Montfort Associação Cultural

14 de janeiro de 2010

Download PDF

Retorno dos anglicanos à Igreja Católica

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Pablo Pedroso
  • Localizaçao: São Sebastião do Paraíso – MG – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Católica

Prezado Sr. Orlando,

Sou anglicano, porém respeito todos aqueles que professam outras religiões. Como o senhor representa a ala mais tradicional da Igreja Romana, resolvi lhe escrever para saber sua opinião sobre a admissão de sacerdotes anglicanos tradicionais à comunhão católica.

Em meu ponto de vista, parece-me estranho esse movimento de ingresso à Igreja Romana porque é algo que abala o edifício anglicano e toda a sua rica história. Mas é compreensível o status quo atual. A comunhão anglicana dividi-se hoje em dois setores, ou seja, entre ultraliberais e os tradicionais (ala no qual me identifico).

A nomeação de um bispo anglicano homossexual nos EUA para mim foi a maior aberração que já testemunhei. A imoralidade e a afronta aos princípios bíblicos é evidente, gerando uma hecatombe jamais vista.

Apesar do descalabro moral que afeta a Igreja Anglicana, com a ala liberal crescendo, permanecerei a fé anglicana. Gostaria, portanto, de sua análise Sr. Orlando sobre o tema, já que o senhor representa a ala tradicional da comunhão romana.

Abraços fraternais em Cristo,

Paulo.

Muito prezado Paulo,
Salve Maria.
 
     Muito obrigado por sua confiança em mim. Devo dizer-lhe, porém, que sendo um simples leigo, meu posicionamento é estritamente pessoal, não tendo eu nenhuma autoridade na Igreja Católica. Um posicionamneto oficial católico cabe apenas à Santa Sé e aos Bispos em comunhão com o Papa. Portanto, o que vou escrever não implica de modo algum numa atitude da Igreja e nem mesmo da chamada ala tradicionalisita, que não represento. Sou contra alas.
     O que digo é um posicionamento pessoal meu, posicionamento de simples leigo, exercendo um apostolado leigo na dependência da Igreja e submisso a ela. Falo pois pessoalmente como simples professor de História sem nenhuma autoridade e nem mandato oficial.
     Claro que me alegro com o retormno de muitos anglicanos que vêem, hoje, os maus frutos do que plantou o herege, cismático e escandaloso Henrique VIII. Uma Igreja nascida para aprovar o divórcio e o adultério de um rei só poderia terminar sagrando um homossexual como “Bispo”, a “ordenar” sacerdotisas, e em aprovar o aborto e outros horrores.
     Por isso, convido-o a ponderar bem a história do anglicanismo e tirar a conclusão óbvia de que essa seita foi uma árvore maldita que deu frutos podres, hoje bem patentes.
     Rezo a Deus que muitos anglicanos constatem, agora, esses males patentes e retornem sinceramente à única Igreja de Cristo, que é a Igreja Católica Apostólica Romana, fora da qual não há salvação.
     Você me pergunta sobre o “sacerdócio” anglicano.
     Nunca houve sacerdócio anglicano, pois as sagrações e ordenações anglicanas foram sempre inválidas. Todo anglicano que deseje ser sacerdote deverá ser ordenado corretamente pela Igreja Católica.
     Que Nossa Senhora o ilumine e o traga de volta, o quanto antes, e bem sinceramente à verdadeira e única Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Escreva-me sempre, que terei alegria em ajudá-lo a fazer esse retorno completo. E para isso serei absolutamente sincero, pois que sem sinceridade, só há enganos.
     Nossa Senhora o guarde.
               
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Campanha excomunha Boff? - Orlando Fedeli

Cartas: Ecumenismo apesar de tudo! - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Como apresentar hoje a fé cristã: duas instruções para ganhar o ouro

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais