Outros temas

Gnose e maçonaria
PERGUNTA
Nome:
David Oliveira Cardoso
Enviada em:
16/11/2009
Local:
Irece - BA, Brasil
Religião:
Católica
Escolaridade:
Superior em andamento
Profissão:
Estudante de Direito


Prezados da Montfort, se possível respondam em meu e-mail.
É verdade que maçons e comunistas se infiltraram no Vaticano antes do concílio Vaticano II, a fim de que quando o Concílio fosse realizado, suas idéias liberais, igualitárias e iluministas fosse propagadas através desse concílio. Tal fato é verídico, ou não? É apenas mera hipótese, ou realmente, há escritores sérios que falam dessa infiltração, sem partir para o campo da ficção ou dos delírios.
Quanto a gnose, fiquei sabendo que essa doutrina esotérica era bem comum nos tempos de formação da Igreja e que após o Concílio Vaticano II foi reavivada. É verdade que a gnose encontra-se presente em diversos documentos so concílio vaticano, principalmente na doutrina do " subsiste" e da hermenêutica da descontinuidade ou ruptura, que o concílio adotou?
Por favor, já que essas questões são delicadas, mas, a verdade precisa vir a lume, por favor, diante da experiência que os membros da Montfort têm nos estudos da doutrina e do magistério da Igreja, passando-me confiança do que vocês conhecem e nos transmitem, peço que respondam ao meu e-mail, sobre essas questões que lhes pergunto. Vejo que cada vez mais a Igreja está se reaproximando das duas colunas que jamais ela deveria ter se afastado, quais sejam, a da Hóstia Santa e de Nossa Senhora, penhores da nossa sagrada fé.

Meu e-mail é ...@gmail.com

Sem mais a acrescer, desde já, minhas saudações.

David Oliveira Cardoso
RESPOSTA

Muito prezado David,
Salve Maria.
 
     Sim. Isso é verdade. Sempre os inimigos da Igreja procuraram se infiltar na fortaleza da Igreja. É sabido que por volta de 1953, as forças secretas mandaram um ultimato ao Papa para democratizar a igreja. Exigiam a convocação de um Concílio que fizesse isso. No sepultamento de João XXIII e de Paulo VI a Maçonaria mandou emissários que fizeram discursos favoráveis e comprometedores sobre esses dois papas.
     Quanto à Gnose, na Gaudium et Spes (n0 3) está escrito que Deus colocou uma semente divina na inteligência do homem (estou citando de cor, pois estou, no momento, sem acesso a livros).
     A doutrina da Kenosis também revela influências gnósticas.
     Monsenhor Brunero Gherardini, teólogo renomado, em seu livro recentemente publicado e bem visto no Vaticano de Bento XVI, afirma que há claros indícios do Modernismo nos textos do Concílio Vaticano II. E o Modernismo é patentemente gnóstico. E pelos frutos se conhece a árvore.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli