Montfort Associação Cultural

30 de outubro de 2010

Download PDF

Sobre Adão

Autor: Fábio Vanini

  • Consulente: Jairo Pereira Filho
  • Localizaçao: Governador Valadares – MG – Brasil
  • Religião: Católica

Li a carta de um padre teólogo e comentário seguinte que o tenta desacreditar, porque refere-se a Adão, como uma espécie de mito criado para ilustrar a humanidade; algo assim. Fiquei impressionado, como duas vertentes ideológicas se confrontam com tal ardor na defesa de suas teses. Isso é democracia!
Agora, ouso dar o meu “pitaco”…
É inconteste o uso da DATAÇÃO POR CARBONO para assegurar que achados arqueológicos são autênticos e manufaturados em tal época… Partindo daí, podemos assegurar que existiram civilizações anteriores ao tempo bíblico de existência da terra, astros e civilização humana, que seria algo em torno de 6500 anos. Ou seja, segundo o relato bíblico dinossauros jamais teriam existido. Nem aquele caçador de 10.000 anos atrás muito bem conservado sob uma geleira e encontrado próximo da Noruega, salvo engano…
A terra, que cientificamente tem comprovados mais de QUATRO BILHÕES de anos de existência, teria então apenas 6500 anos?
Porque insistir em querer tranformar “estórias” em verdade? Porque não conciliar ciência e fé?
Podemos quase afirmar que existiu Jesus, baseados em relatos históricos, dentre eles os de Josefo que morreu em 98 DC e outros não tão contundentes, mas dignos de nota, como os de Tácito. Isso não precisa significar que o homem não tenha evoluido conforme Darwin o disse. Qual o problema?
Houve um Big Bang porque Deus o permitiu… Houve evolução das espécies e dentre essas o homem foi o destaque… Um dia, já na decorrer da civilização, existiu um homem chamado Jesus. que seria o filho de Deus… Ele teria produzido milagres que o atestavam como realmente alguém sobrenatural…
O que nos impede de crer em Evolução da Espécies e Deus como autor de tudo?
Falta de humildade ou preguiça mental? Vaidade ou puro fisiologismo religioso?
Fica no ra para posteriores debates…

 

Prezado Jairo, salve Maria!
 
     Ninguém está sendo democrático aqui, nem mesmo o padre herege, nem mesmo você, com seu ´pitaco` tão cientifico. Você esta, sim, defendendo erros que conduzem a heresias e, por isso, pense duas vezes antes de se afirmar católico. É próprio do herege modernista tratar por ´estória` o livro do Gênesis e todo o resto das Sagradas Escrituras, o foi condenado pela encíclica Pascendi.
     Onde está escrito, no livro do Gênesis, que a terra tem, somente, 6500 anos? Isso é fruto de uma contagem direta, bastante equivocada e precipitada da idade dos patriarcas da humanidade.
     Onde está escrito que não houve dinossauros, segundo o relato bíblico? Eu mesmo já coletei um fóssil de dinossauro. Tinha até nome, pois não era um fóssil de transição, cuja existência é exigida pela teoria da evolução. Aliás, curiosamente, todos os fósseis têm nome (epíteto específico), contrariando a ideia de uma mudança constante e gradual. Além disso, nunca se viu um fóssil de transição… é mais fácil achar um político honesto.
     Quem crê na evolução, crê que a causa pode ser menor ao efeito, o que vai contra a lógica e qualquer bom senso. Crê, também, que a ordem vem da desordem. Crê, também, que eventos de especiação estão ocorrendo a todo o tempo, mesmo que nunca tenham sido observados. Há, ainda, mais itens desse credo tão cientificamente comprovado.
     Negar a existência histórica de Adão, como o primeiro homem e criado diretamente por Deus, é uma heresia modernista que conduz a outras. A tese do poligenismo, por exemplo, defendida incrível e desafiadoramente até por bispos tidos por conservadores, conduz à negação do pecado original, no sentido católico, e da necessidade da redenção universal. Quem teria, então, cometido o pecado original (se é que houve)? Se não há um só casal, pai de toda a humanidade, haveria uma linhagem de seres humanos que não teria herdado a culpa de Adão? Para esses homens especiais, não seriam necessários os méritos de Cristo para a redenção? Hitler adoraria essa ideia. Talvez a conhecesse.
     Enfim, o que nos impede de crer na evolução das espécies é que isso conduz, obrigatoriamente, a uma oposição à fé.
     Nem o carbono 14 dá mais certeza do que as verdades de fé.
 
No Coração de Maria Santíssima,
Fábio Vanini
 

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Evolucionismo – Argumentos incorretos - Fábio Vanini

Cartas: Mais de 500 cientistas proclamam suas dúvidas sobre a Teoria Darwiniana - Fábio Vanini

Cartas: Mutações e Evolução - Fábio Vanini

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais