Igreja

Um sacrílego e escandaloso Padre Pop
Orlando Fedeli

O Padre Itamar Gonçalves, da igreja São Domingos, em Americana, acaba de dar uma entrevista escandalosa, na qual fica patente a situação lastimável do clero progressista atual.
Há pouco, na Bahia, Padre Pinto escandalizou o povo católico com seus trejeitos e teses heréticas. Agora Padre Itamar – “o Padre Pop” de Americana — ousa afrontar a Fé católica, afirmando pensamentos e assumindo atitudes que contrariam a Fé no Santíssimo Sacramento, que ele permite – sossegadamente -- que seja profanado.
Vejamos algumas das declarações mais infelizes desse sacerdote que deveria ser imediatamente censurado e até afastado de suas funções paroquiais, por Dom Augusto Zini Filho, digníssimo Bispo de Limeira.
A entrevista de Padre Itamar, com sua foto, sorridente, apareceu na Revista Notícia, (Julho-Agosto de 2.006, pp. 4 a 6), órgão de uma Rádio de mesmo nome (Rádio Notícia).
A introdução da entrevista faz uma breve biografia de Padre Itamar. Conta que ele é filho de família protestante, tendo dois irmãos pastores, um da chamada "Assembléia de Deus", e outro da seita presbiteriana. Padre Itamar, oficialmente, se diz católico. De fato, ele é mais protestante e herege que seus irmãos pseudo pastores.
Conta a Revista Notícia que Padre Itamar está há 22 anos e meio exercendo seu ministério em Americana. Lendo sua entrevista, pode-se imaginar que ruínas espirituais deve ter causado esse sacerdote entre os católicos. Certamente sua atuação foi mais nefasta que a de seus irmãos, pseudo pastores de igrejas heréticas. O vírus no pulmão faz mais estragos que os vírus em proveta.
Perguntado como ele se dá com seus irmãos hereges, Padre Itamar disse que tem com eles “um relacionamento normal, tranqüilo, de família mesmo. A gente convive com pessoas e não com as opções delas O que importa no relacionamento é o ser pessoa. A religião ou por onde ele organiza a vida dele é um acidente da história e não a essência da história”.
Por aí se vê que, no caso de Padre Itamar, não vale a frase de Cristo de que Ele veio para separar o filho do pai, a nora da sogra, a filha de sua mãe (Cfr. MT. X,35). Por que então não separaria, por motivo de Fé, um irmão de seu irmão?
Ecumenicamente, -- seguindo a orientação do Concílio Vaticano II – Padre Itamar afirma tranqüilamente que a religião é coisa acidental na vida de uma pessoa. Para ele, então, o primeiro mandamento não é amar a Deus sobre todas as coisas, mas sim a “pessoa”, ainda que ela seja herege. Heresia — como religião -- para Padre Itamar é coisa sem importância. Coisa “acidental”.
Para Padre Itamar a “tolerância“ religiosa “vem do próprio catolicismo”.
Padre Itamar confunde a sua Igreja com loja maçônica...
E ele defende a tese de que a Igreja evoluiu, a ponto de, tratando do sincretismo religioso, dizer que é preciso haver uma fusão religiosa, que ele chama de “inculturação”:

O que deve existir é uma inculturação, minha cultura entrando na sua, mas sem criar grandes diferenças”.

É o indiferentismo religioso que Padre Itamar prega, provando que a liberdade de religião e a liberdade de consciência, defendidas pelo Vaticano II, só podiam resultar no indiferentismo religioso e no sincretismo. Ambos condenados pela doutrina Católica.
O ambíguo só pode produzir a difusão do erro.
Padre Itamar critica a Igreja Católica, dizendo:

Na Igreja Católica as imagens não falam. Hoje está muito importante o estudo da corporeidade e da espiritualidade. Não posso ter uma espiritualidade desligada do meu corpo”.
 
