Montfort Associação Cultural

19 de março de 2011

Download PDF

Vassula Ryden excomungada pelos ortodoxos

Fonte Rorate Caeli

Tradução e Texto montfort.org.br

Vasiliki Paraskevis Pentaki, a “Vassula Ryden”, muito conhecida e laureada em círculos da Renovação Carismática (RCC) e recomendada por muitos padres carismáticos, fora agora excomungada pela Igreja Cismática Ortodoxa. Per si, a situação de Vassula, como cismática, era obstante para os Católicos. Agora, os próprios cismáticos Ortodoxos a consideram um verdadeiro perigo, juntamente com sua organização chamada de “Verdadeira Vida em Deus”.

Conforme o Patriarcado Ortodoxo, a atual condição dela, priva Vassula de toda comunhão eclesiástica – que já era inaceitável em meios católicos – também nas Igrejas Cismáticas visando afastar suas ilusões o quanto possível para preservar a piedade.

O motivo dessa excomunhão leva em conta que seus ensinamentos se baseiam levianamente em diálogos de Vassula com Cristo, causando escândalos entre as pessoas de piedade.

A excomunhão não foi lançada somente em Vassula, como também em todos os “adeptos” que de forma arbitrária aderiram os seus ensinamentos, pessoas as quais ela conquistou com sua nefasta confusão espiritual:

  “Neste espírito, e para a benéfica proteção dos piedosos ortodoxos da perigosa confusão espiritual, daqueles que não conhecem bem as questões subjacentes ao risco de ilusão, rejeita, a partir da Madre Igreja, Vasiliki Paraskevis Pentaki – Ryden, amplamente conhecida como “Vassula”, e sua organização fundada sob o título “A Verdadeira Vida em Deus”, que de forma precipitada e leviana propõe ensinamentos baseados no suposto “diálogo dela diretamente com o Fundador da Igreja, Jesus Cristo Nosso Senhor”, seus seguidores e os partidários do movimento “A Verdadeira Vida em Deus “, que não só se desviam de forma arbitrária  do ensinamento dado por Deus à Igreja, mas também escandalizam a razão dos piedosos crentes ortodoxos.

Por isso, afirmamos aos proponentes dessas inovações inaceitáveis e os adeptos que pretendem mantê-las, que, doravante, não são mais admitidos à comunhão eclesiástica, não só para o envolvimento no trabalho pastoral da Santa Metrópolis, mas também proibidos de comunicar os seus novos ensinamentos, a fim de evitar as sanções adequadas sob os Cânones Santos.” (Patriarcado de Constantinopla, Chefe da Secretaria do Santo e Sagrado Sínodo, 16/03/2011)

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais