Montfort Associação Cultural

14 de janeiro de 2005

Download PDF

Traição de Judas e sua condenação ao inferno

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Rodrigo Eduardo
  • Idade: 22
  • Localizaçao: Londrina – PR – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Religião: Católica

Caro Prof. Orlando, Salve Maria!

Há algum tempo acompanho os estudos e admiro sua inteligencia e seu trabalho, só acho um pouco duras, suas criticas a RCC, apesar de não fazer parte do movimento, conheci a achei mais positivo q negativo, porém isso não vem ao caso.

Caro amigo, tenho uma indagação de q já recebi algumas “opiniões”, porém não satisfatórias quero ouvir a sua ou da Igreja, q aceito porém não compreendo inteiramente.

Judas nasceu predestinado a trair Jesus, obviamente ele não teve escolha ou nenhuma chance de mudar esta situação como vemos nas escrituras desde o AT. É nos ensinado pela Igreja que desde o momento em q Judas O conheceu, já nascia em seu coração alguns sentimentos negativos oque é obvio pois ele nasceu p/ negá-lo. É nos ensinado q Judas quis cultivar esses sentimentos, como decepção, revolta, rancor…Porém a verdade é ele não teve chance.

A pergunta:

Por que Jesus que rogou por Pedro p/ q sua fé não desfalecesse, qdo foi solicitado pelo Demonio, não poderia ter rogado por Judas q também era seu amado homem de confiança…

Não q isso mude minha fé, pois acredito q o Senhor nos ama infinita e incondialmente, e não maquinaria nada contra Judas, só queria entender.

Outra coisa: Judas se arrependeu até o extremo, por isso suicidou-se. Sabe-se q suicidio não tem perdão, porém Judas cometeu o maior de todos os crimes, e devia estar desesperadissímo, seria talvéz compreensivel, visto q é humano.?

Fique em Paz e que deseje ser sempre inspirado pelo Espirito Santo para q a verdade prevaleça, feliz 2004!!

Rodrigo Eduardo Católico

Meu caro Rodrigo, salve Maria

Judas não nasceu predestinado para trair Cristo. Deus não predestina ninguém ao mal. Esse é seu erro. Judas pecou porque quis.

Repare que Cristo, ainda quando Judas o entregou, o chamou de “amigo”: “Amigo a que vieste ?”.

E se Ele o chamou de amigo é que o amava e tentava ainda na última hora converter o traidor.

Judas se perdeu porque achou que seu pecado não tinha perdão. É o pecado de desesperação de salvação, que é um pecado contra a bondade de Deus, contra o Espírito Santo. Por isso, Judas não pediu perdão. Se ele tivesse pedido perdão, ele teria sido perdoado.

Deus não cria nenhum homem para lançá-lo no inferno. E não é porque Deus conhece o futuro que a pessoa peca. Já dei um exemplo, nesse site, que facilita a compreensão do problema.

Estamos no alto de uma torre, e vemos um cego que caminha em direção a um abismo, e lhe gritamos que pare, e ele recusa a nos atender. Se ele cai no abismo e morre, cai e morre porque não quis nos atender, e não porque sabíamos de antemão, que se ele continuasse naquela direção iria morrer.

Não é o saber antecipado de Deus que determina a ação do homem, e sim a sua livre vontade.

Espero ter elucidado sua dúvida. Caso lhe fique ainda algo obscuro, escreva-me, que tornarei a explicar melhor esse problema.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Arcebispo de São Paulo celebra em Rito Maronita, mas não sabia o que fazer. Foi válido? - Orlando Fedeli

Cartas: Adoro Te Devote - André Palma

Cartas: Música Cristã - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais