Igreja e Religião

Quem serão os cardeais do próximo Concistório?
André Bevilacqua

 
O jornalista italiano Andrea Bevilacqua publica sua lista de palpites. Para as quinze vagas existentes, ele arrisca perto de trinta nomes. Em alguns, pelo menos, ele não há de errar. Excelentes e pró-Missa de sempre são Dom Ranjith e Dom Burke. O arcebispo de Bruxelas, Dom Léonard, tem muito boas posições morais e doutrinárias, basta ver a campanha de escândalos que é feita contra ele. Dom Orani faz muito bem em querer favorecer a Liturgia "extraordinária"...  Mas, quem poderia ser o terceiro Cardeal brasileiro?
 
Salve Maria!
Lucia Zucchi
 
Bento XVI convoca o consistório de novembro
 
Andrea Bevilacqua
 
A notícia circula no Vaticano. Bento XVI teria decidido a data do próximo concistório, o encontro em que são convocados aqueles que ele considera dignos do barrete vermelho, a púrpura cardinalícia, necessária para aceder ao conclave em caso de eleição do pontífice. A data fixada seria sábado-domingo 20-21 de novembro.
 
No domingo 21 de novembro, solenidade de Cristo Rei, Bento XVI deverá celebrar a missa com os novos cardeais enquanto no dia precedente, sábado 20 de novembro, haveria o consistório. A notícia circula há tempo. Vacantes, no colégio cardinalício, há uns vinte postos (que chegarão a 25 até a próxima primavera). O teto, um máximo de 120 cardeais eleitores, isto é, com menos de 80 anos, entretanto, não é obrigatório. Com a escolha dos novos cardeais, o Papa influenciará o próximo conclave. O Papa está bem e todos concordam que seu reinado possa durar ainda diversos anos. Mas é claro que as novas levas de ingressantes poderão estar presentes no dia em que o colégio cardinalício vier a escolher o nome de seu sucessor. Receberão o chapéu cardinalício diversos chefes de dicastérios: Angelo Amato, prefeito dos Santos; Raymond Leo Burke, prefeito da Assinatura Apostólica, Dom Kurt Koch, responsável das relações com os ortodoxos, protestantes e judeus; Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício para a Cultura; Francesco Monterisi, arcipreste da Basílica de São Paulo; Paolo Sardi, patrono da Soberana Ordem Militar de Malta. E os titulares das dioceses de Palermo, Paolo Romeo, e de Florença, Giuseppe Betori. Nos Estados Unidos, receberá o chapéu o Arcebispo de Washington, Donald W. Wuerl. O'Brien, arcebispo de Baltimore, e Dolan, arcebispo de New York, poderão esperar ainda porque suas dioceses tem cardeais eméritos abaixo de oitenta anos e, portanto, com possibilidade de participarem de um eventual conclave.. Esta regra não se aplica a Florença, porque o cardeal emérito é titular de um dicastério pontifício. No Canadá receberá o barrete quase certamente Thomas Christopher Collins de Toronto. Na Europa, no momento, estão na lista Reinhard Marx (Monaco), Kazimierz Nycz (Varsavia), Braulio Rodríguez Plaza (Toledo), Vincent Nichols (Westminster), Willem Jacobus Eijk (Utrecht) e André-Joseph Léonard (Malines-Bruxelles). Na Ásia serão nomeados três cardeais: Malcolm Ranjith (Colombo); Charles Maung Bo (Yangon) e Peter Takeo Okada (Tokyo). Na América do Sul são certos: Nicolás Cotugno Fanizzi (Montevideo), e Orani João Tempesta (Rio de Janeiro). Um terceiro candidato deverá vir do Brasil. Três são os candidatos africanos: Laurent Monsengwo Pasinya (Kinshasa), Simon-Victor Tonyé Bakot (Yaoundé), Cyprian Kizito Lwanga (Kampala).

    Para citar este texto:
"Quem serão os cardeais do próximo Concistório?"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/papas-consistorio/
Online, 24/04/2017 às 23:53:12h