Montfort Associação Cultural

25 de novembro de 2005

Download PDF

Um conselho de um mestre

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Edgar
  • Idade: 26
  • Localizaçao: Caruaru – PE – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Religião: Católica
Muito Prezado Professor Orlando Fedeli,Salve Maria!
 
Como o Senhor está?tudo bem?e a sua familia?tomara que todos estejam bem,e o melhor com saúde!
Quero lhe dizer que é um prazer estar lhe enviando este e-mail,Meu Querido,Professor,porque o senhor de fato é um professor mesmo,daqueles dedicado,amigo,que sabe agradar,mas que também sabe desagradar quando preciso e isto é o que faz o senhor de fato ser um professor nota 10!
 
há um ano mais ou menos,procurando respostas para as minhas dúvidas que hoje são bem menores graças á Deus,acabei encontrando seu site,através de um link de outro site,e desde então a minha vida mudou já não é a mesma como antes.mudei meu caro professor,minha forma de ver as coisas,o mundo ,as pessoas,sabe seu site foi um dos colaboradores para esta luz,luz que hoje mais do que nunca se mantém acesa dentro de mim,em Ter descoberto a fé verdadeira!Vou lhe contar agora o mais breve possível a minha conversão ao catolicismo paar que o senhor possa me entender melhor.
 
eu sou paulista como o senhor,morei em são paulo durante 10 anos.fui batizado na igreja católica pelos meus pais,mas os mesmos não frequentavam a igreja como devia e por isto,nós acabamos nos tornando infelizmente os chamados “católicos não praticantes” daí então viemos morar aqui em Caruaru.aqui fiz a 1ª eucaristia,com 11 anos.mas sabe professor Orlando,eu ia mas não por causa de cristo em si e sim,por causa da minha mãe que queria que eu fizesse a 1ª comunhão e não eu entende?mas daí fiz.depois disso,fiquei indo a igreja durante 10 anos,só para assistir casamentos,ou então acompanhar meu pai nas terças feiras na missa de santo antonio o qual era devoto.só que meu pai estava doente com câncer e chegou um momento que ele já não podia mais ir para a missa,e com isto eu também,deixei de ir.
 
em 2001,depois de uma discurssão com a minha mãe,dizendo que eu era tão católico que nem ia para a missa que eu resolvi ir começei indo no Sábado,depois mudei para o Domingo que é o dia do senhor não é meu caro?no ano passado me crismei.até aí tudo bem,só que ao longo do ano,o catequista disse-me que se a gente quizesse se informar melhor sobre a igreja e tal,procurasse em livros,sites etc.foi o que eu fiz,ao procurar respostas para as minhas perguntas como disse no começo desta,no final do ano passado comprei livros de autoria do padre alberto gambarini,o qual me ajudaram e me tem me ajudado e muito mas,acabei encontrando seu site,o qual me despertou para muitas coisas.no começo,achei ele um tanto duro,mas depois ele foi “amolecendo” dentro de mim.eu comecei a entender,porque vocês do site são duros com certas pessoas,e isto cada vez mais estava me despertando.resultado brotou dentro de mim,uma vontade de defender a fé católica como voces estavam defedendo e isto cada vez mais tem aumentado em mim.suas respostas que voce deu a vários internautas,me fez gostar de voce,ao ponto de chamá-lo de meu professor,se não se importar é claro,pois o senhor por algumas vezes ao lendo suas respostas que inclusive tenho muitas salvas em meu computador me fez chorar,de emoção,pela sua defesa da virgem maria quando respondeu ao pastor saul da lagoinha.quando respondeu a um  internauta perguntando: “o que o senhor faz na igreja? sua resposta me tocou muito e me fez ver que como eu estava enganado com a minha igreja,suas respostas são como “sal na terra e luz do mundo” respostas firmes,precisas duras carinhosas como de um autentico cristão que demonstras ser.e com isto acho que o senhor ganhou um novo aluno,um aluno de longe é verdade,mas que está perto do senhor,pela internet.um aluno que está aprendendo a ler,quando não queria mais,nunca tinha se interessado a ler,a estudar mas que graças a seu site,isto mudou,aliás tem mudado,hoje como disse sou uma outra pessoa,e posso dizer que estou me convertendo ao catolicismo,graças a sua ajuda indireta através de seu site.e também,com isto meu caro mestre,eu tenho pensado bem sobre minha vida.e sinceramente de janeiro deste ano para cá,graças á esta conversão estou querendo ser um Padre.mas não um Padre como alguns que tem por aí “moderninhos” não um padre,que goste de ensinar a doutrina,que cuide dos mais necessitados,que celebre missas como manda a santa igreja.que use a batina como deve ser.enfim,um Padre um pastor dedicado a seu rebanho.estou fazendo encontros vocacionais em um colégio católico daqui da cidade,e já conheço o seminário daqui da cidade,o qual inclusive já dormi devido a um retiro espiritual.eu sei meu caro mestre,dentro do que eu li emsuas respostas “faltam padresigreja fria e retardadasem querer ensinar o padre nosso ao vigário” etc.li todas as respostas que o senhor deu á estes internautas e aí eu lhe faço uma pergunta: o senhor acha mesmo que vale a pena ser padre hoje em dia,do jeito como igreja no Brasil está? ou ou senhor acha melhor eu continuar como um simples leigo mas fiel á igreja?o que eu o senhor poderia me aconselhar com relação á isto?o senhor em seu site critica e com muita razão e com provas sobre a Rcc ,eu não gostaria de fazer parte deste movimento. o senhor acha  que o bispo pode me obrigar a fazer parte deste movimento sem eu gostar?o que eu poderia fazer neste caso?bem,meu caro professor gostaria muito de saber sua resposta,aliás já conversei com o padre de minha paróquia e ele me incentivou a continuar com os encontros vocacionais e seguir em frente se é este meu sonho,bem,vamos ver no que vai dar não é meu caro Professor.
 
Bem,eu fico por aqui aguardando anciosamente pela sua resposta,.tenho coisas para lhe perguntar mas deixarei para a próxima,que Deus o abençõe hoje e sempre e continue nesta luta de defender a única igreja de cristo a Igreja Católica Apostólica Romana!
 
It Iesu et Mariae
 
EDGAR
 
P.S  POR FAVOR ME CORRIJA CASO DISSE ALGUMA BESTEIRA

“acabei encontrando seu site,o qual me despertou para muitas coisas.no começo,achei ele um tanto duro,mas depois ele foi “amolecendo” dentro de mim.eu comecei a entender,porque vocês do site são duros com certas pessoas,e isto cada vez mais estava me despertando.resultado brotou dentro de mim,uma vontade de defender a fé católica” 

Muito prezado Edgar,
salve Maria!
 
    Muito obrigado por suas palavras que têm o exagero próprio da juventude, quando a juventude se entusiasma em conhecer alguém de perto. Peço-lhe que reze a Deus por mim, para que faça pálida imagem daquilo que você bondosamente imagina que sou, pois realmente não sou digno de tanto louvor. Claro que o aceito de coração como meu aluno “internauta”, esperando que um dia você o seja em concreto, quando nos encontrarmos, se Deus quiser.
    Recomendo-lhe que reze muito para que Deus mantenha sua vocação sacerdotal.
    Não conheço, hoje, nenhum seminário que lhe pudesse recomendar. Normalmente, os seminários ensinam modernismo e não catolicismo. Por isso, recomendaria que você aguardasse um pouco os acontecimentos que estão para ocorrer na Igreja. Consta que o Papa Bento XVI poderá logo mais liberar a Missa de São PIO V. Caso a Fraternidade Sacerdotal São PIO X volte então a estar bem unida ao Papa, certamente haveria possibilidade de ir estudar Filosofia e Teologia em seus seminários. Enquanto porém, essa Fraternidade não estiver em perfeita união com o papa será preciso aguardar os acontecimentos com paciência. Quanto tempo se deverá aguardar? Só Deus o sabe. Mas há inúmeros sinais de que isso não demorará demais.
    Rezemos e desejemos para  isso se dê o mais cedo possivel.
    Deus amanhece devagar.
    Mas é certo que o sol vai nascer.
    Já raia a aurora no horizonte.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Parabéns! - Orlando Fedeli

Cartas: Repúdio a RCC e apoio irrestrito a Montfort! - Orlando Fedeli

Cartas: Sobre sua visita à Canção Nova - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais