Montfort Associação Cultural

16 de setembro de 2004

Download PDF

TFP x Arautos do Evangelho

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: João Pedro
  • Idade: 16
  • Localizaçao: Salvador – BA – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau incompleto

Peço que me respondam uma coisa pois como tal sabemos que a TFP tem ligação com os Arutos gostaria de saber porque dessa briga entre os dois grupos e por que eles se separaram gostaria que o sr tambem me explicasse pq a TFP ganhou muita antipatia da igreja pois gostaria de saber?

Prezado João Pedro, salve Maria !

Após a morte do imortal Plínio C de Oliveira, era natural que a tfp se dividisse.

Consta que as principais razões da divisão entre a tfp e os chamados Arautos do Evangelho, ou do Apocalipse, teriam sido:

1- O fato de João Scoganmiglio ter procurado fazer uma tfp feminina, coisa que o Profeta de Higienópolis sempre se recusou fazer;

2 – O fato de João Scognamiglio ter organizado um culto para si mesmo, tal como Plínio C. de Oliveira organizara para si, por meio do próprio Scognamiglio.Com ladainha e tudo mais. Dizem…

3- O fato de João Scognamiglio ter aderido à Missa Nova e ao Vaticano II.

Além dessas razões que se se alegam– conforme consta — é claro que havia o problema da liderança. PC de Oliveira sempre favoreceu João Scognamiglio como seu predileto, como “o fiel intérprete de seus desígnios”.

Na hora da morte, porém, passou a autoridade sobre a tfp, por testamento — dizem — para os mais velhos da entidade, que ele chamava empoladamente de “Os Provectos”.

Isso implicava não só a direção da entidade, como o controle do dinheiro… Que não era pouco.

O racha foi violento.

Houve aristocráticas brigas físicas e processos civis e trabalhistas ainda em curso.

Os dois lados esperam a ressurreição de Plínio, para resolver a questão, e instalar o Reino de Maria, para saber quem se assentaria à direita do Profeta ressuscitado.

Esperavam isso para depois de três dias da morte do imortal. Para seis meses depois. A seguir, foram se marcando outras datas. A última de que tive conhecimento foi o ano 2.000. Deve ter sido marcada outra data por ocasião da guerra do Iraque, quando certamente esperavam a bagarre de araque.

Não aconteceu nada.

Plínio, como Malbrough, continua mortinho da silva.

Enquanto isso a banda do Scognamiglio aderiu à Canção Nova e às missas carismáticas do padre Marcelo Rossi. E a tfp continua fazendo política para estabelecer o Reino de Maria, combatendo a Reforma Agrária e defendendo o direito de se usar armas.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli..

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Ódio sem argumento - Orlando Fedeli

Vídeos: TFP, IPCO e Arautos do Evangelho - Orlando Fedeli

Vídeos: Controvérsias: Perguntas e respostas sobre a TFP e suas ramificações (16/04/2015) - Alberto Zucchi

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais