Montfort Associação Cultural

25 de novembro de 2004

Download PDF

Segredos do Vaticano

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: WALTER
  • Idade: 45
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Religião: Católica

GOSTARIA DE SACIAR MINHA CURIOSIDADE, EM RELAÇÃO AO VATICANO: COMO FUNCIONA, A QUANTO TEMPO, DIZEM QUE É DONO DE GRANDES INDÚSTRIAS, RICO EM FORTUNAS (OURO, JÓIAS, OBRAS DE ARTE). EXISTEM MUITOS MISTÉRIOS, QUNDO SE FALA EM VATICANO, ATÉ ONDE VAI A VERDADE. TEM COMO TIRAR ESSAS MINHAS DÚVIDAS.

Prezado Walter, salve Maria !

Você manifesta interesse por um assunto dos mais importantes e misteriosos do mundo.

Não me tenho como um Vaticanólogo, embora eu venha estudando, durante anos, o que acontece em Roma, atrás das portas de São Pedro.

Garanto-lhe que é a História mais apaixonante que já estudei. Nem a Revolução Francesa, nem as Guerras Mundiais, nem a Gnose e a Cabala, nem a História da Arte, temas a que me tenho dedicado, há décadas, são tão apaixonantes como a História do Papado.

Claro que as questões econômicas do Vaticano — e o caso do Banco Ambrosiano e da P2 são arquetípicos — são extremamente importantes.

Importantes e misteriosas.

Porém, mais intrigantes e incomparavelmente mais importantes que os dólares e a P2 são as lutas doutrinárias que se desenvolvem nos bastidores, ou melhor, por trás da colunata de Bernini.

E a História dos Conclaves? Pode haver algo mais importante na História ?

Exatamente quando nos aproximamos de um Conclave dramático, e que se prenuncia trágico, como negar a importãncia e o interesse desse tema do qual depende a História do Mundo ?

Porque toda a História gira em torno do Vaticano. O resto do mundo é apenas cenário.

Você me pergunta como conhecer tudo isso.

Para conhecer a verdade histórica do Vaticano, é necessário, em primeiro lugar, saber ler. E saber ler não é saber juntar letras. É preciso saber ler nas entrelinhas, porque no Vaticano, se escrevem linhas. Mas para entendê-las, é preciso ler as entrelinhas. Além disso, no Vaticano se fala uma língua que não tem gramática, nem dicionário: fala-se lá o eclesialês ou o Vaticanês. Língua muito maleável, sutil, escorregadia, insinuante, que se leva muitos anos para aprender. E por vezes não se aprende numa vida.

Infelizmente.

A seguir teria que se obter uma bibliografia bem selecionada.

Os livros que contam as coisas importantes, não existem no Brasil.

É preciso ler muitas biografias, muitas memórias, muitos documentos. É preciso pesquisar muito.

Sempre nas entrelinhas, é claro.

E é mais fácil destrinchar os enigmas da esfinge de Tebas — cujo segredo era o homem — do que deslindar os mistérios do Vaticano, cujo segredo é também o Homem. Porém, no Vaticano, há mais do que o Homem: há Deus.

Na História do Vaticano, o mistério é esse; a ação de Deus na História, e a oposição do Homem a Deus. Como também a cooperação de alguns santos homens com a ação de Deus.

E se você quiser um resumo da História do Vaticano, leia o Apocalipse. Mas não garanto que vá entender alguma coisa, pois que o Apocalipse é o livro mais misterioso do mundo.

E como já é bem tarde da noite, encerro por aqui essa primeira lição preambular da Ciência do Vaticano.

Creio que não deu para você entender muito. Mas, console-se, porque com as lições seguintes a História ficará bem mais difícil e complicada.

Tão complicada que não dá para escrevê-la numa carta, num site.

Tenha um Bom Natal , meu caro, e, se puder, um dia, vá visitar Roma. É a casa de nosso Pai, porque, como disse Louis Veuillot, o mundo era órfão, até que Cristo estabeleceu o Papa como nosso Pai..

O Papa, essa figura central da Igreja, da História e do Mundo. O Papa, o doce Cristo na terra, no poético modo de exprimir de Santa Catarina de Siena. Porque só entende a História do Vaticano quem compreende que o Papa é o pai de todos os fiéis.

Viva o Papa. Viva a Santa Igeja Católica Apostólica Romana. Viva Roma, casa de nosso Pai.

Bom Natal , bom Natal em Roma. Um dia. Um dia em Roma !

Ah ! Quanto è bella nostra Roma! Quanta è santa! Quanto è cattolica!

in Corde Jesu, semper,
Orlando fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Catequese com os índios na colonização - Orlando Fedeli

Cartas: Será que o FHC é comunista? - Orlando Fedeli

Notícias e Atualidades: Os enganos da cúpula da CNBB

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais