Montfort Associação Cultural

26 de outubro de 2011

Download PDF

Pe. Tenório: Tu és Pedro! (Rumo a Assis)

O artigo abaixo foi publicado no blog Da mihi animas às vésperas do temível Encontro das Religiões em Assis.

Padre Marcelo Tenório

Amanhã estarás em Assis.

Aquela bela cidade abrirá seus braços para receber, em ti, o Cristo.
Mas, antes da cidade, é a própria Virgem dos Anjos que, do alto, de braços estendidos, te acolherá como o predileto dos prediletos, o Príncipe entre os príncipes!
Amanhã estarás em Assis,
Onde no Ontem tão distante o poverello convertia multidões ao Crucificado e erguia, aqui e acolá, o signo augusto da Cruz.
Onde no Ontem da história outros se juntavam a ele, jovens e não tão jovens,
Querendo, responder ao próprio Senhor que dizia:
“Reconstrói a Minha Igreja”!
No ontem da vida, Francisco pregava a salvação pela cruz que resplandece na Verdade Católica e,
Por ela,
Cruzou os mares,
Os desertos,
No ardente desejo de converter as almas ao Amor que não é amado.
Não dialogou, ensinou.
Não retrocedeu, avançou!
Não ponderou, crucificou-se com Ele: Hóstia com hóstia.
Amanhã estarás em Assis.
Muita gente contigo: os de dentro e os de fora.
Os teus súditos e os outros que a ti não se submetem.
Os fiéis e os infiéis.
E, como foi dito, hoje, até ateus…
Todos estarão lá, respondendo ao teu convite.
Nós te dizemos: TU ÉS PEDRO!
E tu, o que dirás?
Os convidados querem escutar-te.
Nós te dizemos: TU ÉS PETRO!
Se eu pudesse dizer-te,
Se a providência tivesse me concedido tão grande honra,
Ah, eu te lembraria,
Santo Padre,
Aquela cena magnífica, quando,
No ontem,
Francisco, atravessando o deserto ardendo de desejo em converter os incrédulos à Fé,
É cercado pelos soldados sanguinolentos do sultão, que,
Percebendo tratar-se de um maltrapilho, sem espada e sem nada,
O observam com desdém.
E ele, olhando para os soldados disse-lhes quem era:
“Sou arauto do grande Rei, sou a trombeta do Imperador”.
Levam-no até o sultão. E lá, diante de todos,
Destemidamente,
A trombeta do Imperador proclama:
“– Sou arauto do grande Rei,
O Deus de Amor,
Senhor de todas as coisas que enviou-nos Seu Filho,
Nosso Senhor Jesus Cristo,
Que morreu por nós em uma cruz.
Mas que, vencendo a morte pela morte,
Ressuscitou e subiu aos céus,
Onde está à direita de Seu Pai.
E todo aquele que nEle crer não morrerá,
Mas terá a vida eterna.
Eu vim para trazer-vos esta boa nova,
A fim de que vos torneis seus súditos.”
Ah, se eu pudesse estar perto de ti, ao teu lado nesta hora!
Nós te dizemos: TU ÉS PEDRO!
Nem precisarias, Santo Padre, desafiar os infiéis à prova.
Nem seria necessário querer precipitar-te na fogueira
Diante dos arautos da mentira.
Nada disso.
Bastaria apenas ser o que és: Pedra, Rocha infalivelmente colocada no fundamento da Igreja divinal.
Nós te dizemos: TU ÉS PEDRO!
E tu, o que dirás?
Perdoa a ousadia deste pobre padre, Santidade.
Mas, Deus também pode falar pela boca dos pequeninos…
Somos muitos e estamos contigo.
Do teu lado.
Mesmo não querendo subir a Assis
Nós te dizemos:
TU ÉS PEDRO!
Mas permita-nos dizer ainda, Santo Padre,
Que queremos ouvi-lo, atentamente,
Como outrora ouviram Francisco noutras terras.
Queremos mais: que tuas palavras possam reacender o fogo da Verdade Católica.
A fim de que,
Ao desceres de Assis,
Possamos escutar da boca dos sultões de nosso tempo:
“–É, parece que Alá não foi bem servido hoje!”
Terça-feira, 25 de Outubro de 2011.

TAGS

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: Papa Francisco: brasão e lema

Artigos Montfort: DEO GRATIAS: Papa anula excomunhão de bispos ordenados por D. Lefebvre

Cartas: Infalibilidade papal - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais