Montfort Associação Cultural

21 de setembro de 2004

Download PDF

TFP e Frederico Viotti

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Sérgio
  • Localizaçao: – Brasil

 

Prezado Senhor Fedeli, Salve Maria!

Acredito que o Sr. esteja muito Ocupado, motivo pelo qual não respondeu meu ultimo e-mail. mas nesse e-mail tenho coisa importante pra tratar. acontece que eu recrevi para a frente universitaria Lepanto, especificamente para o senhor Frederico Viotti, ja tinha lhe contado que há algum tempo tinha escrevido uma carta para esse senhor perguntando coisas a seu respeito(a respeito do senhor Orlando Fedeli) e ele nunca tinha respondido, agora ele responeu por e-mail, vou copiar o e-mail dele para que o senhor possa me dar um parecer, a

respota dele vai logo abaixo:

__________________________________________________________

Bom, Sérgio, é preciso ter presente que qualquer entidade que é combativa acaba sendo combatida. E não poderia ser diferente em um mundo como o nosso!

O Prof. Fedeli é um “apóstata” da TFP que, após sair da entidade, passou a caluniá-la.

A acusação que ele faz não poderia ser mais absurda: de que a TFP colocou o Dr. Plinio no lugar de Nosso Senhor e a Da. Lucília (mãe do Dr. Plinio), no lugar de Nossa Senhora!

Os argumentos dele se reduzem a isso. Para provar seus devaneios, ele vem com histórias de sociedade secreta ou iniciática de culto ao Dr. Plinio (aliás, essa acusação de “sociedade secreta” ele costuma usar contra vários outros grupos que não acreditam em suas teses teológicas-gnósticas ou anti-gnósticas, como ele prefere dizer), fatos isolados e que não

representam a TFP ou que foram por ela combatidos (pouco importando essa diferenciação para o Fedeli) etc.

Ora, qualquer pessoa que tenha contato com a TFP sabe bem que essas acusações não são verdadeiras. Ademais, após a morte do Dr. Plinio, os argumentos dele acabam caindo no vazio, já que a “sociedade secreta” e “iniciática” exigiria a presença da pessoa cultuada…

No fundo, digo minha opinião particular, pois não conheci o Prof. Fedeli, ele queria ser uma pessoa de grande prestígio interno dentro da TFP. O problema é que, apesar de ser inteligente, ele não tinha um temperamento muito acessível. Mesmo os que foram atraídos para a TFP por ele não conseguiam ficar muito tempo ao lado dele (e continuam na

TFP). Além disso, um afilhado dele, apostolando, de nome João Clá, começou a ter grande

prestígio pelo carisma que tinha (muito inferior ao do Fedeli, mas sem os problemas do temperamento).

Esse João Clá, herdeiro de virtudes e de vícios de seu “apóstolo”, começou a combater o Fedeli em público, mesmo sendo mais jovem e tendo sido apostolando dele. Com o tempo, essa situação ficou insustentável e o Fedeli queria obrigar o Prof. Plinio a expulsar o João Clá…

Só depois disso, quando não foi atendido (e nem podia ser, pois se tratava de uma briga particular entre dois que tinham defeitos e virtudes), é que o Fedeli resolveu descobrir a “idolatria” que se faria ao fundador da TFP.

Quando ele se afastou, o Prof. Plinio disse, em auditório, que havia perdido um filho, deixando claro que não concordava com as atitudes do João Clá (que, alguns anos depois, também se afastava da TFP).

O Fedeli poderia ter envitado tudo isso se tivesse controlado o seu temperamente e não se deixado levar por impressões.

Logo após sair da TFP ele se aliou aos Padres de Campos (cismáticos), com os quais também brigou alguns anos depois.

Para concluir, é bom lembrar que todas essas acusações foram devidamente respondidas e submetidas a apreciação de teólogos. Todos, sem exceção, apoiaram a posição da TFP contra o Prof. Fedeli.

No mesmo sentido se posicionam milhares de pessoas que um dia pertenceram a TFP e, ao contrário do Prof. Fedeli, continuaram com simpatia para com a TFP a ponto de colocarem seus filhos para receberem a formação que um dia receberam.

Bem, resumidamente é esse o caso do Orlando Fedeli.

Se for do seu interesse, posso tentar lhe enviar os livros (com os pareceres dos teólogos fovoráveis à TFP) refutando as acusações do Fedeli (livro, aliás, que ele não refutou).

Qualquer dúvida sobre isso, estou à sua inteira disposição para esclarecimento, assim como para outras dúvidas que tenha.

Com um cordial abraço, despeço-me.

In Jesu et Maria

Frederico Viotti

Frente Universitária Lepanto

__________________________________________________________

Estai a resposta do Sr. Frederico Viotti a seu respeito, gostaria que comentasse ela. peço tambem que responda meu ultimo e-mail sobre a questão agraria.

Em Jesus e Maria

Sergio

Muito prezado Sérgio,

salve Maria.

Perdoe-me por não ter respondido o seu outro e-mail. Passo os dias respondendo cartas e escrevendo artigos, sem contar as palestras quase diárias que devo dar, e os estudos que devo fazer.

Foi bom o tal de Viotti responder o que ele escreveu.

Repare, antes de tudo, que ele confessa não ter me conhecido, e que, portanto, tudo o que ele diz de mim é por ouvir dizer.

