Mundo

Brasileiros pegam prisão perpétua na Irlanda

Polícia irlandesa
Brasileiros condenados ainda podem apelar da sentença
04 de agosto, 2006

José Cláudio Batista e Adriano Martins Costa foram declarados culpados pelo assassinato de Paulo César Siqueira pela Corte Criminal Central irlandesa, na quinta-feira

Segundo o superintendente de polícia da delegacia de Kildare, John Murphy, os brasileiros, que alegaram inocência durante o julgamento, ainda podem apelar da sentença.

O assassinato de Paulo César Siqueira teria acontecido depois que os envolvidos discutiram num bloco de apartamentos em Kildare, que fica a cerca de 65 km da capital, Dublin.

Um terceiro brasileiro, Alessandro de Almeida Mata, foi absolvido, e de acordo com as apurações, ele teria tentado apaziguar os ânimos durante a discussão.

De acordo com um artigo publicado pelo jornal irlandês Irish Independent, ao ouvir suas condenações, os réus não demonstraram nenhuma emoção, mas vários dos familiares presentes ao julgamento começaram a chorar.

Contatada pela reportagem da BBC Brasil, a embaixada brasileira em Dublin disse que ainda não tinha sido notificada sobre a sentença dos dois brasileiros.

Investigação complexa

Murphy disse à BBC que a apuração do caso foi bastante trabalhosa, demandando o interrogatório de cerca de 120 pessoas, de cinco nacionalidades diferentes.

“Muitas pessoas foram ouvidas, porque o crime aconteceu num bloco de apartamentos, onde a densidade populacional é muito alta”, afirmou Murphy.

Ainda segundo o Irish Independent, as razões que causaram o crime não ficaram completamente claras, mas ficou certo que Siqueira foi espancado por um grupo de pessoas, com testemunhos de moradores dizendo que ele foi vítima de muitos chutes violentos e de golpes com um bastão de madeira.

Os serviços de emergência foram chamados, mas Siqueira faleceu em decorrência de mais de 50 ferimentos pelo corpo.

O crime ocorrido em Kildare não é o primeiro que traz brasileiros às manchetes policiais no exterior nesta semana.

Na quinta-feira, o brasileiro Artur Domingues, de 28 anos, foi preso pela polícia londrina acusado de ter esfaqueado um compatriota no fim de semana passado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Comentário:

Diz a notícia que o crime foi cometido depois de uma discussão, ou seja, não friamente planejado e, mesmo assim, os réus foram condenados à prisão perpétua!

Enquanto isso, aqui, no Brasil, recentemente, o jornalista Pimenta foi severamente condenado a 19 anos de prisão pelo assassinato da sua amante, com diversos tiros, pelas costas, em público...etc... mas , no mesmo instante da sentença, o Juiz o mandou para casa..."para o lar, doce lar!". 

E os irmãos Cravinhos, junto com a donzela Suzane, que planejou o brutal assassinato dos própios pais, foram também severamente condenados a 39 anos anos de prisão pelos dois crimes cuja pena não pode passar de 30 anos e, com recursos jurídicos ou outros, logo mais estarão livres como já prevêem os advogados

Tudo isso sem contar o caso do assassino "Champinha", menor, que estará, muito provavelmente, liberto da FEBEM em Novembro, com ficha limpa e, quem sabe, portando garbosamente no peito uma medalha!


    Para citar este texto:
"Brasileiros pegam prisão perpétua na Irlanda"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/mundo/20060804/
Online, 25/11/2017 às 03:54:20h