Montfort Associação Cultural

18 de abril de 2007

Download PDF

Um testemunho sobre a Renovação Carismática

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Fábio Amaral
  • Idade: 33
  • Localizaçao: Campinas – SP – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Militar
  • Religião: Católica

Campinas; 20 de dezembro de 2006
Caro Professor:
Paz e bem!
Li sobre a RCC no Brasil e aproveitei para ler algumas cartas que membros da RCC lhe enviaram. E resolvi lhe escrever esta carta para que o Sr tenha conhecimento do que aconteceu comigo e minha experiência com a RCC.
No ano passado, fui acompanhar uma pessoa da minha família a uma missa celebrada por um grupo da RCC. Meu parente falava que a missa seria ótima porque seria celebrada por um Padre Star. Perguntei-lhe o que seria um “Padre Star” e ela me disse que são os padres que conseguem arrastar milhares de pessoas para o movimento RCC. Curioso com tudo isso lá fui eu para a missa do Padre Star.
Entramos em um salão enorme, lotado de pessoas de várias idades. Havia também caravanas, um palco, uma banda, muitos microfones e me senti em um teatro. Tudo começou com um Show de músicas “religiosas” e o povo dançando e gritando. Depois, subiu no palco, um senhor e falou para todos sentarem ou deitarem no chão pois o Espírito Santo iria fazer-lhes adormecer em paz.
Todos deitaram ou sentaram no chão e eu permaneci de pé. Foi quando virei o alvo de todo aquele teatro. As pessoas se sacudiam no chão, gritavam e choravam. Permaneci observando tudo aquilo e me deu uma vontade enorme de sair daquele lugar. Mas eu estava esperando a Santa Missa, portanto resolvi ficar.
Foi quando entrou um Padre Star e começou a levantar as pessoas e a pregar como os pastores que vemos nos programas protestantes da televisão. O público fazia tudo o que ele dizia, cantavam, gritavam e choravam. E eu permaneci, totalmente estarrecido com aquilo, no meu lugar. Afinal eu esperava a Santa Missa.
Houve um intervalo e as pessoas foram comprar comida, foram ao banheiro, etc, o palco foi todo modificado e instalaram um altar. Daí eu pensei: Finalmente chegou a Santa Missa!!!
O início do rito da missa foi o preconizado pela nossa Santa Igreja, mas depois o “Padre Star” começou a fazer “exorcismos”, e a chamar as pessoas para contar, a todos naquele salão, sobre curas “miraculosas” realizadas durante o show. Permaneci suportando aquilo tudo em meu lugar, sem esboçar nenhum sentimento ou reação (embora tivesse vontade de correr dali).
Foi quando o padre pegou o microfone e olhando para mim dizia: Existe gente aqui dentro que não se deixa tomar pelo espírito, que não se deixa contagiar por Deus, essa pessoa tem que reconhecer Jesus como o Senhor. Daí ele conseguiu o que queria, todos me olhavam e lógico me recriminavam. Inclusive meu parente.
O que aquele padre não sabia é que eu sou ministro da eucaristia. E que na minha paróquia o padre celebra missas em latim, voltado para o Santíssimo. E que durante o rito da missa, o centro das atenções é o Cristo Sacramentado.
E eu estava sem esboçar reação perante todas aquelas coisas porque, durante meu curso de ministro, nada daqueles absurdos foi-me ensinado. Eu estava chocado de ver um sacerdote fazendo tudo aquilo, parecendo um animador de auditório!!
Completa falta de respeito ao Senhor Jesus Cristo! O pior é na hora da comunhão, as pessoas parecem enlouquecidas!!!
Ao término de tudo, ao sair do local, o padre celebrante, veio ao meu encontro e me disse: Não se preocupe, sua vida vai mudar. Então me apresentei, falei que eu era ministro da eucaristia e que nunca tinha visto tamanho desrespeito ao Senhor Jesus. Acho que o padre não esperava aquela minha resposta e ficou sem saber o que dizer.
Mas logo me esqueceu pois foi rodeado de fãs pedindo autógrafos em CDs da autoria dele. Quando relatei o fato ao padre de minha paróquia ele me disse o seguinte: Vamos rezar por todos eles e eu informarei aos meus superiores.
Nobre professor; escrevi para demonstrar minha indignação! Me desculpe se não fui oportuno. Mas achei meu dever. Tenho certeza que meus avós nunca tolerariam as coisas que vi. Rogo a Deus que tenha piedade de nós por tais desrespeitos.
Que Deus o ilumine!
Fábio Amaral

Muito prezado Fábio,
Salve Maria.

     Muito obrigado por seu depoimento que confirma o que todo o mundo sabe: que a RCC é uma usina de profanações e um movimento protestante destruidor da fé.
     O pior de tudo é a inércia dos Bispos que nada fazem para coibir esses desatinos. 
     Graças a Deus, o Papa Bento XVI vai tomar medidas sérias contra esses abusos. 
     Esperemos que logo mais a ordem seja reposta na casa de Deus.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Livro do Pe. Jonas Abib - Orlando Fedeli

Cartas: RCC e CNBB - Orlando Fedeli

Cartas: Em defesa do Pe. Léo – II - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais