Montfort Associação Cultural

11 de outubro de 2004

Download PDF

Roqueiros têm dificulade para falar sobre drogas com os filhos

Rio de Janeiro, 03 jun (SN) – Pais que levantaram a bandeira sexo, drogas e rock’n'roll agora enfrentam o desafio de educar os filhos numa época onde a violência do tráfico de drogas fecha escolas, ruas, comércio e obrigas as pessoas a não saírem de suas casas.

Para o rapper Marcelo D2, líder do Planet Hemp e autor de letras que fazem apologia à maconha, não tem mais como desvincular a violência no Rio de Janeiro das drogas. “Eu fumo maconha. E sou tachado de financiador da violência. É um absurdo. Se eu soubesse que parando de fumar a violência acabaria, eu parava. Tenho um filho de 11 anos e daqui a algum tempo, se ele fumar, vou ter medo de onde ele vai buscar esse baseado”, observou.

A cantora e compositora Rita Lee contou sua experiência. “Meus três filhos optaram pela caretice como forma de rebeldia. Eles se cansaram de me ver louca e aprenderam que é um inferno livrar-se das drogas”, disse.

Fonte: O Globo-RJ, Jornal da Família, p. 1-3, Antonio Marinho, Marcia Cezimbra, Sinome Intrator e Juliana Zaroni – 1/6


Comentário:

Demorou para que os pregadores do sexo livre, das drogas e do rock’n'roll percebessem que estavam errados. Foram contra os “conservadores”, e atacaram principalmente a Igreja.

Se tivessem seguido a sabedoria e os ensinamentos da Igreja, teriam poupado anos de inferno em suas vidas e na de outros, e evitado muitos pecados.

Quem sabe o arrependimento deles sirva de lição para que os jovens de hoje não entrem nessa “barca furada”.

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais