Montfort Associação Cultural

26 de agosto de 2004

Download PDF

Tradição da Igreja e tradição dos homens

  • Consulente: Ana Luiza
  • Localizaçao: Recife – PE – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Adm de Empresas
  • Religião: Católica

Bom dia a todos, e que nosso senhor Jesus Cristo e Nossa Senhora nos abençoe!!

Primeiramente, gostaria de prestar meus elogios mais uma vez ao site que tanto me agrada e serve de fonte de pesquisas para meu crescimento a respeito da nossa religião católica.

Perdoi-me a ignorância de minhas perguntas, mas acho que o senhor criou este site para isso mesmo, para nos mostrar a verdade, e escrevo pois como disse Pedro, a Sagrada Escritura não pode ter interpretações pessoais, apenas algumas pessoas tem a sabedoria de interpretá-las, sendo assim vos pergunto.

1 – Lendo nesse final de semana a  Carta ao Colossenses, no capítulo 2 ele recrimina a Tradição (vers. 8) e o culto aos anjos (vesr. 18). Gostaria de saber a que se refere a citação, pois acredito na tradição da igreja católica tão recriminada pelos protestantes.

2 – Em II Timóteo 3,14-17, ele fala que apenas a escritura é valida para o entendimento das coisas de Deus (falei com minhas palavras, pois não estou com a bíblia aqui). Nesse caso os protestantes estariam corretos, quando dizem que só vale é o que está na bíblia? Nossa tradição, onde está citada na bíblia?

Não quero de forma nenhuma contestar a nossa tradição, pois como católica que sou, acredito nela. O intuito de minhas perguntas é apenas esclarecer o que li, pois sei que como muitos, não tenho sabedoria para interpretar a Sagrada Escritura.

Desde já agradeço a atenção dada, certa de que terei minhas dúvidas elucidadas.

Fiquem com Deus,
Ana Luiza

Caríssima Ana Luiza,

Salve Maria!

Agradecemos o elogio e a confiança, mas gostariamos de lembrá-la que somos apenas leigos, e apenas a Igreja, através do papa, bispos e sacerdotes, que têm a competência para explicar convenientemente a Bíblia, baseado na Tradição e no Magitério. Os argumentos que apresentamos aqui no site se baseiam no ensinamento dos papas, dos concílios infalíveis, dos santos e dos padres da Igreja.

Você nos pergunta sobre a Tradição, a Enciclopédia Católica nos diz, a respeito da Tradição e do Magistério Vivo:

“A palavra tradição (em grego paradosis) no sentido eclesiástico; que é o único em que é usado aqui, se refere às vezes a algo (doutrina, relato ou costume) transmitido de uma geração, as vezes para o orgão ou modo de transmissão (kerigma, ecclisiastikon, predicatio ecclesiastica). No primeiro sentido há uma antiga tradição de que Jesus Cristo tenha nascido no dia 25 de Dezembro. No segundo sentido, a tradição nos relata que a caminho do Calvário, uma mulher piedosa enxugou a face de Jesus. Em linguagem teológica, que em muitas circunstâncias se tornou corrente, há ainda maior precisão, e isto em incontáveis direções. De início houve questões apenas de tradições reclamando origem Divina, mas subsequentemente, surgiram questão sobre se a tradição oral distinta da tradição escrita, no senso que uma dada doutrina ou instituição não é dependente da Sagrada Escritura como sua fonte mas apenas do ensinamento oral de Cristo ou dos Apóstolos. Finalmente com relação ao órgão da tradição, deve ser um órgão oficial, um magisterium, ou autoridade de ensino” (Tradition, Catholic Encyclopedia, http://www.newadvent.org/cathen/15006b.htm)

Portanto a base doutrinária da Igreja não é a Sagrada Escritura por sí, mas o ensinamento oral de Nosso Senhor Jesus Cristo e dos apóstolos. E a Igreja é a mestra que nos instrui e nos orienta sobre as palavras e doutrinas Cristo. Ela é responsavel pelo depósito da Fé, e ensina de acordo com a Tradição e a Sagrada Escritura.

Recomendo que você leia o artigo Leia a Bíblia? onde você encontrará excelentes argumentos contra estas citações errôneas que os hereges protestantes fazem.

Sancte Michael Archangelo, defende nos in praelio,

Paulo Sérgio R. Pedrosa

 

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais