Mundo

FIAMC a Sociedade Internacional de Bioética: Cuidados paliativos são a vacina contra a eutanásia


.- O presidente da Federação Internacional de Associações de Médicos Católicos (FIAMC), José María Simón, assegurou em declarações a Europa Press que "a eutanásia é um mal que tem eficaz vacina que são os cuidados paliativos". Simón respondeu assim ao presidente da Sociedade Internacional de Bioética (SIBI), Marcelo Palácios, quem mostrou seu apoio à eutanásia entendido como a ajuda a morrer a um paciente terminal, irreversível, com uma esperança máxima de seis meses de vida.

"Uma coisa é o doente terminal e outra a pessoa terminada para quem a vida não tem sentido", explicou Palácios em uma entrevista concedida à agência.

Simón advertiu que de "popularizá-la eutanásia "desaparecerá a segurança nos centros sanitários e nunca se saberá se a um familiar querido o levou a enfermidade ou o sistema". O presidente da FIAMC assegurou que quando uma pessoa morre em um centro sanitário "assume-se que morreu por causas naturais". "A polícia nunca investiga nada", assegurou a FIAMC.

Simón advertiu de que se legalizar a eutanásia, tal como está organizada a sociedade, "matar" a um doente será "impune". Em sua opinião, "a eutanásia chama a gritos aos políticos a reduzir o gasto em saúde". "Para que gastar em alguém que vai morrer ou que deveria morrer?", perguntou-se Simón.

Do mesmo modo, acrescentou que a eutanásia "escava" a confiança na justiça e a polícia. "Não haverá suficientes policiais para vigiar que a alguém não a apliquem por qualquer motivo".
(destaques nossos)


    Para citar este texto:
"FIAMC a Sociedade Internacional de Bioética: Cuidados paliativos são a vacina contra a eutanásia"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/mundo/20070523/
Online, 20/09/2017 às 18:52:52h