Foi neste ponto de sua entrevista que Padre Itamar confessou um verdadeiro crime contra Deus e contra a Fé.

Por exemplo, em todas as segundas e quartas-feiras acontece [na paróquia] o almoço para a população de rua. O Antônio, que é um mendigo, vem comungar e divide a hóstia com o cachorro. Eu não o condeno. Com quem ele se identifica? Com o cachorro que é com quem ele partilha a vida dele, seu companheiro. Então tudo o que quero de bem para mim, eu também quero para meu companheiro”.
(destaques meus)
 
Se esse Padre acredita na presença real de Jesus Cristo na Sagrada Hóstia, ele é um sacrílego profanador, que deveria ser imediatamente punido com suspensão a divinis, excomungado e expulso da Igreja, como profanador.
Se ele não acredita na presença real de Cristo na Eucaristia, ele deveria ser excomungado como herege, e proibido de rezar Missa.
Como esse Padre ainda permanece rezando Missa, na qual ou ele não acredita, ou deseja profanar?
E esse padre escandaloso conta como reza Missa:

Eu procuro fazer uma celebração gostosa e não presa demais ao ritual, falando ao coração das pessoas, com uma linguagem que as pessoas entendam.(...) Por mim, a Missa de domingo às 11 h 00 teria um banquinho com caipirinha e na das 18h 00do sábado e do domingo teria uma banca de café”.
(destaques meus)

Missa com caipirinha!...Imagine-se!
Quanto ao homossexualismo, Padre Itamar diz que nada tem contra ele, mas somente contra o travestimento.
Conta Padre Itamar o que diria, ou disse, a um homossexual travestido: 

Eu disse a ele: “Olha fulano, você pode ser homossexual, mas não travesti. Eu não tenho nenhuma objeção a essas coisas, e não tenho medo de me contaminar, eu só não dou bandeira, eu não vou à praia com eles, não posso me expor assim também, se eles quiserem vir em casa conversar, almoçar, não tem nenhum problema, mas organizar passeios, eles serem os meus convidados para ir à praia, para ir a uma lanchonete ou ir ao clube, não”. (destaques meus)
 
Ainda sobre o homossexualismo, a Revista Notícias faz uma última pergunta a Padre Itamar:

Há uma objeção da Igreja a essa questão?"
 
A essa pergunta, respondeu Padre Itamar:

“Eu sei que vêm muitos homossexuais participar da celebração, tudo depende da cabeça do padre. Em Mateus XVI consta que as prostitutas vão entrar em nossa frente no céu, porque todos nós aqui temos nossa homossexualidade, só que nós fingimos, fingindo em nosso consumismo, fingindo precisando ter quatro ou cinco relações sexuais por noite, escondendo a nossa homossexualidade masculina ou feminina, enquanto eles estão aí abertos, todo mundo sabe, não escondem, eles são mais verdadeiros. Quem acusa tem direito de acusar? A Igreja precisa ser mais samaritana a doutores da lei”
 . (destaques meus)
 

Nesse linguajar ambíguo de Padre Itamar há uma não-condenação do homossexualismo.

            Tendo em vista essas declarações sacrílegas e imorais, que fará o Bispo de Limeira?
Tomará as providências devidas, suspendendo esse sacerdote mais do que escandaloso?
Ou vai omitir-se, fingindo que não leu, que não viu, e que não sabe de nada?
Vai deixá-lo continuar com sua celebração de uma Missa “gostosa”? Que fará Roma?
É a defesa da Honra e Glória do Santíssimo Sacramento o que desejam e esperam os que crêem na presença de Jesus Cristo na Hóstia consagrada, e que não admitem que se dê o Corpo de Cristo a cães.

São Paulo, 8 de Agosto de 2.006.

Orlando Fedeli



Leia mais: Resposta do Padre pop (Itamar Gonçalves)

    Para citar este texto:
"Um sacrílego e escandaloso Padre Pop"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/padre_pop/
Online, 26/05/2017 às 06:12:31h