Montfort Associação Cultural

4 de abril de 2011

Download PDF

Validade do casamento civil

Autor: Ivone Fedeli

  • Consulente: Anônimo
  • Localizaçao: São Luís – MA – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Religião: Católica

Bom, gostaria de saber sobre a posição da igreja a cerca do casamento de seus participantes apenas no civil. O Padre pode proibir de comungar? de cantar na Igreja? de assumir coordenações? Eu participo da minha igreja desde os 8 anos de idade e fui pra la atraves da musica, aprendir tudo o q sei hoje atraves do trabalho em comunidade, nas celebrções e no encontro com Jesus na eucarisita. Me casei no civil, e estou esperendo a familia de meu marido pra q possameos realizar o casamnto no religioso. Como falei cresci na igreja e essa vontade de casar na igreja sempre me foi mais do que vontade de festa, ou de demostrar a qalqer pessoa q sou casada na igreja, pelo contrario, sempre encarei o casamnto como dom de Deus, como sacramento que não precisa de festa pra consuma-lo, mas unicamento do amor de Deus, do casal e de sua familia. A benção de Deus é o suporte. Mas, não entendo, me afastar da eucaristia pq estou em pecado e sou considerada concubina, me afastar da coordenação pq sou um mau exemplo, e me afastar do ministerio de musica pq? O que me dismerece mais do que aos outros? Se eu não posso comungar, pq sou dita concumbina, pq os padres podem segurar a hostia qando sei q saem com um varias mulheres, tem filhos que pedem pra abortar ou que esqecem pelo caminho, que são gays… e se eu for falar dos fieis… não entendo essa falsa moralidade. Eu acreditaria sim em uma Igreja onde se vivenciasse a moralidade da forma correta. Sou casada, e tenho fidelidade a meu marido, vivo apartir dos ensinamentos de Cristo pelo menos tento. O que faz de mim e meu marido menos dignos? e os casais q vivem na igreja, que são casados no civil e vivem uma vida miseravel de treição e desamor, que faz os filhos sofrerem, e que qando aprarecem diate de Cristo na comunhão, vão recebe-lo como se tivessem sendo os mais puros dos fieis.
Sinceramente isso me deixa frustada. E eu q sou a concubina… Antes ser!!!

Prezada X,
Salve Maria.
 
     O padre de sua paróquia está inteiramente certo. A atitude zelosa dele – inteiramente de acordo com a a lei da Igreja – é a melhor maneira de você compreender que o católico que vive maritalmente com alguém, sem receber o sacramento do matrimônio , enquanto não o recebe, está, efetivamente em pecado mortal e quem está em pecado mortal não pode comungar.
     
     O casamento civil não tem nenhum valor sacramental. Não é casamento diante da Igreja e, inclusive, admite o divórcio.
Isso está no catecismo.
     
     Infelizmente, sua fé é pouco esclarecida e o amor que você declara a Deus é um amor que não cumpre a primeira condição desse amor: fazer a vontade de Deus, expressa nos mandamentos. “Quem me ama, guardará minha palavra”, diz Nosso Senhor.
 
     O padre de sua paróquia não a está impedindo de ser católica. Está ajudando-a a ser católica. Não de sentimentos, que valem pouco, mas de vontade. Não de palavra, que é fácil, mas de atos, que é difícil. O bom católico põe a vontade de Deus acima de suas comodidades, acima de seus interesses, acima da própria vida, se for necessário.
 
     Você tem razão, a festa não vale nada. Mas a presença de qualquer pessoa que seja, também não é essencial. Se vocês faziam questão de esperar pela presença da família de seu marido, podiam ter esperado completamente, para fazer o casamento civil, o religioso e só então irem viver juntos.
 
     O padre está certo. Graças a Deus. É raro, hoje em dia, encontrar um padre zeloso e coerente com o ensinamento da Igreja.
 
     Você está errada. Nossa Senhora a ajude a compreendê-lo, a arrepender-se, a sair desse estado e a ir, de coração, agradecer ao seu pároco por tê-la ajudado.
 
Salve Maria.
Ivone Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Oração e Vida Espiritual: Liturgia tridentina: Primeiro Domingo da Paixão

Cartas: Adoro Te Devote - André Palma

Cartas: Espórtulas e Dízimo - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais