Igreja e Religião

Vaticano pune padre Edwaldo sob consulta de Dom José Cardoso
Jailson da Paz

Pároco de Casa Forte há 36 anos, padre Edwaldo Gomes foi punido duplamente. Teve que se retratar no boletim da Arquidiocese de Olinda e Recife, A Mensagem Católica, e terá que se afastar da paróquia por três meses. O sacerdote dedicará esse tempo a um retiro espiritual.
 
A punição foi dada pela Congregação para a Doutrina da Fé, a mesma que nos anos 80 condenou ao silêncio o frei Leonardo Boff por defender pontos de vistas teológicos contrários ao que pensava a Cúria Romana. A punição a padre Edwaldo veio por um motivo diferente.
 
Em dezembro do ano passado, ao comemorar 50 anos de sacerdócio, ele concelebrou a missa com bispos anglicanos, o que é proibido pelo Código de Direito Canônico, que dita as regras da Igreja Católica.
 
A punicão foi comunicada ao arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho, em junho. Mas o assunto veio à tona com a publicação da carta de retratação do sacerdote na recente edição de A Mensagem Católica (número 147). O texto assinado pelo pároco de Casa Forte é direto. Ele reconhece ter infrigido o cânon 908 do código, onde se proíbe que os sacerdotes católicos concelebrem ao lado de religiosos de igrejas ou comunidade eclesiais que não estejam em comunhão com a Igreja Católica. A Anglicana, legalmente, não está. E relembra que, em carta enviada ao arcebispo, em fevereiro, disse não ter tido a intenção de ferir as normas da igreja, o que não teria feito durante as cinco décadas de sacerdócio.
 
Foi a esse ponto que o deputado Pedro Eurico e o vereador Luiz Helvecio se apegaram para conduzir o pronuncionamento na Assembléia Legislativa e na Câmara de Vereadores do Recife. Os dois classificaram a posição do arcebispo como pouco evangélica, pequena. Padre Edwaldo vem servindo à Igreja e aos fiéis de Casa Forte como servo de Deus. Ele não precisava ser humilhado, avaliou o deputado. Os fiéis acreditam que a situação poderia ter sido resolvida na arquidiocese. Até porque padre Edwaldo não era o único sacerdote católico no altar junto aos anglicanos. “Havia bispos e os vigários gerais da arquidiocese” , ressaltou o pediatra Assuero Gomes, do Grupo Cristão Dom da Partilha.
 
Assuero lembrou que dom José foi o responsável por comunicar a infração à Congregração para a Doutrina da Fé. Teria sido uma consulta, também relatada por padre Edwaldo na carta publicada em A Mensagem Católica. Na carta, o pároco de Casa Forte afirma ainda que publica o seu pedido de retratação e perdão. O coordenador da Pastoral da Comunicação, padre Luciano José Rodrigues Brito, disse que a carta do padre foi num gesto de grandeza e de amor à Igreja. “O arcebispo é um defensor da fé. Dom José Cardoso agiu seguindo as determinações da Igreja Católica”, explicou. A punição, reforçou, não foi do arcebispo. Sim, do Vaticano.
(destaques nossos)

    Para citar este texto:
"Vaticano pune padre Edwaldo sob consulta de Dom José Cardoso"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/20070927a/
Online, 24/03/2017 às 18:58:50h