Política e Sociedade

Carta à Deputada Federal Christiane Tonietto
Alberto Zucchi
Aproveitando uma viagem a Brasília, entregamos no gabinete da Deputada Federal Christine Tonietto, conhecida por ter um posicionamento publico em defesa da Igreja Católica e de sua doutrina, uma carta na qual pedíamos a ela que condene a doutrina conhecida como Filosofia Perene e cujo conteúdo contrário a doutrina católica vem se propagando, sobretudo, nos meios católicos conhecidos como conservadores.
 
Divulgamos aqui esta carta para que nossos amigos e leitores também possam ter um melhor conhecimento destes erros.
 
Aqueles que desejarem um estudo mais detalhado sobre o tema podem participar do Congresso Internacional Montfort de 2.019 que se realizará nos próximos dias 12 a 14 de julho em São Paulo no Mosteiro de São Bento.
 
 
 
São Paulo, 10 de julho de 2.019
 
Ex.ª  Senhora Deputada Federal
Christine Nogueira do Reis Tonietto.
Em mãos
              
Salve Maria!
 
Inicialmente permita que me apresente.  Meu nome é Alberto Luiz Zucchi, sou o Presidente da Associação Cultural Montfort, que é uma associação de leigos católicos fundada pelo prof. Orlando Fedeli em 1983. Sempre seguimos a orientação de Dom Antonio de Castro Mayer, e desta forma estivemos ligados ao rito Tridentino, que após o decreto Summorum Pontificum do papa Bento XVI, regulamentando o uso irrestrito do Missal de 1.962, passou a ser conhecida como Missa no Rito Extraordinário, ou mais popularmente, Missa em latim.
 
O Nome Montfort foi escolhido tendo por base dois personagens históricos. O fundamental refere-se a São Luis Maria Grignion de Montfort, que difundiu o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. O segundo é Simão de Monfort que combateu a seita cátara na Idade Média.
 
Ao contrário da grande maioria dos chamados grupos tradicionais os membros da Montfort, não tem origem nos ambientes considerados conservadores. Pelo contrário, atuamos nos mais diversos meios, em especial os meios universitários e estudantis. As pessoas que se aproximaram da Montfort, via de regra, não praticavam a religião com regularidade, ou mesmo não era católicas e que acabaram por se converter pelo apostolado realizado pelo prof. Orlando Fedeli e atualmente pelos diversos membros da Montfort.
 
O método de apostolado dos membros da Monfort é um método apologético e consiste basicamente na exposição da doutrina católica, através do catecismo, da repetição do ensinamento dos padres e doutores da Igreja, especialmente São Tomás de Aquino e das encíclicas papais. Assim, a grande maioria dos membros da Montfort freqüenta os meios acadêmicos existindo entre nós um número significativo de mestres, doutores e pós-doutores das principais universidades brasileiras.
 
Este método de apostolado em geral é bastante eficiente e acaba por ter grande resultado junto a juventude, que se surpreende com a argumentação apresentada, especialmente porque, em muitos ambientes católicos no Brasil a Fé é apresentada como um sentimento.
 
Em nossa atuação não hesitamos em criticar vários dos “dogmas” modernos, como por exemplo, evolucionismo, freudismo, luta de classes, controle da natalidade, e tantos outros temas, mostrando como são incoerentes e falsos.
 
Outra característica marcante da Montfort são as famílias que freqüentam nossa Associação. Um membro da Montfort não se contenta em repetir a doutrina e a moral católica, é necessário praticá-la. Desta forma, é muito comum que nossos casais possuam muitos filhos, o que torna nossa sede sempre cheia de crianças e com muita alegria. Temos certeza, como sempre foi o ensinamento de tantos papas, que a prole numerosa é uma solução para os problemas atuais das famílias no mundo moderno, e o controle da natalidade o grande mal da família.         
 
Ao final desta carta apresento uma foto do encontro anual que realizamos por ocasião de nosso aniversário de fundação em um sitio no Interior do Estado de São Paulo na cidade de Itapetininga.
 
Nosso apostolado é realizado através de palestras por todo o Brasil, congressos, reuniões semanais em nossa sede que se localiza no bairro do Ipiranga na cidade de São Paulo e através de um site com o endereço www.montfort.org.br. Iniciamos neste ano cursos através do sistema EAD, cuja plataforma pode ser encontrada através do endereço eletrônico www.eadmontfort.com.br. Atualmente o “carro chefe” desses cursos tem como título “Apologética Católica”.
 
Apenas para se ter uma idéia da amplitude nosso apostolado, em nosso último Congresso realizado no mês de julho, na cidade de São Paulo no Mosteiro de São Bento, cujo tema foi “Tradição e Nova Evangelização” estiveram presentes participantes de 13 estados brasileiros, além de sacerdotes de diversos países.
 
Neste ano este o congresso será realizado nos dias 12 a 14 de julho de 2.019 e terá como tema: A questão da Educação na Pós-Modernidade
 
Periodicamente realizamos em diversas paróquias dos mais variados locais congressos para o ensino da Musica Gregoriana, sempre voltado para o apoio da Missa Tridentina. Anualmente também realizamos um congresso com esse mesmo tema, no qual comparecem pessoas de todo o Brasil. Neste ano o congresso será realizado no dia 20 de julho em nossa sede em São Paulo.
 
Para uma melhor difusão do canto gregoriano criamos o site Canto Gregoriano Brasil (www.cantogregoriano.com.br)
 
 Incentivamos nossos amigos a boa música e a boa arte, e assim acabou-se constituindo o coral Montfort que já realizou a gravação de vários CDs. Em anexo estou entregando dois desses CDs para a senhora.
 
Um dos focos principais de nosso apostolado é a questão da educação, quer seja no âmbito doutrinário, quer seja porque com tantas crianças que frequentam a nossa sede torna-se dramático para pais católicos enviarem seus filhos para escolas públicas ou particulares cuja quase totalidade tem um ensinamento e uma prática moral completamente contrários aos ensinamentos da Igreja.
 
Desta forma acabamos por constituir um colégio, Imaculado Coração de Maria, que funciona na cidade de São Caetano e que possui as turmas da pré-escola e todo o ensino fundamental. Com a graça de Deus a partir do próximo ano estaremos abrangendo também o ensino médio. Informações sobre este colégio podem ser encontradas em através no facebook: Colégio Imaculado Coração de Maria. Ao final desta carta coloco algumas fotos das atividades realizadas no colégio
 
Mas, a nossa maior alegria sãos vocações para o seminário que tiveram e que continuam tendo origem na Montfort .  É uma grande satisfação para nós podermos entregar nossos filhos para a Igreja Católica.
 
Outra atividade da Montfort está relacionada a difusão da Missa Antiga. Assim, foi um grande jubilo para nós a publicação do Motu Proprio "Summorum Pontificum" de Sua Santidade o Papa Bento XVI, em 7 de julho de 2007. A partir de então passamos a nos dedicar a difundir a Missa Antiga por todo o Brasil colaborando com todos aqueles que desejassem a Missa neste rito.
 
Esta colaboração se estende a muitas atividades dentre as quais destaco o ensino de latim, do gregoriano, confecção de livretos para acompanhamento da missa, aulas sobre o rito tridentino, obtenção de paramentos e do material litúrgico para os padres, conscientização dos padres e dos bispos sobre a importância de atender os pedidos dos fiéis, organização de visitas de padres que já celebram o rito extraordinário para aqueles que desejam aprender este rito, etc.
 
Nosso trabalho acabou por sensibilizar muitos clérigos e atingiu praticamente todas as principais capitais do Brasil e várias cidades do Interior do Estado de São Paulo. Hoje podemos constatar que, com exceção das missas celebradas pelos Padres da Administração Apostólica, que são poucas fora da diocese de Campos, colaboramos para a realização de praticamente todas as demais Missas celebradas no rito Tridentino.
 
Entrego para a senhora juntamente com esta carta quatro dos livros por nós editados. Antropoteismo a religião do homem, o qual trata da doutrina gnóstica a qual faço referência muitas vezes no decorrer desta carta, A gnose burlesca da TFP e dos Arautos do Evangelho que trata dos graves erros doutrinárias destas duas entidades, o Missal para crianças e uma coletânea de artigos do nosso fundador, o Professor Orlando que trata dos erros do Concílio Vaticano II.
 
Feita esta apresentação externo a razão deste meu contato
 
Através dos diversos meios de comunicação tomei conhecimento de sua atuação na câmara dos deputados e mais particularmente através da internet tive acesso a uma palestra sua sobre a doutrina social da Igreja. Fiquei admirado pela sua defesa da Igreja Católica, algo tão pouco comum hoje em dia, mas sobretudo,  causou-me grande alegria sua preocupação em combater as heresias, inclusive dentro da Igreja católica e o seu destaque para a salvação das almas.
 
Animado com seu trabalho e sua palestra procuro V. Ex.ª para relatar uma nova heresia que está se espalhando nos meios católicos, principalmente aqueles ambientes que são tidos como mais conservadores e contrários aos erros que tiveram origem no marxismo e na teologia da libertação. Trata-se de uma heresia que se apresenta como uma filosofia e que é denominada como Perenialismo.
 
A Escola Perenialista também chamada de Perenialismo ou Escola Tradicionalista é composta por um grupo de pensadores dos séculos 20 e 21 preocupados com o que eles consideram ser o fim das "formas tradicionais de conhecimento, tanto estéticas quanto espirituais, dentro da sociedade ocidental. Uma crença central desta escola é a existência de uma sabedoria perene, ou filosofia perene, que postula a existência de verdades primordiais e universais que são compartilhadas por todas as principais religiões do mundo.
 
Os principais pensadores dessa tradição são René Guénon,  Ananda Coomaraswamy e Frithjof Schuon. Outros pensadores importantes nessa tradição incluem Titus BurckhardtWolfgang SmithMartin LingsJean-Louis MichonMarco PallisHuston SmithHossein Nasr e Jean Borella.
 
De acordo com os tradicionalistas da escola perenialista, existem verdades religiosas primordiais e universais que estão nas fundações de todas as principais religiões do mundo. Os tradicionalistas falam de uma "verdade absoluta e presença infinita".  A Verdade Absoluta é "a sabedoria perene (sophia perennis) que permanece como fonte transcendente de todas as religiões. Segundo os Perenialistas, "a verdade primordial e perene" manifesta-se numa variedade de religiões e tradições. Presença Infinita é "a religião perene (religio perennis) que vive dentro do coração de todas as religiões intrinsecamente ortodoxas." De acordo com Frithjof Schuon:
 
"O termo philosophia perennis, que tem estado em vigor desde a época da Renascença e do qual o neo-escolasticismo fez muito uso, significa a totalidade das verdades primordiais e universais - e, portanto, dos axiomas metafísicos - cuja formulação não pertence a nenhum sistema particular. Pode-se falar no mesmo sentido de religio perennis, designando por esse termo a essência de toda religião; isso significa a essência de toda forma de adoração, toda forma de oração e todo sistema de moralidade, assim como a sophia perennis é a essência de todos os dogmas e todas as expressões de sabedoria."
 
Apesar de ter adotado uma roupagem nova a partir da segunda metade do século XX o tradicionalismo é uma heresia antiga que surgiu após a Revolução Francesa aproveitando-se da indignação de muitos católicos com este criminoso e anti-católico movimento. Desse tradicionalismo herético provieram o romantismo e os chamados tradicionalistas cristãos do século XVIII e XIX , filiados à maçonaria martinesista e martinista, dentre os quais o mais famoso foi Joseph de Maistre, que muito influenciou o tradicionalismo católico e romântico, nos séculos XIX e XX. (http://www.montfort.org.br/bra/cartas/filosofia/20040403003450/).
 
As principais teses deste tradicionalismo foram condenadas no Concílio Vaticano I.
 
No Brasil o Perenialismo moderno vem sendo difundido pelo auto denominado filosofo Olavo de Carvalho. Isto é evidenciado principalmente em dois de seus artigos publicados na Revista Verbum. Cópia desses artigos estão anexos a esta carta.  Vejamos apenas duas breves citações que apresentam claramente o que vem a ser o Perenialismo: 
 
“As religiões aí [no Perenialismo] estão unificadas apenas pelo topo, pelo cume e núcleo vivo das suas concepções doutrinárias, e não pela variedade irredutível de suas liturgias (...) Neste sentido, as religiões e tradições espirituais podem ser vistas, sem distorção, como adaptações de uma mesma Verdade Primordial às condições histórico-culturais, linguísticas e psicológicas dos vários tempos, lugares e civilizações”. (Olavo de Carvalho, Revista Verbum nº 1 p. 36).
 
E quais são os efeitos sobre o crente de obter esse conhecimento dessa doutrina? É Olavo de Carvalho quem também explica que este conhecimento traz para uma elite a salvação já em vida transformando o homem em deus:
 
“Há, em suma, uma religião popular, feita de ritos e normas de conduta, igual para todos os membros da comunidade, e uma religião de elite, apenas para as pessoas “qualificadas”, que por trás dos símbolos e das leis podem apreender o “sentido” última da revelação. Pela prática dos ritos de agregação que os integram na tradição religiosa e pela obediência as normas, os homens do povo obtêm a “salvação” post mortem das suas almas. Por meio de ritos de iniciação, os membros da elite obtêm já em vida, e muito acima da mera “salvação”, a realização espiritual que os arrebata do simples “estado individual” de existência para transfigurá-los na própria Realidade última, ou Deus. É bom não falar muito dessas coisas perante o público em geral, que pode escandalizar-se ante a decifração de um mistério que deve permanecer opaco para a sua própria proteção espiritual” (Olavo de Carvalho, Revista Verbum 1 p. 37).
 
Portanto, para Olavo este conhecimento já traz em vida a salvação do homem e é reservado para uma pequena elite de crentes. E o como efeito último este conhecimento transforma o homem em deus.
 
Ora, a doutrina que sustenta que há um conhecimento que tem a capacidade de transformar o homem em deus nada mais é do que a Gnose. A gnose é definida como um conhecimento salfivico, ou seja, a salvação do homem não se dá através dos merecimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e através da aceitação do sacrifício do calvário com a prática dos mandamentos, mas sim através de uma ação “mágica” de um conhecimento que transforma o homem em deus.
 
A confissão da identidade entre gnose e Filosofia Perene é feita por um dos mais importantes filósofos deste movimento, Frithjof Schuon:
 
“O que nós temos em vista, neste livro como nos precedentes, é, afinal de contas, a scientia sacra ou a philosophia perennis, a gnose universal que sempre existiu e que sempre existirá" (Frithjof Schuon, Comprendre l ‘Islam, ed. du Seuil, Paris, 1976, Avant propos, p. 7. In A Gnose de Rene Guenon – Professor Orlando Fedeli – site Montfort)
"Além disso, nosso interesse pelos esoterismos históricos - tais como o pitagorismo, o Vedanta shivaíta, o Zen - é menor do que o interesse pelo esoterismo em si que, com satisfação, denominaríamos philosophia perennis, sendo por si mesmo independente das formas particulares por constituir a sua essência." (Frithjof Schuon, O Esoterismo como Princípio e como Caminho, Ed. Pensamento, pág. 1. In A Gnose de Rene Guenon – Professor Orlando Fedeli – site Montfort)” .
 
No artigo citado, Olavo de Carvalho faz menção a uma editora, no Estados Unidos que se denomina “sophia perenis” e que possui um site (www.sophiaperennis.com) no qual há uma grande variedade de artigos que tratam do tema e cujo a leitura não deixa qualquer sombra de dúvida de que a Filosofia Perene é uma heresia gnóstica com uma roupagem nova para iludir os católicos conservadores. 
 
Sendo a Filosofia Perene um conhecimento que produz a salvação é natural que neste sistema a educação passe a ter uma importância significativa. Assim, na mesma linha da doutrina de Olavo de Carvalho e apenas com uma apresentação ainda mais disfarçada de catolicismo a difusão das ideias do Perenialismo é feita através do livro A Educação Segundo a Filosofia Perene de Antonio Donato.
 
O ensinamento das doutrinas da educação aplicadas a Filosofia Perene, além de ser feita pelo livro citado é completada por palestras que são dados a círculos restritos e fechados, normalmente em paróquias católicas.
 
A tese apresentada por Donato é que a filosofia egípcia e grega, tem exatamente o mesmo fundamento que a doutrina católica, o que de forma alguma corresponde a realidade. Se por um lado a filosofia grega continha elementos de verdade que são conhecidos por “sementes do verbo”, de outro esta filosofia contem graves erros. Diversos filósofos gregos como Heraclito e Parmenides têm doutrinas que condenam a matéria e a realidade como más em si mesmo, e apresentam o mundo como uma criação de um deus mau que pretende enganar ao homem. Também Platão com a sua doutrina sobre o mundo das ideias  apresenta a matéria como sendo algo ruim em sua natureza e que causa ilusão ao homem.
 
Este profundos erros filosóficos e religiosos explicam a condenação feita por São Paulo, na sua famosa Epistola aos Coríntios na qual ele condena a sabedoria grega citando as sagradas escrituras:
 
Arruinarei a sabedoria dos sábios, e frustrarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o filósofo deste mundo?”
 
Para tentar explicar essa condenação da filosofia grega feita por São Paulo  Donato alega que São Paulo não teria se encontrado com os verdadeiros filósofos gregos. Para Donato, o Espírito Santo estaria distraído quando inspirou São Paulo a pregar entre os gregos não indicando as pessoas mais convenientes para o ensinamento do catolicismo.
 
Segundo Donato os verdadeiros filósofos gregos teriam se convertido mais tarde no século III. Ele cita dois exemplos Origenes e Clemente de Alexandria. Ora, Origines é conhecido como o pai de todas as heresias, realizava o livre exame das sagradas escrituras sendo um protestante “avant la lettre”. Estas subjetivas interpretações da bíblia fizeram com que ele praticasse graves mutilações. Clemente de Alexandria tratava diretamente da Gnose, e defendeu a possibilidade de existir uma Gnose cristã, texto esse que favoreceu muitos gnósticos, até hoje, a se apresentarem como cristãos.
 
Vê-se que São Paulo tinha razão e o Espírito Santo não o abandonou quando ele condenou a “sabedoria” dos gregos. Veja-se ainda que a simpatia de Donato pelos gregos está muito longe de se constituir em algo que está de acordo com a doutrina católica.
 
E a educação perene de Donato também teria um fundo gnóstico como a de seu grande amigo Olavo de Carvalho? Veja a seguir o texto que é como uma conclusão do citado livro de Donato e que descreve o que é o conhecimento obtido com a educação Perene.
 
“[a sabedoria] Não pode por isso mesmo, ser alcançada pelo raciocínio, que não transcende a evidência destes primeiros princípios; e não é também, a própria visão de Deus, embora nos transmita um conhecimento de Deus impossível de ser alcançado pelo exercício da filosofia.
 
Não se trata, entretanto, apenas de uma elevação do modo de conhecimento humano ao modo de conhecimentos das substâncias separadas [anjos]. De fato, a tradição cristã reporta que através deste modo de conhecimento também o mistério da Santíssima Trindade se manifesta de uma maneira mais clara à inteligência humana, coisa que está acima das possibilidades de qualquer natureza criada.
 
Trata-se, pois, de um modo de conhecimento que tem em comum com a fé muitas de suas características. Por ser irredutível ao modo de evidência dos primeiros princípios do intelecto, é algo manifestamente acima da natureza humana e infundido por Deus na alma, tal como a fé, impossível sem o auxílio divino. Ademias, tal como corre com a fé, manifesta-nos coisas que estão acima das possibilidades de qualquer natureza criada, por mais elevada que seja, como é o caso da mais límpida manifestação do mistério da Trindade, de onde que não se trata apenas de uma elevação da mente humana acima de sua própria natureza, mas de uma verdadeira participação de uma natureza e uma vida que somente pertence a Deus. E finalmente, assim como a fé, não obstante a clareza deste modo de conhecimento, é nos transmitido através dele um conhecimento de Deus que não no-Lo mostra tal como Ele é. Diz de fato, S. João:
 
´Caríssimos, desde já somos filhos de Deus´
 
Participantes, portanto, daquelas coisas que só a Deus pertencem  
(Educação segundo a Filosofia Perene p. 433)
 
O que o texto deixa claro, após muita enrolação, e em um livro que em nenhum momento cita qualquer encíclica papal ,  é que o conhecimento trazido por esta “sabedoria” não é fruto de um raciocínio, não é a fé, e não é a visão beatífica e portanto não é a graça de Deus na alma humana. É um conhecimento que está acima da natureza não só humana mas mesmo angélica e que não mostra como Deus é mas que nos permite participar das coisas que só pertencem a Deus.
 
Qualquer estudioso da gnose identificaria este conhecimento com o objeto de seu estudo. O conhecimento da natureza de deus, que é obtido sem o raciocínio, sem a fé, e sem a graça e que nos faz participar da natureza divina chama-se GNOSE.
 
Toda esta conclusão está totalmente em linha com os ensinamentos de Olavo de Carvalho no artigo anteriormente citado e com toda a Filosofia Perene. Não é de surpreender que Olavo de Carvalho e Antonio Donato sejam tão amigos. Em várias postagens Olavo afirma que Donato é o homem mais santo que ele conheceu e que a doutrina dos dois é a mesma, ele no âmbito filosófico e Donato no âmbito teológico.
 
Orbitando em torno da educação segundo a filosofia perene existe um grupo de padres e estudiosos conservadores, que divulgam seus trabalhos através de um instituto que se intitula “Sophia Perenis”. (https://sophiaperennis.com.br). Muita coincidência, o mesmo nome do site americano, a senhora não acha? Diversas das aulas deste site estão em linha com toda a doutrina do Perenialismo. Seria muito extenso aqui tratar de todas elas.
 
Evidenciados os erros da Filosofia Perene quase que não seria necessário mostrar como esta doutrina é totalmente contrária a doutrina católica, e portanto, traz enorme prejuízo as almas, que como pude ver no vídeo que a senhora trata da Doutrina Social da Igreja, já mencionado acima, é sua grande preocupação. Por esta razão cito apenas algumas das muitas condenações da Igreja às teses apresentadas por esta herética filosofia
 
Silabos nº 15 – Cada pessoa é livre de abraçar e professar a religião que, guiado pela luz da razão, julgar verdadeira.
 
Silabos nº 16 – As pessoas podem encontrar no culto e qualquer religião o caminho da salvação eterna e alcançar a salvação eterna
 
Concilio Vaticano I – Se alguém disser que a fé divina não se distingue do conhecimento natural de Deus e da moral, e que, portanto, para a fé divina não se requer que a verdade revelada seja crida por causa da autoridade de Deus que revela: seja anátema.
 
Concílio Vaticano I - Se alguém disser que as ciências humanas devem ser tratadas com tal liberdade que as suas afirmações, mesmo quando contrárias à doutrina revelada possam ser retidas como verdadeiras e não possam ser proscritas pela Igreja: seja anátema.
 
Apesar da extensão desta carta haveria muito mais a dizer sobre esta nova heresia que se denomina “Filosofia Perene”, e por isto se a senhora desejar posso, na ocasião que lhe for mais conveniente, apresentar em detalhes toda a base doutrinaria, os erros históricos, as consequências e a aplicação destes erros que vem sendo difundidos entre os católicos.
 
De toda a forma, desde já, conhecendo seu espírito combativo em defesa da Igreja peço que a senhora se oponha e condene todos esses erros para que não incorramos na mesma situação que foi originada pela Teologia da Libertação, que iludindo muitos católicos de boa vontade e se apresentando como tendo a base da caridade cristã, difundiu graves e profundos erros entre os católicos que até hoje são mal influenciados pelos princípios desta heresia.
 
Entregando a Nossa Senhora todo o esforço que temos feito até aqui para combater esses erros, confiantes nas palavras de Nosso Senhor que prometeu que as portas do inferno não prevaleceriam contra a Igreja e, em nossa Senhora de Fatima que anunciou: “por fim o Meu Imaculado Coração triunfará”, renovo meus votos de estima e consideração, e ao final desta carta transcrevo os meus contatos.
 
Deus acima de todos, a Igreja Católica acima de tudo. 

    Para citar este texto:
"Carta à Deputada Federal Christiane Tonietto"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/politica/carta_christiane_tonietto/
Online, 16/07/2019 às 05:19:05h