O Papa

São Pio V, terror dos inimigos da Igreja e restaurador da Sagrada Liturgia
[caption id="attachment_11287" align="aligncenter" width="444" caption="São Pio V conhece, através de uma visão, o resultado da batalha de Lepanto, que uniu os cristãos contra os turcos em defesa da Europa"][/caption]

"Deus, qui ad conterendos Ecclesiae tuae hostes, et ad divinum cultum reparandum, beatum Piium Pontifice maximum eligere dignatus es: fac nos ipsius defendi praesidiis et ita tuis inhaerere obsequiis: tu, omnium hostium superatis insidiis, perpetua pace laetemur. Per Dóminum nostrum Iesum Christum, Fílium tuum, qui tecum vivit et regnat, in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sǽcula sæculórum. Amen"

O Deus, que para desbaratar os inimigos de vossa Igreja e restaurar o culto divino, Vos dignastes escolher como sumo pontífice o bem-aventurado Pio, fazei com que, defendidos pela sua proteção, de tal forma nos apliquemos ao vosso santo serviço, que, depois de havermos triunfado das insidias do inimigo, saboreemos a alegria da paz eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que conVosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, Deus, por todos os séculos dos séculos. Amem

 Esta é a coleta da missa de hoje, 5 de maio, comemoração de São Pio V, Papa, segundo o Missal Romano de 1962.

São Pio V nasceu em 1504, no Ducado de Milão, com o nome de Antonio Ghisleri. Entrou aos 14 anos na Ordem Dominicana, onde tomou o nome de Michele. Foi ordenado em 1528. Escreveu em defesa da Cátedra de Pedro, contra as heresias de seu tempo, o que lhe valeu o posto de inquisidor. Foi ordenado bispo em 1550, feito Cardeal por Paulo IV e Inquisidor-mor e depois bispo de Mondovì. Foi eleito Papa em 1566, com 62 anos.

Aplicou as decisões do Concílio de Trento, que fora realizado de 1545 a 1563, entre elas a publicação do Catecismo Romano, e a ordenação do ensino da teologia tomista nas universidades. Reafirmou a supremacia papal com a bula In cœna Domini. Implantou a obrigação de residência e as visitas pastorais para os bispos, a clausura dos religiosos, o celibato e a santidade de vida dos sacerdotes, e o incremento das missões. Instituiu o "Index Librorum Prohibitorum", e a censura das publicações, para que não contivessem material doutrinário não aprovado pela Igreja.

Com a bula Quo Primum Tempore instituiu a impropriamente chamada Missa tridentina, que consistiu no estabelecimento do texto oficial da Missa e do Ofício Divino em uso mais que milenar na Igreja de Roma, com a finalidade de impedir abusos e deturpações no culto sagrado, sob a ameaça das heresias protestantes.

Conclamou uma cruzada contra os turcos que estavam prestes a invadir a Europa, obtendo com muita dificuldade a formação de uma Liga Católica. Após uma grande campanha de orações por toda a Europa, a armada católica  destruiu as pretensões dos muçulmanos na batalha de Lepanto, em 7 de outubro de 1571. Em agradecimento, o Papa instituiu a festa de Nossa Senhora das Vitórias.

Morreu em 1572, sendo canonizado em 1712, por Clemente XI.


    Para citar este texto:
"São Pio V, terror dos inimigos da Igreja e restaurador da Sagrada Liturgia"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/papa/sao-pio-v/
Online, 20/07/2017 às 19:51:08h