Montfort Associação Cultural

24 de janeiro de 2005

Download PDF

Yahwé

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Abelardo
  • Idade: 28
  • Localizaçao: Olinda – PE – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Religião: Católica

Caro Orlando Fedeli gostaria so de fazer uma pequena pergunta. Eu nao entendi a comparação dos dois ultimos nomes da frase abaixo que o senhor escreveu a Mauro Enviada em: Segunda-feira, 29 de Outubro de 2001 Localidade: Taubaté, SP Religião: Católico Idade: 27

Que quer dizer isso, meu caro conhecedor dos meandros da Fé? Quererá você dizer que Allah, Brahma, Shivá, Tupã, Yahwé e Cristo são nomes equivalentes?

Por acaso Yahwé nome a que Deus se apresentou no antigo testamento nao pode ser comparado ao de Cristo? Os dois não representariam um mesmo Deus??

Muito prezado Dr Abelardo, salve Maria.

É com prazer que atendo suas perguntas, sempre bem-vindas.

Equiparar Allah, Brahma e Yahwé é um abuso e um absurdo.

Yahwé é o nome pelo qual o único Deus verdadeiro se apresentou a Moisés, e que, como o sr. bem sabe, significa, “Eu sou Aquele que é”, o que não muda. Ora, Brahma é aquele que muda constantemente.Logo, não é possível equiparar Yahwé e Brahman.

Por sua vez, Allah, o deus dos muçulmanos é apresentado, no Corão, como aquele que “Não gerou e não foi gerado”. Exatamente para combater o Deus Uno e Trino adorado pela Igreja Católica.

Essa oposição do Corão ao Deus Uno e Trino do catolicismo é explícita pois no Corão se lê: “Diz: Allah é Deus, é o único. Deus , o único. Ele não gerou e não foi gerado e não há nada igual a ele” ( Corão, Surata CXII, 1-4).

Nessas palavras do Corão está contida a rejeição completa das processões divinas do Verbo e do Espírito Santo, fundamento do Mistério da Unidade e da Trindade de Deus, Unidade substancial, na Trindade das Pessoas divinas, como nos foi revelado por Cristo, nos Evangelhos.

Yahwé, o nome pelo qual Deus Pai se apresentou a Moisés, designa a Primeira pessoa da Santíssima Trindade, o Pai, enquanto o Filho, é o Verbo eternamente gerado pelo Pai, “Deus de Deus, Luz de Luz, gerado não criado, consubstancial ao Pai”, como cantamos no Credo.

O Filho de Deus se encarnou, no tempo, no seio da Sempre Virgem Maria. Jesus Cristo, então é o Filho de Deus encarnado. Ele é a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade feita homem verdadeiro, que nasceu em Belém, e que morreu na Cruz, para nossa salvação.

Caso Dr. Abelardo queira consultar, por favor, meu artigo sobre as Processões em Deus, publicado o site Montfort (http://www.montfort.org.br/cadernos/processoes.html), e poderá ter lá uma exposição mais completa desses dois Mistérios principais de nossa Fé (Unidade e Trindade de Deus, Encarnação, Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo) conforme a doutrina de São Tomás de Aquino.

Esperando ter atendido à sua dúvida, meu muito prezado Dr. Abelardo, susbscrevo-me atenciosamente

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais