Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Sobre Marcelo Barros e a FSSPX

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Prof. Luciano
  • Localizaçao: Santa Maria – RS – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Católica

Ilustre Prof. Orlando Fedeli

Mais uma vez venho a escrever-lhe parabenizando-lhe pelo excelente artigo acerca do herege Marcelo Barros. Os palotinos em Santa Maria, em sua faculdade (FAPAS) trouxe este execrável “monge” para palestrar sobre a Igreja em janeiro deste ano, num curso intitulado Oscar Romero. Foram detestáveis as palavras deste sujeito abjecto, que se apresentava vestido como um babalorixá, com guias (colares) e tudo mais. Pior do que isso, foi o fato dele ser recebido com honra, como se fosse uma grande e renomada autoridade eclesiástica. Seus ataques a Fé e a santíssima Virgem Maria revoltaram muitos dos presentes. Dom Ivo que se fazia presente na dita palestra, em nenhum momento se dignou de interromper…o que pode ser lógico, pois este bispo é um modernista. Mas algo me choca particularmente: è verdade que os padres da Fraternidade São Pio X tem problemas com Roma, embora ainda estejam em negociação, é verdade que certas atitudes deles, como terem seu proprio tribunal eclesiástico ferem a unidade e movem-se em direção cismática, contudo, cerio, conhecendo-os bem, que a intenção que lhes move é de outra natureza, eles agem assim por zelo ( pode ser equivocado) ou seja, pensam que assim estão defendendo a Igreja, a Fé e o Papa contra o modernismo avassalador. Todavia, observo que eles exaltam o Soberano Pontífice em tudo quanto o Santo Padre fala como seus predecessores (Pio XII e os anteriores). Criticam-no, é verdade, em tudo o que o Santo Padre se omite ou deixa margens a ambiguidade, porém, jamais ouvi deles qualquer coisa que se aproxime deste asqueroso Barros, que insulta Sua Santidade e a Santa Igreja sob todas as formas. Retomando o que iniciava, o que me choca é que este infame Marcelo Barros não foi escomungado e Dom Lefebvre e Dom Mayer o foram, sem jamais terem dito qualquer heresia. pergunto-lhe: Por que? Por que religiosos que combateram tão ardentemente o modernismo foram excomungados e hereges declarados não o são? Por que o Cardeal Kasper não foi excomungado pelas infâmias que disse e escreveu? por que Roma obriga Dom Rifan e seus padres a aceitarem o Concilio Modernista Vaticano II e a nova Missa protestantizada como condição para serem recebidos na legalidade canônica? Há algo errado em Roma. Creio que o Santo Padre, vendo aproximar-se aquele dia tremendo em que terá que responder a Nosso Senhor pelo seu Pontificado está preocupado em tentar restaurar a Fé e comenta-se que pretende editar novo missal, mais aproximado do Missal Tridentino. Contudo…há alguma ambiguidade nas atitudes de Roma para com o trato para com os modernistas e os ultra-conservadores…dois pesos e duas medidas…

Marcelo Barros é um novo Lutero, cujos males podem se estender indefinidamente se não for contido com firmeza; mas que atitude contra ele tomou a Igreja até agora? Confesso, isto me preocupa. Existe sim um cisma modernista, muito pior do que a situação da FSSPX, pois esta não dilui a Fé, aquele a destroi pelas bases.

Deus, in adjuntorium meum intende, ad adjuvandum me festina!

Prof. Luciano

Muito prezado Professor Luciano, salve Maria!

Como lhe agradecer suficientemente um apoio tão claro, na hora do combate?

Costuma-se dizer que os verdadeiros amigos são conhecidos nas horas de perigo. E o senhor, caro professor, não temeu em se solidarizar comigo, em pleno combate, na hora em que ataco um modernista desaforado com relação ao Papa, que é o Vigário de Cristo na terra, modernista que se atreve negar exatamente a sua autoridade suprema.

Que Deus lhe pague a coragem de se lançar em plena refrega, sem medo das espadas e das lanças, sem receio das calúnias e das mentiras.

Seu apoio me vem precisamente na hora, em que outros, por ódio pessoal contra mim, preferem servir de escudo ao herege, do que defender o Papa.

Deus vê. Deus sabe. Deus julgue.

Que Dom Ivo Lorscheider apóie esse “monge de candomblé” não é de estranhar, pois foi o mesmo Dom Ivo que se atreveu a assinar um manifesto, junto com pastores protestantes, contra a Declaração Dominus Jesus.

E são esses mesmos rebeldes ao Papa que exigem tiranicamente obediência a seus caprichos teológicos e litúrgicos. E se afirmam democráticos…

Feliz por ter encontrado um irmão de batalha, na batalha,

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Quem são vocês?

Cartas: Pseudo-intelectual e analfabeto catequético ataca a família Cristã - Orlando Fedeli

Cartas: O professor Orlando reconhece que erra? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais