Mundo

Cardeal venezuelano qualifica referendo de «fraude gigantesca»


Notícia enviada pelo leitor

Cardeal venezuelano qualifica referendo de «fraude gigantesca»


CARACAS, segunda-feira, 16 de agosto de 2004 - O cardeal venezuelano José Castillo Lara qualificou esta segunda-feira de «fraude gigantesca» o referendo que se celebrou esse domingo na Venezuela sobre a permanência no governo do presidente Hugo Chávez.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) informou hoje que os votos a favor da revocação do cargo do presidente da República somaram 41,74% dos sufrágios válidos (3.576.517 votos) enquanto que os votantes que aprovaram a permanência no poder do mandatário foram 58.32% (4.991.483 votos).

O purpurado salesiano explicou esta segunda-feira em declarações a «Rádio Vaticano» que no referendo se registrou uma «gigantesca fraude», «pois houve uma afluência às urnas eleitorais que nunca fora vista na Venezuela, mas os centros eleitorais, mudando as disposições, puseram na apuração dos votos as pessoas do partido no governo».

«As pesquisas nas saídas das urnas indicavam que havia cerca de 65% a favor do “sim”, ou seja, da revocação do mandato, e somente 35% ou no máximo 40% a favor do presidente», constata o cardeal, especialista em questões jurídicas e presidente emérito da Comissão Pontifícia para o Estado da Cidade do Vaticano.

O purpurado denuncia também que nas urnas os representantes governamentais compraram votos.

«Ao povo pobre davam o equivalente a 50 ou 60 dólares americanos para votarem no “não”, ou seja, para manter o presidente no governo», acrescenta.


    Para citar este texto:
"Cardeal venezuelano qualifica referendo de «fraude gigantesca»"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/mundo/cardeal_venezuelano/
Online, 12/12/2017 às 08:25:57h