Igreja e Religião

Bispo de Ratisbon defende o Papa

O Bispo de Ratisbona advertiu três teólogos que criticaram o Papa com medidas disciplinares:  "HAVERÁ CONSEQÜÊNCIAS"
 
 
O Bispo de Ratisbona, Monsenhor Gerhard Maria Müller, ameaçou tomar  medidas disciplinares contra três professores de Teologia católica de sua diocese que assinaram uma carta na qual criticavam o Papa Bento XVI por reabilitar quatro Bispos lefevrianos, entre eles o negacionista Richard Williamson.
 
Segundo informou Efe, Monsenhor Müller advertiu numa carta os teólogos Sabine Demel, professora de Direito Canônico, Burkard Porzel, professor de pedagogía religiosa, e Heinz Günther Schöttler, professor de Teología Pastoral, e lhes deu um prazo de duas semanas para que se desliguem da petição porque, do contrário, disse, haverá conseqúências, entre as quais poderia estar a retirada da licença para ensinar Teología católica.
 
Os três teólogos somaram-se a uma petição - tambem assinada por outros teólogos de outras dioceses - na qual se exige dos lefebrvianos o reconhecimento pleno do Concílio Vaticano II e se expressa o temor de que sua reabilitação seja um sintoma de uma reviravolta da Igreja Católica ao conservadorismo. Critica-se, ademais, que a generosidade demonstrada por Bento XVI diante dos cismáticos lefervianos ele não a tenha  mostrado também para com teólogos e sacerdotes liberais que receberam punições
 

    Para citar este texto:
"Bispo de Ratisbon defende o Papa"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/bispo-pune-teologos/
Online, 22/10/2017 às 01:00:56h