Igreja

Torpedo do Cardeal Ratzinger atinge em cheio o Concílio Vaticano II
Orlando Fedeli

O Cardeal Ratzinger escreveu:

"Mas algo que necessita de interpretação para continuar existindo, na verdade, já deixou de subsistir. Com toda razão, o espírito humano volta-se para a verdade mesma, e não para aquilo que, pelo método da interpretação e lançando mão de desvios, ainda pode ser declarado compatível com a verdade"
(Joseph Ratzinger, Introdução ao Cristianismo: preleções sobre o Símbolo Apostólico, trad. Alfred J. Keller, São Paulo: Loyola, 2005, p. 106).
 
Ora, em seu Discurso à Cúria Romana, no dia 22 de Dezembro de 2.005, Bento XVI condenou a interpretação do Vaticano II conforme a “hermenêutica da descontinuidade”, que se conhece comumente como a do “Espírito do Concílio,.
 
Mais.
 
Ele afirmou que seria preciso fazer a leitura dos textos do Vaticano II com base apenas em sua letra. E que ainda não fora feita a recepção ou interpretação correta do Concílio.

   Mas, se o Concílio Vaticano II “necessita de interpretação para continuar existindo, na verdade já deixou de subsistir”.

   Logo, o Concílio Vaticano II “já deixou de subsistir”
 
Um “magistério” interpretável, então, não pode ser tido como verdadeiro magistério, pois, segundo o Cardeal Ratzinger, ele não subsiste. 

São Paulo, 20 de Maio de 2007

    Para citar este texto:
"Torpedo do Cardeal Ratzinger atinge em cheio o Concílio Vaticano II"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/vaticanoii_subsistit/
Online, 24/03/2017 às 20:56:58h