Crônicas

Afinal! Qual é o Cardeal que tem rabo?
Alberto Zucchi

Afinal! Qual é  o Cardeal que tem rabo?

  Poucos dias atrás, um amigo do clero comentou comigo sobre um vídeo. Tratava-se de algo entre uma conferência e um retiro, do qual ele participou, que tinha como grande destaque o Cardeal Dom Braz de Aviz. Sim, Dom João Braz Aviz, o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica. Antigo Arcebispo de Brasília, que muito trabalhou para impedir a realização da Missa Tridentina naquela cidade. O implacável perseguidor dos Franciscanos da Imaculada. O encontro, como eles gostam de chamar, foi realizado em Curitiba, nos dias 28 e 29 de agosto, sendo promovido pela Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB-PR), com o tema "Consagrados (as) Alegrai-vos... fostes encontrados, alcançados e transformados pela Verdade que é Cristo", e tinha como finalidade compor as celebrações do Ano da Vida Consagrada, convocado pelo Papa Francisco para 2015, bem como celebrar os 60 anos da CRB. Não sei porque muitas pessoas se preocupam com os amigos que tenho no clero. Este amigo, em particular, é bem informado e por isto resolvi dedicar algum tempo em procurar os vídeos. Não foi difícil encontra-los no conhecido “Youtube”, nos seguintes endereços eletrônicos: https://www.youtube.com/watch?v=dPpYGrZAXlQ https://www.youtube.com/watch?v=Rbeo3mD-5QE Tive que fazer um ato de confiança em meu amigo, para acreditar que no vídeo realmente houvesse algo de útil. Eram dois vídeos que totalizavam mais de doze horas! Nos vídeos encontrei afirmações contendo graves erros doutrinários, além de orientações para os consagrados que são um completo absurdo - como a proposta de vida em comum entre homens e mulheres, cujos inconvenientes seriam resolvidos pelo amor... Ou conselhos a respeito da caridade de tal nível que indicam como grande exemplo - de caridade! - o limpar os banheiros em voos internacionais. Não faltaram também os elogios a Clodovis Boff e a Karl Rahnner, típicos de quem só sabe chorar com o olho esquerdo. A obsessão em condenar toda a forma de condenação e de procurar unicamente entender o outro - é claro que isto não se aplicava aos Franciscanos da Imaculada - foi a tônica constante das falas de Dom João. Mas nos tempos atuais e vindo de Dom Braz de Aviz, não posso dizer que tenha me deixado surpreso. O que realmente me causou estranheza foi o fato de que, mesmo com tanto tempo de duração, alguns trechos do vídeo estarem cortados. Dentre estes trechos um deles, no primeiro vídeo, me chamou particularmente a atenção. Decorridos aproximadamente 43 minutos, aparece uma indagação da plateia, lida pelo próprio Dom Braz, sobre “a resistência ao Papa Francisco dentro do Vaticano, a respeito da Evangelii Gadium e outras coisas” O próprio Dom João Braz de Aviz inicia a resposta: “O que a gente nota de modo geral...” Então vem um corte e na sequência: “Se vocês quiserem eu mostro para vocês na internet onde está. Bota o nome do Cardeal lá e vai ver as fotos. Vocês podem procurar o vídeo com o Cardeal na Internet”. A resposta continuava com vários cortes, mas mesmo assim ficava claro que Dom Braz falava de uma dissidência contrária ao Papa, ainda que pequena. Voltei ao meu amigo. Ele então me contou o que havia no corte. Dom Braz de Aviz, Cardeal da Santa Igreja, que se apresentou como grande amigo do Papa - até um amigo íntimo - afirmou que é sabido que em decorrência da evolução os homens perderam o rabo, mas alguns cardeais estavam “involuindo”, uma vez que agora eles tinham adquirido um rabo. Para saber quem eram estes, bastava procurar o vídeo com o Cardeal na Internet. O auditório com muitos cochichos logo interpretou que ele se referia ao Cardeal Burke, cuja utilização da capa magna em uma Missa Tridentina provocou tanta celeuma ou, melhor dizendo, tanto ódio. Segundo meu amigo, o auditório entendeu que Dom Braz afirmara que o Cardeal Burke agora tinha rabo - mas de fato ele não citou o Cardeal Burke. Será que o auditório e meu amigo teriam interpretado errado? Quem sabe Dom Braz, com uma visão profética, já prevendo a atuação do Cardeal Kasper no Sínodo sobre a família, atribuía a este cardeal a posse de um rabo? Temos a hipótese ainda de que ele estaria se referindo a algum cardeal brasileiro que ele certamente pensaria conhecer melhor. Talvez ele estivesse pensando em Dom Odilo, uma vez que ele fez tudo o que estava ao seu alcance para impedir uma eventual escolha do Cardeal de São Paulo, no último Conclave. São várias as possibilidades. Qual é o Cardeal que teria “involuído”, a ponto de ter novamente rabo? Somente Dom Braz poderá esclarecer. E parece ser importante que o faça porque, da forma como lançou seu comentário, ele colocou sob suspeita de ter rabo todo o Colégio Cardinalício. Esperemos que Dom Braz repita sua acusação, agora com o nome do Cardeal que tem rabo. E justifique porque fez tamanha ofensa a um colega seu da Sagrada Hierarquia da Igreja, ele que em sua palestra não parou de falar do amor e da compreensão para com os outros - exceto para os Franciscanos da Imaculada e agora para os Cardeais que tem rabo! Se permanecer calado é Dom Braz que fica com o rabo preso com a sua declaração. Em todo caso, se o silêncio do Cardeal permanecer sobre o assunto, quem sabe nós tenhamos a sorte que já tiveram alguns católicos de, em um telefonema ou em uma carta, faze-lo chegar ao conhecimento do Santo Padre Francisco, pedindo a Sua Santidade que solicite um esclarecimento do Cardeal, ou que peça a Dom Braz se retire deste conjunto onde um, ou alguns, tem rabo. Aguardemos então o esclarecimento de Dom Braz de Aviz. Afinal, quem é o Cardeal que tem rabo?

    Para citar este texto:
"Afinal! Qual é o Cardeal que tem rabo?"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/cronicas/afinal-qual-e-o-cardeal-que-tem-rabo/
Online, 25/11/2017 às 09:13:54h