Igreja

Holanda até 2018 terá apenas mil igrejas em todo o país.

 

A Holanda é um país onde triunfou em todo seu esplendor pastoral o Espírito do Concílio Vaticano II. Não deve haver por aí, um modernista que ouse negar esse fato. Apesar de que sinceridade e modernismo, não serem duas qualidades que – digamos – se aproximem muito. Os bispos holandeses se apressaram em escancarar as janelas da Holanda para as novidades Conciliares em sua interpretação mais progressista, e em vez dos perfumes das flores primaveris, o que entrou foi o fumo de Satanás acompanhado de um gélido e nefasto inverno.  Graças a insistência dos bispos holandeses e de seus padres progressistas o catolicismo morre na Holanda e a diminuição de católicos é formidável.

A abertura da igreja ao mundo – aquele ‘lugar’ que Nosso Senhor disse que “jaz no Maligno” –  e a sua linguagem, teve como efeito o esvaziamento dos seminários em todas as grandes dioceses do mundo, a desistência maciça da vida religiosa, e o que sobrou dela enfrenta graves problemas doutrinais. Recentemente a Congregação da Doutrina da Fé interveio na Conferencia de Religiosas dos Estados Unidos afirmando que ela está em graves erros contra a Fé. Rebeliões formais de padres, como está acontecendo na Áustria e Irlanda. Diminuição gigantesca no número de batizados. Aumento do número de apóstatas e pedidos de apostasia na Europa. Cisma silencioso em inúmeras conferências episcopais.

Cabe aos bons católicos de todo o mundo, assistir desoladamente  esses horrores em que se soma a venda de igrejas seculares entregues aos usos mais profanos e indecorosos quando não demolidas.

Incrivelmente, aos padres tradicionais, são negadas paróquias preferindo-se muitas vezes que fechem as igrejas e que sejam demolidas ao invés dar uma paróquia pessoal e liberdade para um apostolado fecundo, como tem demonstrados os seminários tradicionais repletos de candidatos, seminaristas e padres.

Os números são terríveis:

“Em 2003 havia 1782 igrejas na Holanda. Em 2004, o número caiu para 1644 e se estima que para 2018 chegue a apenas mil igrejas nos países baixos. De 1970 a 2008, 205 igrejas católicas foram demolidas e mais de 148 foram convertidas em bibliotecas públicas, restaurantes e edifícios de departamento.” (La Republica)

Se este argumento não convence aos bispos da virulência e maldade intrínseca do modernismo e do progressismo, pode-se presumir que a pastoral destes bispos é em favor dos lobos.

Mas Deus, tudo vê.  Um dia, no juízo, cobrará a todos e diante do Eterno Juiz que tudo sabe, prestaremos nossas contas inclusive pelo bem que se podia fazer e não foi feito. Sua divina Justiça é perfeita.

Comentário: André Roncolato Siano

Fonte: La Republica


    Para citar este texto:
"Holanda até 2018 terá apenas mil igrejas em todo o país."
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/holanda-ate-2018-tera-apenas-mil-igrejas-em-todo-o-pais/
Online, 30/03/2017 às 07:51:06h