Igreja e Religião

Encontro de Mons. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, com o Papa Bento XVI

DECLARAÇÃO DO DIRETOR DA SALA DE IMPRENSA DA SANTA SÉ, DR. JOAQUÍN NAVARRO-VALLS
 
O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé Dr. Joaquín Navarro-Valls, fez, esta manhã, aos jornalistas a seguinte declaração:
 
O Santo Padre Bento XVI recebeu esta manhã, no Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, o Superior Geral da "Fraternidade de São Pio X", Mons. Bernard Fellay, que pedira para ser recebido. O Papa estava acompanhado pelo Emmo. Cardeal Darío Castrillón Hoyos, Presidente da Pontifícia Comissão "Ecclesia Dei".
O encontro se desenvolveu em um clima de amor pela Igreja e de desejo de chegar à perfeita comunhão.
Embora cientes  das dificuldades, manifestou-se a vontade de proceder gradualmente e em tempos razoáveis. [01036-01.01]
 
 
 *****
 
DICHIARAZIONE DEL DIRETTORE DELLA SALA STAMPA DELLA SANTA SEDE, DR. JOAQUÍN NAVARRO-VALLS , 29.08.2005
 
Il Direttore della Sala Stampa della Santa Sede, Dr. Joaquín Navarro-Valls, ha rilasciato questa mattina ai giornalisti la seguente dichiarazione:
 
Il Santo Padre Benedetto XVI ha ricevuto questa mattina, nel Palazzo Apostolico di Castel Gandolfo, il Superiore Generale della "Fraternità San Pio X", Mons. Bernard Fellay, che ne aveva fatto richiesta. Il Papa era accompagnato dall'Em.mo Cardinale Darío Castrillón Hoyos, Presidente della Pontificia Commissione "Ecclesia Dei".
L'incontro si è svolto in un clima di amore per la Chiesa e di desiderio di arrivare alla perfetta comunione.
Sebbene consapevoli delle difficoltà, si è manifestata la volontà di procedere per gradi e in tempi ragionevoli.

 

Fraternidade Sacerdotal São Pio X
 
Comunicado de Imprensa
+ Albano Laziale, em 29 de Agosto de 2.005.
 
Hoje, Mons. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, se encontrou com o Papa Bento XVI em sua residência de Castel Gandolfo, À saída da audiência, ele fez a seguinte declaração:
 
O encontro durou cerca de 35 minutos, e desenvolveu-se num clima sereno.
A audiência foi ocasião para a Fraternidade manifestar que ela sempre foi ligada – e que ela o será sempre -- á Santa Sé, a Roma eterna.
Abordamos as sérias dificuldades, já conhecidas, num espírito de grande amor pela Igreja.
Chegamos a um consenso sobre o fato de proceder por etapas na resolução dos problemas.
A Fraternidade São Pio X reza para que o Santo Padre possa encontrar a força para por fim à crise da Igreja, “restaurando todas as coisas em Cristo”
                                           
   +Bernard Fellay
Superior Geral da Fraternidade São Pio X
 
*****
 
Fraternité Sacerdotale Saint Pie X
 
Communiqué de presse
 
+Albano Laziale, le  29 août 2005
 
Aujourd'hui, Mgr Bernard Fellay, Supérieur Général de la Fraternité sacerdotale Saint Pie X, a rencontré le Saint Père Benoît XVI dans sa résidence de Castelgandolfo. A l'issue de l'audience, il a fait la déclaration suivante:
 
La rencontre a duré environ 35 minutes, elle s'est déroulée dans un climat serein.
L'audience a été l'occasion pour la Fraternité de manifester qu'elle a toujours été attachée - et qu'elle le sera toujours - au Saint-Siège, la Rome éternelle.
Nous avons abordé les difficultés sérieuses, déjà connues, dans un esprit de grand amour pour l'Église.
Nous sommes arrivés à un consensus sur le fait de procéder par étapes dans la résolution des problèmes.
La Fraternité saint Pie X prie afin que le Saint Père puisse trouver la force de mettre fin à la crise de l'Église en « restaurant toutes choses dans le Christ ».
 
+Bernard Fellay
Supérieur Général de la Fraternité Saint Pie X
 

 
COMENTÁRIO
 
O que se lê nas entrelinhas do Comunicado do Vaticano é que foi feito um acordo entre a Santa Sé e os lefrevistas, e que ele será publicado por etapas, em tempo razoável, isto é, logo que for possível, pela superação de certos obstáculos de ordem político-eclesiástica.
 
Provavelmente, primeiro será levantada a excomunhão de Dom Lefebvre e de Dom Mayer, o que é o mais fácil de ser feito e aceito.
 
Depois, em segunda etapa, será dada a liberdade para a Missa de São Pio V para todo o mundo.
 
Estas eram as duas condições postas pela Fraternidade para iniciar as tratativas com Roma.
 
Finalmente, será feita alguma discussão sobre o Vaticano II e a Nova Missa, o que certamente será bem mais demorado.
 
*****
 
O Comunicado de imprensa da Fraternidade São Pio X confirma essa interpretação que fazemos. Mas ela acrescenta alguns pormenores importantes:
 
1 - Conta que o encontro durou apenas 35 minutos aproximadamente, tempo relativamente curto, durante o qual seria impossível uma discussão sobre os temas de fundo. Portanto, o encontro foi apenas para sancionar acordos a que já se havia chegado.
 
2 - Nesse curto espaço de tempo, Dom Fellay testemunhou a adesão incondicional da Fraternidade à Santa Sé e a Roma eterna. O que foi excelente.
 
3 - Os graves problemas de fundo foram apenas “abordados” e não discutidos. Quais são esses grandes problemas de fundo?  São o Vaticano II e a Nova Missa.
 
4 - Um quarto ponto dá um pormenor fundamental, pois diz Monsenhor Fellay:
 
Chegamos a um consenso sobre o fato de proceder por etapas na resolução dos problemas”.
 
Portanto, Bento XVI e a Fraternidade lefrevista chegaram a um acordo, a um consenso, sobre a necessidade de proceder por etapas, vistas as dificuldades que o Papa tem a enfrentar.
        
5 - Finalmente, um pormenor final, permite confirmar que a dificuldade se acha do lado do Vaticano, pois diz o comunicado da Fraternidade que “reza para que o santo padre possa encontrar a força para por fim à crise da Igreja”.
 
O que é um modo delicado de fazer compreender que o Papa Bento XVI precisa de orações para enfrentar os lobos atuantes dentro da Igreja...
 
*****
Congratulamo-nos pelo bom resultado do encontro de Dom Fellay com o Papa Bento XVI, porque ele anuncia que, em tempo razoável, será não só liberada a Missa de sempre, como será feita justiça a Dom Mayer e a Dom Lefevre, na expectativa de se enfrentarem, depois, os problemas doutrinários postos pelo Vaticano II e pela Nova Missa.
 
Convém salientar que só o fato de o Papa Bento XVI aceitar discutir o Vaticano II demonstra que esse Concílio não foi dogmático, não foi infalível. Se o Vaticano II gozasse de autoridade dogmática infalível, jamais ele poderia ser discutido pelo Papa e com o Papa.
 
São Paulo, 29 de Agosto de 2.005
Orlando Fedeli

    Para citar este texto:
"Encontro de Mons. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, com o Papa Bento XVI"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/fellay_papa/
Online, 26/04/2017 às 18:35:30h