institucionalmente com o governo."

Brasil

O arcebispo de São Paulo acha que o Brasil já possui instituições democráticas bastante sólidas e está preparado para superar a atual crise. "Nós todos devemos deixar claro que o Brasil é maior do que esta crise, é maior do que um partido e do que um governo", afirmou dom Cláudio. "Há momentos em que a corrupção cresce e se revela. E todos nós ficamos muito magoados, em primeiro lugar porque nós não esperávamos isso diante de tudo aquilo que foram as promessas de um governo", desabafou o religioso. "Por outro lado, nós gostaríamos de separar o joio do trigo: existe muita gente boa também no partido que está no governo, como o próprio Lula." Paulo Maciel. fonte : www.agestado.com.br

 

Como se vê, Dom Hummes continua acreditando na bondade de Lula.

Temo que, logo mais, ele terá nova decepção.


E quase que pouco importa como terminará esse escândalo, se com impeachment, ou sem impeachment.

Mesmo que ninguém seja preso e nem cassado, o PT morreu. Lula jamais será reeleito sequer vereador.

Todo o mundo sabe, que ele sabe.

E não adiantam pesquisas de opinião negarem o óbvio.

E a ala modernista da CNBB, defensora da Teologia da Libertação?

Ela também está liquidada. O pontificado de Bento XVI se anuncia tenebroso para os marxistas de batina.

Quer queiram, ou não, a queda do Muro da Hipocrisia deixou à mostra a corrupção do PT, e a enganação socialista promovida pelos Bispos marxistóides incrustados na CNBB.

O PT morreu.

No máximo, os teólogos da Libertação abençoarão a sua sepultura, e serão carpideiras do socialismo tupiniquim.

Que os patos abram os olhos, e sejam águias.

Que o Papa Bento XVI destrua a Teologia da Libertação até as raízes.

Que Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, salve nossa pátria.

São Paulo, 16 de Julho de 2005, festa de Nossa Senhora do Carmo

Orlando Fedeli


Artigo Veritas:        "A Igreja contra a igualdade, o socialismo e o comunismo"


    Para citar este texto:
"Há algo de podre no reino da inocência - PTBrás"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/politica/ptbras/
Online, 24/06/2017 às 12:32:20h