Repare ainda que ele me chama de “apóstata”. Ora, a TFP não é a Igreja Católica. Se alguém sai de um clube, ou de qualquer sociedade que seja, é um absurdo chamar essa pessoa de apóstata. Porque apostasia é o pecado de quem renega a Fé católica e repudia a Igreja. Se ele me chama de apóstata, é porque ele considera — Como todos os da TFP consideram — que a a TFP é a Igreja. Diziam, na TFP, que “o Espírito Santo abandonou a Igreja, e se refugiou em Dr. Plínio“.Que “a Igreja, hoje, era a TFP”. Daí, dizer ele que, quem abandona a TFP, é apóstata.

Recomendo-lhe que, se eles lhe mandarem os livros de graça, você os receberá com prazer. São três volumes. O primeiro é o que interessa mais, por tratar diretamente de meu caso.

Recomendo que você peça pelo menos esse primeiro volume — de graça. Não vá gastar dinheiro com bobagem.

Se eles não lhe fornecerem pelo menos esse primeiro volume, de graça, eu lhe mandarei cópia dele. Aliás, vou procurar com meus alunos, uma cópia, para mandar a você , caso eles não lhe forneçam — de graça — esse primeiro volume.

E por que recomendo a leitura desse livro contra mim?

Porque nesse livro, a TFP defende explicitamente a inerrância de Plínio C. de Oliveira.

Defende explicitamente que ele era “Profeta”.

Defende explicitamente o culto de dulia que eles prestavam a Dr Plínio e a Dona Lucilia– culto que até então eles negavam.

Confessam que alguns acreditavam que Dr. Plínio não morreria , mas seria levado à Montanha dos Profetas (Uma montanha da qual se fala em livros e cultos gnósticos), porque ele estava no nível de Henoch e de Santo Elias).

Confessam que usavam “restrições mentais “  — mentiras — para me enganar.

Falsificaram as cartas que eu havia mandado a Dr. Plínio. etc.

Escrevi um livro sobre o que se passava na TFP : Por trás do estandarte: A Sempre Viva, a seita secreta da TFP, mas não consegui publicá-lo, porque sempre fui pobre, e não tenho os recursos milionários da TFP. Publiquei um capítulo do livro que trata do Culto a Dr Plínio.

Basta ler esse capítulo, para ver o delírio do culto a esse falso profeta. Mandar-lhe-ei xerox desse capítulo.

Quem atiçava o João Clá contra mim era o próprio Dr. Plínio, que dizia do João Scognamiglio Clá Dias: “Onde está o meu “João com seus olhos redondos e andaluzes?”.

Agora, a TFP se lembrou que o Scognamiglio foi meu aluno no colegial. Mas esconde que ele foi o discípulo perfeito e preferidinho de Dr. Plínio, que dizia aceitar qualquer acordo comigo “desde que não se toque no meu João”.

Foi por causa desse prestigio de discípulo preferido do “Profeta” que João Scognamiglio Clá Dias conseguiu separar da TFP mais de 3/4 de seus efetivos formando a tal Associação doa Arautos do III Milênio ou… do Apocalipse.

O mais do que diz o Viotti são fofocas que ele ouviu. Eles me acusam de querer “substituir Dr Plínio”, de invejar o João, de invejar Dr Plínio, de ser orgulhoso, acusações puramente subjetivas para ocultar as acusações documentadas que fazia contra eles: de terem uma doutrina contra o casamento, baseada nas doutrinas gnósticas de Anna Catharina Emmerick, que eles defenderam com unhas, dentes, calúnias, “restrições mentais”, e intrigas.

Dei inúmeras entrevistas a jornais, revistas e TV, refutando o que a TFP dizia. Houve uma polêmica pública, na Folha de São Paulo, entre Dr. Plínio e minha pessoa. Ele pagava manifestos enormes contra mim. Eu respondia por meio de cartas curtas, por não ter dinheiro para publicar nada. E ele saiu esmagado e ridicularizado. Você vindo a São Paulo, mostrar-lhe-ei toda a documentação que tenho, e que é imensa.

Você deve ter lido minha carta anti-romântica no site Montfort. Por ela você pode vislumbrar a mentalidade romântica de Dr. Plínio e da TFP.

Viotti lhe diz que uma sociedade secreta feita para cultuar um homem desapareceria depois da morte dele. Isso é uma tolice. É exatamente assim que nascem as seitas.

Se você buscar, na Internet, o site dos Tribunais de Goiás e de Mato Grosso, e procurar o nome de Martim Afonso Xavier da Silveira — que foi eremita importante da TFP, dirigente da TFP na França, e é irmão dos Diretores da TFP — verá o que valem essas pessoas. Veja a quantos processos ele responde por “problemas” financeiros.

Vou pedir que lhe mandem uma cópia da polêmica que o Viotti teve com Rogério Pazetti, na qual se debateram esses problemas, e o Viotti e a TFP saíram tremendamente mal.

Caso você tenha qualquer dúvida, escreva-me.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Monsenhor Bom Senso - Orlando Fedeli

Cartas: TFP e Associação Cultural Nossa Senhora de Fátima - Orlando Fedeli

Notícias e Atualidades: Dom Mayer adverte: o anti-clericalismo habitual da TFP faz dela uma seita herética

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais