Igreja

Acordos a prazo estarão à vista?
Orlando Fedeli

Dom Richard Williamson, um dos quatro Bispos da FSSPX sagrados por Dom Lefebvre, e entre eles o mais resistente a um acordo com Roma, acaba de publicar o seguinte bem promissor comentário, que, com alegria, reproduzimos:

Agreementis II
Eleison Comments XVIII

O argumento a favor da SSPX "chegando do frio" e "voltando para a Igreja" pode também ser expresso num tipo de dupla proposição: todos os grandes confrontos na Igreja sempre terminaram com algum tipo de compromisso - que outra solução seria possível para a discórdia de longa duração entre a SSPX e Roma Conciliar?
 
Com relação à primeira parte da proposição, alguém pode concordar se a Fé não estivesse na raiz dessa discórdia. Para sustentar o Papa ou para restaurar o bom nome ou status canônico da SSPX, algum compromisso pode ser concebível, mas não se a Fé estiver em jogo, porque a Fé Católica é o corpo das verdades objetivas sobrenaturais sem a crença na qual (pelo menos rudimentar), nenhuma alma pode se salvar (Heb. XI, 6)
 
Mas esta é a genuína Fé envolvida nesses até agora 37 anos de luta da SSPX?  Sim, diz um distinto teólogo Alemão, Professor Johannes Dörmann, que é completamente independente da SSPX. Depois de estudos prolongados e profissionais dos pronunciamentos e escritos de João Paulo II, ele reconheceu e declarou que o "lefebvrismo" não foi apenas sobre a liturgia em Latim, mas sobre o genuíno fundamento da Fé. De fato, sendo uma outra forma de subjetivismo, o neo-modernismo transforma qualquer rocha da verdade em plástico.
 
Com relação à segunda parte da proposição, não há outra solução possível do que algum tipo de compromisso, alguém pode responder que há problemas que o homem pode criar e os quais Deus somente pode resolver. Um elefante pode cair numa armadilha para elefantes, mas não consegue sair por si mesmo. No tempo de Noé, a humanidade tinha "corrompido seu caminho" (Gen VI, 12) tanto que o Senhor Deus foi compelido a eliminá-la pelas águas e virtualmente começar de novo.
 
Na Sodoma da Igreja e do mundo de hoje, soluções meramente humanas não tem sido da mesma forma impossíveis? Quando, nas tribulações de um futuro próximo, um número suficiente de seres humanos se ajoelharão para implorar ao Senhor Deus para salvá-los, então através de Sua Mãe Ele o fará. Enquanto isso o dever sagrado de todos os Católicos pertencentes aos " remanescentes escolhidos pela graça" (sublinhar o "pela graça" - Rom XI, 5), não é para permitir que qualquer coisa, o amor de Roma ou da família ou pela vida ou o que seja, ter precedência sobre a salvaguarda da verdadeira Fé, a qual é uma obediência e amor ao verdadeiro Deus. Senhor Jesus Cristo, tenha piedade de nós. Kyrie.  Eleison.
 
Dom Richard Williamson
La Reja, Argentina
 
 
 
Esta nota acima publicada por Dom Williamson é extremamente indicativa. Ela deve ser aproximada do que disse recentemente o Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX), Dom Bernard Fellay.
 
O jornal La Croix , em 5 de Outubro passado, entrevistou Dom Bernard Fellay, em Saint Nicolas de Chardonnet, em Paris. Nessa ocasião, Dom Fellay disse que esperava que as excomunhões de Dom Lefebvre e de Dom Mayer serão levantadas logo mais: “Talvez até o fim do Outono”.
 
Isto é, até o próximo 22 de Dezembro.
 
