Brasil

Lula não é católico, é caótico

Dom Eusébio Scheid critica Presidente por ir ao funeral do Papa em avião particular, diz que ele não deve se meter ou dar palpites a favor de Cardeal brasileiro e o acusa de querer tirar dividendos políticos com isso.

Nunca um dos quatro cardeais da Igreja Católica Romana no Brasil foi tão duro com o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Eusébio Scheid, ao desembarcar, ontem, em Roma. "Lula não é católico, é caótico", afirmou, quebrando o clima de paz que se instalou entre o Presidente e a Igreja desde a morte do papa João Paulo II, no último fim de semana.

Dom Eusébio, que é um dos 117 cardeais que vai escolher o novo Papa, advertiu que Lula não deve se meter ou dar palpites a favor do brasileiro Dom Cláudio Hummes, um dos cotados para ser o próximo Papa. "Não misture Lula nessa história", disse. O Cardeal, embora ressalve que a ida de Lula ao funeral do Papa é algo positivo, adverte que o Presidente está buscando tirar dividendos políticos com isso.

FÉ CULTIVADA

"Ele vem como autoridade do País e é bonito que o faça. Óbvio que ele não precisaria vir em seu avião particular", disse o Cardeal, que foi convidado para viajar no avião -- encomendado por Lula, mas de propriedade da Presidência da República - e recusou.

O Cardeal não poupa críticas à forma com que Lula conduz sua fé. "Ele e o Espírito Santo não se entendem bem. Você acha que Lula conhece o Espírito Santo?", questiona o religioso, ao responder perguntas formuladas pelos repórteres no aeroporto de Roma.

"Ele não tem uma fé retilínea. Ele tem atitudes que não são lógicas pela nossa Fé. Não é uma fé cultivada", explicou o cardeal. Dom Eusébio argumenta que como Lula nasceu em um meio operário, com todas as confusões, nunca teve uma formação e um aprofundamento da sua própria fé .

Segundo ele, o aprendizado religioso do presidente se baseou no que ouviu de seus amigos padres e Bispos.

DITADURA PARTIDÁRIA

O Cardeal reconheceu que Lula, pessoalmente é uma pessoa boa, bem intencionada e nunca foi contra a Igreja. Mas ele está muito mal assessorado. "Estamos quase em uma ditadura partidária pois são todos do PT", disse o religioso ao fazer uma análise do governo Lula.

Mostrando-se informado em relação aos bastidores da política, Dom Eusébio lembrou que o Presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, tornou-se um obstáculo a essa ditadura partidária."O primeiro golpe ele levou do nordestino", afirmou o cardeal, reproduzindo a maneira de falar e o sotaque de Severino.

Segundo Dom Eusébio, existem pontos fundamentais que o levaram a qualificar o presidente de caótico. "Em primeiro lugar, a reação do governo favorável aos gays. Isso nos deixou perplexos", disse, lembrando que Lula deveria ter uma assessoria do ponto de vista religioso.

Uma outra divergência é a posição pró-aborto adotada pelo PT. "O Presidente me disse que é contra, mas seu partido é a favor", disse.

Questionado se acreditava na palavra do presidente, foi lacônico. "Tenho minhas dúvidas. Os políticos uma hora dizem uma coisa e outro dia dizem outra." Ele também critica o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio de Mello, por sua posição liberal em relação ao aborto. O Ministro tem se manifestado a favor do aborto apenas em caso de fetos sem cérebro, ou seja, sem chance de sobrevivência fora do útero.

BOBOCAS

O cardeal ainda tem dúvidas quando Lula se declara católico. "Quem é católico não pode ser a favor do aborto. Quem é cristão e quiser seguir Cristo não pode estar de acordo com isso", disse. "São essas as coisas que chamo de caóticas. Não há uma linha clara", completou. O Presidente Lula nunca se manifestou publicamente a favor do aborto [embora seu governo e suas atitudes não deixem nenhuma dúvida sobre sua posição].

Ele ainda critica a política externa de Lula, excessivamente à esquerda. Como exemplo, cita a viagem do presidente a Cuba. "Achei que eram dois bobocas se encontrando", emendou, sobre Lula e Fidel Castro. "A esquerda nunca trouxe benefícios para ninguém. Observe a Rússia, a China e Cuba", disse o cardeal, que também critica Plínio de Arruda Sampaio por ser de esquerda.

"Nem mesmo o Fome Zero, carro-chefe dos programas sociais do governo, se salva. Isso humanamente já tem que fazer. Antes dele, nos já fazíamos isso", afirmou, completando que há muito tempo a Igreja se ocupa dos pobres no Brasil.

SEM RESPOSTAS

O Palácio do Planalto não comentou as declarações do Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Eusébio Oscar Cardeal Scheid, contra o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os Presidentes do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, e da Câmara, Severino Cavalcanti (PP/PE) também evitaram comentar as palavras do Cardeal. Eles integram a comitiva que vai acompanhar Lula nos funerais de João Paulo II.

    Para citar este texto:
"Lula não é católico, é caótico"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/brasil/brasil20050406_1/
Online, 25/11/2017 às 05:47:33h