Brasil

Invasões de propriedades urbanas


O jornal "O Estado de São Paulo" de 25/10/99 publicou matéria sobre a invasão de prédios na cidade de São Paulo, executada pela União dos Movimentos de Moradia (UMM). O jornal relata que a UMM tem práticas similares às do MST e que o movimento não se restringe ao Estado de São Paulo, mas possui objetivos amplos. Além disso, a notícia informa que a maioria dos coordenadores do movimento é filiada ao PT e recebe o apoio, além do próprio PT, das Comunidades Eclesiais de Base (CEB's). Os militantes do UMM têm que seguir uma cartilha e respeitar a disciplina e a hierarquia, sob pena de expulsão do movimento.
Será que os responsáveis pelas CEB's, supostamente católicos, se esquecem de ensinar que invadir propriedades é pecado grave contra o quinto mandamento da Lei de Deus? Onde estão as autoridades eclesiásticas da CNBB para ensinar a disciplina e a hierarquia, não por meio de uma cartilha marxista, mas do Catecismo?
A propósito, como podem os próprios marxistas dos PTs, MSTs e UMM's da vida respeitarem uma hierarquia, tão contrária ao seu igualitarismo?
Como se vê, a desigualdade é uma lei natural tão cogente que surge até nesses meios de revolta socialistas e comunistas.
E em que contradição flagrante incidem eles ao respeitarem a disciplina do movimento e desrespeitarem a disciplina da sociedade, e mais ainda, a disciplina de Deus! Até onde vão chegar com essas invasões? Ontem, as propriedades rurais; hoje, as propriedades urbanas.
Seria exagero dizer que amanhã estarão invadindo os quintais de nossas casas, ou mesmo nossos quartos e salas, como nos tempos da Revolução Russa?


    Para citar este texto:
"Invasões de propriedades urbanas"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/brasil/brasil19991125_1/
Online, 30/03/2017 às 09:41:37h