Cotidiano

Música X Violência
Muitos ainda se perguntam como dois jovens, com uma vida inteira pela frente,  puderam cometer crime tão chocantes como os que se viram na escola de Littletown,  no final do milênio. O debate nos EUA, assim como em todo o mundo, começou a suscitar várias hipóteses para tamanho desvio de comportamento.
Harris (18) e Klebold (17) faziam parte de uma gangue, a "Trenchcoat Mafia" (mafia do casaco), eram fãs de heavy metal e música industrial e se vestiam na moda gótica, assim como Marilyn Mason. Harris tinha um site satanista na internet que foi tirado do ar pela AOL, seu provedor, pelo contéudo muito forte - dentre eles um poema suicida, receitas de bombas caseiras, desenhos e uma versão personalizada do DOOM (jogo de computador extremamente violento). Seus assuntos preferidos: armas e morte.
Com a conivência dos pais, cada vez mais adolescentes se perdem no que se costumou chamar "liberdade",  uma vez que tudo "é fase" e os pais não querem arcar com a responsabilidade e embaraço, perante a sociedade, de ter um adolescente "problemático".
Uma coisa é certa: a  música influencia muito o comportamento dos jovens. Se pesquisarmos os crimes cometidos por adolescentes veremos que 99% deles gosta de rock e tem por divertimento filmes e jogos violentos. Basta ver aqui mesmo, no Brasil, os bailes funks no Rio de Janeiro, onde pelo menos uma pessoa é morta por baile, vítima da violência das gangues.
Em nossas escolas temos também uma situação caótica, com assassinatos, bombas caseiras e diretores escolares pedindo aos governos policiamento dentro de seus estabelecimentos por causa do tráfico de entorpecentes e da violência. Tudo isso onde teoricamente nossos filhos deveriam aprender ser educados. E nada pode se fazer contra os elementos que desvirtuam a mocidade. Estes não são somente os adolescentes problemáticos com família e situação complicadas. A conivência dos governos é enorme, com sua política de não censura, levando a TV e o rock como principais articuladores de formação juvenil. Os pais não entendem no final o que fizeram de errado ao assumir o conceito de liberalidade para educar.
Educar é corrigir com amor, para que  possamos domar uma natureza decaída, e é isso que devemos passar para nossos filhos.Sem isso, criaremos monstros que não terão nem moral nem a graça de Deus, que é a coisa mais importante para todos nós.


    Para citar este texto:
"Música X Violência"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/cotidiano/musica_x_violencia/
Online, 20/09/2017 às 18:59:26h