Igreja

Triunfo da Missa de Sempre
Orlando Fedeli


Domingo último, 16 de Setembro, realizou-se no Mosteiro de São Bento de São Paulo a perfeita aplicação do Motu Proprio Summorum Pontificum de Bento XVI, liberador da Missa de sempre. Praticamente, há quarenta anos não era rezada a Missa de sempre no altar central do principal Mosteiro beneditino do Brasil. A Santa Missa foi celebrada por Dom José, ilustre Prior desse tradicional Mosteiro beneditino, que tem vivido a história de São Paulo, ao longo de séculos.

A Missa foi acompanhada pelo coral gregoriano da Associação Cultural Montfort, que teve, assim, a honra de participar desse triunfo da Liturgia de sempre. Mais de 400 pessoas lotavam todos os bancos do Mosteiro e a comunhão dos fiéis, servida por dois sacerdotes durou quase 15 minutos.

Aquela que era dita estéril — a Missa de sempre — estava plena de filhos. E, ao contrário do que se poderia pensar, o público jovem era o mais numeroso.

Literalmente se via realizar a jaculatória inicial da missa:

“Introibo ad altare Dei, ad Deum qui laetificat juventutem meam.

Na verdade, Deus alegrava a nossa juventude.

Em primeiro lugar, devemos dar graças a Deus Nosso Senhor por esse imenso favor espiritual para São Paulo, que certamente trará um revigoramento da Fé e uma ressurreição da tradição litúrgica católica para todo o Brasil.

Sem dúvida, o exemplo do Mosteiro de São Bento abrirá caminho para que outras paróquias paulistanas, e mesmo brasileiras, atendam ao pedido de Bento XVI, fazendo celebrar Missas de sempre, em latim por toda a parte, aos domingos e dias santos.

Nossa gratidão se volta particularmente para o Papa Bento XVI, gloriosamente reinante, por ter liberado a Missa de sempre, que nunca foi revogada, e nem podia ter sido proibida, e que sofreu um ostracismo injusto por quase quarenta anos. Que Deus cumule o Santo Padre de graças e que Nossa Senhora de Fátima, a quem Bento XVI devotou o seu Pontificado, o proteja contra todos os seus inimigos.

Queremos agradecer também ao Excelentíssimo Abade de São Bento, Dom Mathias, cuja piedade, determinação e valentia propiciaram esse evento tão fecundo de graças. Que Deus o recompense e o abençoe em seu governo monacal.

Todos os domingos, às 18 horas, doravante, haverá a Missa de sempre em São Bento. Voltou de suas catacumbas modernas a Missa de São Gregório Magno, de São Bento, de São Pio V, e de São Pio X. Retornou a Missa que gerou tantos santos para a Santa Igreja. Graças ao Papa Bento XVI, a nau da Igreja, de novo, foi atada á coluna da Hóstia, preparando, para breve o triunfo do Imaculado Coração de Maria, como foi predito em Fátima.

São Paulo, 18 de Setembro de 2007


    Para citar este texto:
"Triunfo da Missa de Sempre"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/missa_sao_bento/
Online, 25/06/2017 às 14:25:53h