Mundo

Bispo argentino critica duramente ministro pró-aborto
Buenos Aires - Mostrando-se indignado com a recente defesa que o ministro da Saúde fez do aborto, o bispo argentino Antonio Baseotto acusou o funcionário de fazer apologia ao homicídio e pediu para que, "como prega a Bíblia", ele seja lançado ao mar. "A multiplicação dos abortos que você propicia com medicamentos conhecidos como abortivos é uma apologia ao delito do homicídio", disse o bispo em uma carta dirigida ao ministro da Saúde, Ginés González, em resposta a uma entrevista na qual o funcionário se manifestou a favor da descriminalização do aborto.

O sacerdote acrescentou que "quando você distribuiu preservativos aos jovens" (em uma campanha nacional contra a aids), recordava o texto do Evangelho onde Jesus diz que seria melhor que "lhe amarrassem uma pedra de moinho no pescoço e o jogassem no mar, do que escandalizar um desses pequeninos."

Na segunda-feira, González declarou ser partidário da legalização do aborto e justificou sua posição afirmando ser "contrário à mortalidade materna e à mortalidade infantil".

    Para citar este texto:
"Bispo argentino critica duramente ministro pró-aborto"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/mundo/mundo20050219_1/
Online, 25/11/2017 às 03:52:31h