Brasil

Google terá de indenizar padre por danos morais
Eduardo Kattah

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou o Google a indenizar um padre em R$ 15 mil. Ele foi vítima de ofensas e acusado de pedofilia em uma comunidade criada no site de relacionamento Orkut. Ainda cabe recurso da decisão.
 

O padre J.R., de 54 anos, entrou com ação de indenização por danos morais em 2008, quando era pároco em Bueno Brandão, no sul de Minas. Em julho do ano anterior, um usuário anônimo inseriu, em uma comunidade no Orkut, mensagens chamando o religioso de "farsante, o namorado da sacristã, o pedófilo (...), o ladrão que tem amante". Depois do episódio, o padre saiu da cidade.

O responsável pelas inserções não chegou a ser identificado. Em sua defesa, o Google afirmou que não cabe à empresa o dever de indenizar o padre, ressaltando que "as ofensas supostamente sofridas não foram pronunciadas pela empresa, mas por um usuário que postou as mensagens".

A empresa destacou também que sua atividade em relação ao Orkut "limita-se ao oferecimento gratuito aos seus usuários de um espaço na internet, onde estes podem postar o conteúdo que desejam".

 

    Para citar este texto:
"Google terá de indenizar padre por danos morais"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/imprensa/brasil/20100424/
Online, 23/02/2017 às 11:52:04h