Igreja e Religião

Cardeal Rodé questiona impacto de valores mundanos na vida religiosa

ROMA, 17 Fev. 08 / 12:00 am (ACI).- Em uma entrevista concedida à agência ANSA, o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Cardeal Franc Rodé, lamentou que os membros de congregações religiosas se secularizem, careçam de obediência e cada vez sejam mais resistentes a vestir-se como religiosos devido à influência de valores mundanos.

Ao absorver os valores da sociedade ocidental, muitos religiosos se interessam cada vez menos pela
oração e a vida comunitária e se interessam mais na "liberdade" individual, explicou o Cardeal.

Segundo o Cardeal Rodé, a diminuição no número de vocações ao sacerdócio e à vida religiosa –que em 2006 só foi de 0,7 por cento- não é o que mais preocupa à
Igreja. "Caminhar à deriva em direção aos valores burgueses e o relativismo moral são os dois grandes perigos que enfraquecem a vida religiosa", indicou.

Para o Cardeal, "o principal problema atual é o clima de secularização presente não só na sociedade ocidental senão dentro da própria Igreja", e lamentou que em certas comunidades religiosas se observe "liberdade sem limites, um fraco senso de
família, um espírito mundano, baixa visibilidade de vestimenta religiosa, desvalorização da oração, insuficiente vida comunitária e um frágil senso da obediência".

"Hoje, muitos jovens se sentem atraidos para as comunidades comtemplativas porque se trata de uma opção radical de vida. Hoje é muito mais atrativo quem se compromete a uma vida de fé 'sine glossa' (sem notas) como estávamos acostumados a dizer no passado", considerou.

O Cardeal Rodé recordou a ANSA que "a vida religiosa joga um papel chave na Igreja, especialmente no mundo da educação e caridade", indicou.
(destaques nossos)
 

    Para citar este texto:
"Cardeal Rodé questiona impacto de valores mundanos na vida religiosa"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/20080217/
Online, 27/06/2017 às 16:10:52h