(cfr. www.la-croix.com/article/index.jsp?docId=2316911&rubId=786)
 
Noutra entrevista publicada no site Rorate Coeli, Dom Fellay se declarou “confiante”. Nessa ocasião, Dom Fellay disse:
 
Eu me encontrei com Bento XVI apenas uma vez, no verão de 2005. Daquele dia em diante, eu mantive uma intensa troca de cartas com o Cardeal Darío Castrillón Hoyos, presidente da Ecclesia Dei. Mas ainda não existe nenhum documento comum de trabalho. Eu estou, todavia, confiante, pois todo nosso relacionamento, de qualquer forma, foi excelente”.(Cfr. De uma entrevista de  Paolo Luigi Rodari para Il Riformista: http://rorate-caeli.blogspot.com)
 
Agora, é Dom Williamson que faz declarações indicando que há algo no ar, e que possivelmente se fará um primeiro acordo concreto entre a FSSPX e Roma. Ora esse acordo, segundo sempre exigiu a FSSPX, somente seria feito se a Santa Sé aceitasse antes duas condições:
 
1) a liberação da Missa de sempre;
2) a anulação das excomunhões de 1988.
 
Bento XVI, pelo Motu Proprio Summorum Pontificum, liberou a Missa. Agora, aparecem esses sinais de que, muito em breve, ainda antes do Natal deste ano, Bento XVI poderia anular as excomunhões de Dom Lefebvre, de Dom Mayer e dos Bispos por eles sagrados em 1988.
 
O Comunicado acima transcrito de Dom Williamson dá outros indícios veementes de que isso acontecerá muito em breve.
 
Dom Williamson admite que a crise lefrebvista poderá ser solucionada por pequenos acordos parciais, permitindo o retorno da FSSPX à plena comunhão com Roma:
 
todos os grandes confrontos na Igreja sempre terminaram com algum tipo de compromisso - que outra solução seria possível para a discórdia de longa duração entre a SSPX e Roma Conciliar?” .
 
Entretanto —e com muita razão—lembra Dom Williamson que um acordo não pode sacrificar questões de Fé:
 
Para sustentar o Papa ou para restaurar o bom nome ou status canônico da SSPX, algum compromisso pode ser concebível, mas não se a Fé estiver em jogo, porque a Fé Católica é o corpo das verdades objetivas sobrenaturais sem a crença na qual (pelo menos rudimentar), nenhuma alma pode se salvar (Heb XI, 6)”.
 
Questões de Fé são inegociáveis. E isto garante que a FSSPX —graças a Deus!— não admite negociações que implicariam na aceitação de erros modernistas, ou cheirando a modernismo, do Vaticano II, ponto central da crise atual.
 
Também é muito interessante que Dom Williamson lembre que duas razões do futuro acordo são: “sustentar o Papa” em sua luta contra a revolta dos Bispos e cardeais modernistas que se opõe ao Motu Proprio e à liberação da Missa, e, em segundo lugar, “restaurar o bom nome ou status canônico da SSPX”.
 
Para alcançar essas duas metas, Dom Williamson admite que algum compromisso pode ser concebível, mas não se a Fé estiver em jogo”.
 
Com bom senso lembra Dom Williamson que só Deus pode resolver plenamente a crise atual: “não há outra solução possível do que algum tipo de compromisso, alguém pode responder que há problemas que o homem pode criar e os quais Deus somente pode resolver”.
 
Tudo isso indica então que, de fato, está próxima a anulação das injustas excomunhões de Dom Lefebvre e de Dom Mayer, —esses dois heróicos confessores da Fé. E esse ato corajoso de Bento XVI abrirá as portas para o tão esperado retorno da FSSPX à plena comunhão com Roma, possibilitando a vitória, mais adiante, sobre os erros do neo-modernismo do Vaticano II.
 
Praza a Deus que isso realmente aconteça, logo mais.
 
Que Nossa Senhora de Fátima triunfe, então, desse modo, sobre os erros da heresia modernista que há um século avassala a Igreja.
 
São Paulo, 14 de Novembro de 2007

    Para citar este texto:
"Acordos a prazo estarão à vista?"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/igreja/acordos_proximos/
Online, 25/03/2017 às 08:43:39h