Igreja e Religião

Bento XVI clama pelo retorno da comunhão de joelhos

BRINDINSI (AFP) - Depois da reabilitação da Missa "Tridentina" em latim e do reaparecimento das alvas rendadas, Bento XVI no Domingo foi um passo além trazendo de volta antigas práticas litúrgicas ao distribuir a comunhão aos fiéis que se ajoelhavam em um genuflexório.
 
Esse retorno à prática que caiu em desuso nos últimos 40 anos ocorreu durante uma Missa celebrada pelo Papa [em 15/06/2008] em Brindisi com cerca de 60.000 fiéis.
 
Bento XVI fez o mesmo em um Missa anterior no dia 22 de maio na Basílica de São Joao Laterano em Roma, mas o evento teve menos impacto uma vez que a congragação era bem menor.
 
Os fiéis que escolhiam receber a comunhão do Papa deviam se ajoelhar na frente dele em um genuflexório e receber a hóstia na boca.
 
Desde a reforma litúrgica do Concílio Vaticano Segundo (1962-65), a prática atual, considerada menos intimidadora, chama aos fiéis a receberem a hóstia (um pedaço não fermentado de pão dito ser "o corpo de Cristo") de pé nas próprias mãos antes colocarem nas próprias bocas. Eles podiam ainda optar por receber a hóstia direto na boca, mas de pé.
 
A prática de se ajoelhar, que nunca foi banida, restou confinada em paróquias tradicionalistas.
 
Utilizando esta prática ele mesmo, Bento XVI pretende dar um exemplo para toda a Igreja - particularmente para o clero.
 
"Nós Cristãos nos ajoelhamos em frente ao Santíssimo Sacramento (a hóstia) porque, nele, nós sabemos e acreditamos ser a presença do único e verdadeiro Deus", disse ele em 22 de maio.
 
"Eu estou convicto da importancia de dar a hóstia aos fiéis diretamente na boca sem eles tocarem nela" e "ao retorno da genuflexão durante a Comunhão como um sinal de respeito" ele adicionou.
 (tradução e destaques nossos)

 


    Para citar este texto:
"Bento XVI clama pelo retorno da comunhão de joelhos"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/20080615/
Online, 25/05/2017 às 07:35:49h