Igreja

Pergunta ao canonista, Sr. Edson Sampel, sobre a situação jurídica da Missa de Sempre
Emerson Chenta

     A Edson Sampel, excelso canonista, cheio de títulos e vazio de caridade, salve Maria.
     Ao ler sua carta no blog do padre Joãozinho – hoje estrategicamente retirada – a nosso respeito, carta essa recheada de conselhos pastorais à la Concílio Vaticano II e contraditoriamente antiecumênica sobre a conduta da Montfort, busquei seu nome no site. Era o que pensava: o morto, animado pelo espírito do Concílio, ressurgindo e se debatendo da poeira do túmulo do silêncio, logo após o falecimento do Prof. Orlando.
 
     E o Sr. não foi o único.
     Quantos vezes respondido?
     Quantas vezes calado?
 
     Um túmulo...
     Fúnebre?
     Avaliamos seus conselhos.
     Precisamos de ajuda...
     E o Sr., canonista, pode nos ajudar.
     Se o Sr. nos permite, baseados no título que ostenta, ousamos, em nossa insignificância despojada de títulos, apresentar-lhe uma questão que o julgamos qualificado para responder:
     A Bula de São Pio V, Quo Primum Tempore, do ponto de vista canônico, foi ou não foi revogada pela Missale Romanum de Paulo VI?
     Ótimo começo para podermos avaliar seus conselhos pastorais sobre a Montfort.
     Aguardamos resposta.
 
Salve Maria,
Emerson Chenta
 

 

    Para citar este texto:
"Pergunta ao canonista, Sr. Edson Sampel, sobre a situação jurídica da Missa de Sempre"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/edson-sampel/
Online, 23/07/2017 às 00:06:13h