Igreja e Religião

O Papa reza pelos sacerdotes aos pés da Virgem em Fátima
Papanews

 
Com essa invocação a Maria, Mãe de Misericórdia, seguida da um ato de consagração pronunciado em nome dos 400 mil presbíteros do mundo, o Papa concluiu a oração das Vésperas no Santuário de Fátima, situado na famosa Cova da Iria, onde ele chegou de helicóptero vindo de Lisboa, acolhido por pelo menos 200.000 fiéis e pelo som em repique de todos os sinos das igrejas da diocese.
 
"Ajuda-nos com a tua potente intercessão, a não faltarmos -pediu ainda o Pontífice à Virgem - à nossa sublime vocação de sacerdotes, a não ceder aos nossos egoísmos, às adulações do mundo e às sugestões do Maligno. Preserva-nos com a tua pureza, gurada-nos com a tua humildade e envolve-nos com o teu amor materno".
 
"Ái do Pastor que fica calado vendo Deus ser ultrajado e as almas se perderem,  foi esta, pois, a advertência de Bento XVI com as palavras do Santo Cura de Ars.
 
Diante de "situações de um certo enfraquecimento dos ideais sacerdotais opure ao fato de ver sacerdotes que se dedicam a atividades que não se coadunam integralmente com o que é próprio de um ministro de Jesus Cristo", para o successor de Pedro deve acender-se uma luz no coração e na mente dos outros padres e dos Bispos. "
 
É o momento de assumir explicou o Papa na homilia pronunciada antes na nova igreja da Santíssima Trindade, construída para acolher 10.000 fiéis, depois de ter presidido a recitação da Vésperas -, junto com o calor da fraternidade, a firme atitude do irmão que ajuda o próprio irmão a ficar de pé ".
 
"A fidelidade à própria vocação - continuou o Papa referindo-se aos sacerdotes - exige coragem e confiança, mas o Senhor quer também que saibais unir as vossas forças; sede solícitos uns aos outros. Sustentando-vos fraternamente".
 
"Os momentos de oração e de estudo em comum, a partilha das exigências da vida e do trabalho sacerdotal são - lembrou - uma parte necessária de vossa vida. Como é maravilhoso quando vos acolheis unsaos outros nas vossas casas, com a paz de Cristo em vossos corações!".
 
Para o Pontífice, portanto, é importante que os sacerdotes saibam ajudar-se "mutuamente por meio da oração e com conselhos úteis e discernimentos".
 
Na homilia, Ratzinger lembrou também aos presentes que no mundo de hoje "muitos de nossos irmãos vivem como se não houvesse  um outro mundo', sem preocupar-se da própria salvação eterna". "Os homens - afirmou - são chamados a aderir ao conhecimento e ao amor de Deus, e a Igreja tem a missão de ajudá-los nessa vocação".
 
O Papa teólogo observou depois que "Deus e' dono de seus dons". "Mas - acrescentou - somos responsáveis pelo anúncio da fé da totalidade da fé e de suas exigências "." e,  em conseqüência, "a conversão dos homens é graça
 
"Eis-me como um filho que vem visitar sua Mãe e o faz em companhia de uma multidão de irmãos e irmãs ", confiara Bento XVI em sua chegada ao Santuário, ajoelhando-se logo aos pés da Virgem e pondo uma rosa de ouro e de prata sob a estátua.
 
"Como sucessor de Pedro, a quem foi confiada a missão de presidir ao serviço de caridade na Igreja de Cristo e de confirmar todos na fé e na esperança,quero apresentar ao teu Coração Imaculado – ele se dirigiu em forma de oração à Virgem - as alegrias e as esperanças,como também os problemas e os sofrimentos de cada um destes teus filhos e filhas".
 
Na sua primeira jornada em Fátima, o Pontífice além disso invocou os  golpes de revólver  disparados na praça de São Pedro por Ali' Agca contra João Paulo II– sublinhou o Papa - por uma intervenção da Virgem, graças a que as lesões, embora graves, não foram mortais. "O Venerável Papa João Paulo II, que te visitou por três vezes, aqui em Fátima, e agradeceu aquela 'mão invisível' que o livrou da morte no atentado de 13 de Maio, na praça de São Pedro, quase trinta anos atrás, quis oferecer ao Santuário de Fátima - foram as palavras de Ratzinger - um projétil que o feriu gravemente e foi posto na tua coroa de Rainha da Paz: é de profunda consolação saber que tu foste coroado não apenas com a prata e o ouro de nossas alegrias e esperanças, mas também com o 'projétil' de nossas preocupações e sofrimentos". "Todos vós juntos, com a vela acesa na mão, pareceis um mar de luz entorno desta simples capela, erigida cuidadosamente em honra da Mãe de Deus e nossa Mãe, cujo caminho de retorno da terra ao c;eu aparecera aos pastorezinhos como uma faixa de luz". no dia 13 de Maio 1981: foram desviados
 
Bento XVI expressou-se assim, um par de horas mais tarde, fixando os peregrinos que participaram com ele da vigília de orações na esplanada do Santuário de Fátima, uma multidão incontável de pessoas que não se deixou impressionar pela chuva que de vezem quando surgia ameaçadora e incômoda sobre elas.
 "No nosso tempo, em que a fé em amplas regiões da terra arrisca-se a apagar-se como uma chama que não é mais alimentada, a prioridade que está acima de todas ressurecto". - afirmou o Papa - é tornar Deus presente neste mundo e abrir aos homens o acesso a Deus. Não a um Deus qualquer, mas àquele Deus que falou no Sinai; aquele Deus cujo rosto reconhecemos no amor levado até o fim, em Jesus Cristo crucificado e
 
 "Caros irmãos e irmãs - pediu o Santo Padre -, adorai a Cristo Senhor em vossos corações! Não tenhais medo de falar de Deus e de manifestar sem vergonha os sinais da fé, fazendo resplandecer aos olhos de vossos contemporâneos a luz de Cristo, como canta a Igreja na notte da Vigília Pasca e  que gera a humanidade como família de Deus".
 
"Sinto que me acompanham a devoção e o afeto dos fiéis aqui reunidos do mundo inteiro", esclareceu ainda o Papa. "levo comigo foram as suas palavras seguintes - ” – foi afinal esta a invocação final de Bento XVI -, intercede por nós junto a teu Filho a fim de que todas as famílias dos povos, seja aquelas que se distinguem com o nome cristão, seja aquelas que ignoram ainda o seu Salvador, vivam em paz e concórdia até se reunirem em um só povo de Deus para glória da Santíssima e indivisível Trindade".as preocupações e as expectativas desse nosso tempo e os sofrimentos da humanidade ferida, os problemas do mundo, e venho a depô-los aos pés da Senhora de Fátima". "Virgem Mãe de Deus e nossa Mãe caríssima
 
Terminada a vigília, o Pontífice retornou a seu alojamento, deixando a celebrar  a Santa Missa ao Cardeal Secretário de Estado Tarcisio Bertone.

    Para citar este texto:
"O Papa reza pelos sacerdotes aos pés da Virgem em Fátima"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/oracao-sacerdotes/
Online, 22/10/2017 às 11:54:22h