Igreja e Religião

Senhores Bispos, não se limitem a apontar os "lobos"
Luis Fernando Pérez Bustamante
    Comentário:

    O Episcopado espanhol acaba de publicar um documento muito importante, atacando o "espírito do Vaticano II", no qual deixa claros certos erros do Concílio, procurando porém  provar -- inutilmente -- que a letra do Vaticano II estaria inocente desses erros. Tarefa impossivel e contraditória, pois é a letra do Vaticano II que propicia essa interpretação herética do chamado "espírito do concílio". Ademais, os Bispos não dão os nomes aos bois, atacando vagamente "teólogos," sem dar seus nome s.
    Contra essa generalização brumosa e pouco decidida protesta um leitor espanhol cuja carta aos Bispos da Espanha agora publicamos no site Montfort


 
Creio que não exagero muito se afirmo que a recém publicada Instrução Pastoral "Teologia e secularização na Espanha" é probablemente o documento mais importante que produziram nossos Bispos desde o Concilio Vaticano II.
Nele reconhecem o grave dano que produzem à Igreja todos os teólogos e religiosos dissidentes que há décadas usam os meios mediáticos para atacar a doutrina católica que nos propõe o magistério para crer. Deles dizem que causam "divisões e desorientam gravemente o povo fiel, são causa de sofrimento para muitos cristãos (sacerdotes, religiosos e seculares), e motivo de escândalo e maior afastamento para os não crentes".
Também afirmam que essa atitude alheia ao verdadeiro espírito do catolicismo "encontra apoio em membros de Centros acadêmicos da Igreja, e em algumas editoras e livrarías dirigidas por Instituições católicas. É muito grande a desorientação que causa entre los fieles este modo de proceder". Muito bem, Senhores Bispos: diagnóstico acertado. Porém não basta.
Temo muito que a este documento acontece o que ocorreu com tantos outros: que está muito bem redigido porém depois não há quem tenha a coragem suficiente para agirr en conseqüência. E agir, o que significa mesmo agir, para atalhar o mal que descrevem os Bispos não o podemos fazer nós os leigos. Alguns podem ter un blog no qual podem dar pauladas possíveis à direita e à esquerda. Outros têm os foruns e as cartas aos meios de comunicação para afzer ouvir nossa voz, que é o máximo que tínhamos já a anos, porém continuamos em claar desvantagem em comparação com a enorme cobertura mediática que possuem os dissidentes.
Porque, claro, por acaso os leigos concientes deste problema têm a possibilidade de afastar dos centros acadêmicos da Igreja onde els estão instalados para ensinar o contrário do que ensina o Magisterio? Os leigos preocupados com o futuro desta enfermidade espiritual que nos espreitaPor acaso temos nós a autoridade para ordenar a reforma absoluta ou a dissolução das instituciones católicas que dirigem livrarías e editoras alserviço da dissidência?
De um bom médico não quero que me diga apenas qual é a doença que coloca em perigo a minha saúde. Quero que me dê o remédio para me curar e que, se for necessário, me mande ao cirurgião para extirpar de uma vez aquilo que ameaça minha vida. Da mesma forma, peço a meus pastores que não se limitem a apontar me onde estão os lobos.
De fato, não preciso que os indiquem para mim, pois já vejo suas patas negras sob o disfarce de ovelha, e os ouço uivar na noite. O que lhes peço é que me protejam deles, que os afugentem, que os espantem realamente se for necessário. E não tanto por mím, que maiss ou menos me sei arranjar por mim mesmo, mas por todo esse rebanho de fiéis que não têm como saber evitar cair sob as mordidas daqueles que fizeram da oposição ao Magistério o seu modo de vida.
De modo que, Senhores Bispos, muito obrigado por apontarem o mal, porém dediquem seus esforços para erradicá-lo. Contem, para isso, com o apoio e as orações daqueles que amam a Igreja como verdadeira Mãe e Mestra que ela é. Antes tarde do que nunca. Esta é a vossa tarefa. Este é o dever de Vossas Excelências. Esta  é obrigação dos Senhores para con Deus e para com os filhos de Deus. Vossas Excelências têm a autoridade. Vosas Excelências têm os meios. Vossas Excelências têm o chamado para afzê-lo (Rom 16,17 y Tito 3,10).
Que esperam então?

    Para citar este texto:
"Senhores Bispos, não se limitem a apontar os "lobos""
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/igreja/20060411/
Online, 23/11/2017 às 18:19:43h