Montfort Associação Cultural

14 de janeiro de 2005

Download PDF

RCC, TL e demais simpatizantes

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Clovis R. Lobo
  • Localizaçao: Recife – PE – Brasil
  • Religião: Católica

Ao M.D. Dr. Orlando Fedeli

Viva Cristo Rei!

Estupendas foram as réplicas às insidias da Gnóstica de Verona (agradeço por evidenciar sua indignidade diante do Tau franciscano).

Igualmente irreparável a refutação ao carismático Bill Melo (03/02/2004).

Outstanding, Doctor Fedeli! Ex digito gigas!

Sobressaem-se a cada linha, sua cultura e quinhão argumentativo que inexoravelmente empalidece a orbe dos pseudo-eruditos; Despreparados que se arriscam a enveredar neste perímetro; Sem mapa (o Magistério da Igreja); Bússola (sem a Fé); GPS (esteio cultural) e/ou Azimute (obediência).

Outrossim, agradeço a deferência desse século (por N.S.J.C.) ao fazer-me seu contemporâneo. Leio Sempre com muita dedicação e o merecido respeito, o que fica ratificado ao longo deste renomado, responsável, organizado e corajoso web site em honra a São Luiz de Montfort; e.g.: Apologéticas; Notícias; Destaques; Et cætera.

Tenho uma bem alicerçada formação “clausewitziana”, jamais me abstendo de amar a verdade e a responsabilidade como fundamento de dignidade pessoal.

Amparado nessa conduta é que passo a indigitar aqueles da RCC (Renovação Carismática Católica e seus asseclas) que do pedestal da pusilanimidade e da mediocridade insistem em tentar emporcalhar e a enxovalhar o legado apostólico, sob o natimorto e infame pretexto da necessidade urgente de adaptação da esposa de N.S.J.C. as demandas do século .

Que a RCC suma com seus tambores, atabaques, pandeiros, guitarras e outros do gênero, que se prestam tão somente para difundir com rompante tolerância os resvalos morais e espirituais do pluralismo e outros do naipe.

Jovens Católicos! Cessem com os gestos sincronizados desse sofrível pseudomovimento que se diz católico! É lamentável ver um jovem aderir a um ritmo do nível de uma vinheta de escalão AM. Parem de pagar mico , não façam os argentinos parecerem razoáveis em suas críticas. Galera é jargão de náutica. Os senhores são Católicos e se dirigem a uma SS. Missa para louvar e prestar culto a Deus. Não estão comissionados para animar ou promover um show de calouros!

A RCC por animus simulandi et dolandi, deslembra-se, ao sacrificar da juventude o que nela há de mais precioso: Seus dividendos de escol, do melhor que ela tem para oferecer: Sua obediência…Casta, pura e espontânea. E a obediência, caríssimos irmãos é o testemunho do amor para com o Criador. (Quem me ama guarda meus mandamentos).

- Que a RCC agregue-se sem mais delongas a seus pares (pais) petencostais. – Aquelas fábulas abissais e fictícias protestantes v.g.: assembléias de deus (propositadamente aspada e em minúscula), presbiterianos, Macedo s flocks e outros afins, face sua contumaz e deliberada rebeldia diante das irrecusáveis verdades apostólicas.

- Fui agudo demais? – É que o zelo da Vossa casa me consome.

Será que não há espaço para louvar a Deus com o Credo Ambrosiano de Ebhardt? Até quando teremos que tolerar o (Happy birthday to you) aos aniversariantes entronizados no altar nas Missas de domingo?

Reverendíssimos Vigários; O que diria e o que faria o Santo Cura D`Ars diante desse espetáculo de ignomínia? Reparem onde a negligência e a permissividade dos senhores catapultou a celebração da Santíssima Missa!

Onde ficam as advertências feitas em La Salette; Lourdes e Fátima?

- Clero brasileiro! A crítica foi dura? E é para ser! Pois a dor da necessidade esquece a calma da diplomacia.

Mesmo na ensolarada e libertina Califórnia não encontramos a hecatombe perpetrada com a SS. Missa como a que presenciamos dia a dia em nossa Pátria.

Segue um bem resumido rol de algumas paróquias, (nota-se que estão elencadas, apenas as circunscritas ao perímetro da grande Los Angeles) que conduzem a celebração da SS. Missa com honra, dignidade e o devido respeito.

St. Timothy”s Church 10425 West Pico Boulevard Los Angeles, CA 90064 Sunday at 7:30 AM (sung)

St. Joseph Chapel of Santa Teresita Hospital 1210 Royal Oaks Drive Duarte, CA 91010 2nd Sunday of the month at 10 AM (1962 Missal)

St. Cyril of Jerusalem Church 15520 Ventura Boulevard Encino, CA 91436 Once a month, on a Sunday (varies)

St. Casimir”s Church 2718 St. George Street (at Griffith Park Avenue in the Los Feliz district) Los Angeles, CA 90027 Monday through Saturday at 7 AM and 8 AM (1970 Missal) .etc.

- Onde nós católicos vamos parar, se de um lado o martelo protestante e do outro a bigorna da RCC?

Outrossim, queira Dr. Fedeli aceitar esta humilíssima, porem sincera homenagem diante da missiva franqueada ao Senhor Gregório M. Neto, sob a égide Católico Tolerante , em que o retro-mencionado coordenador queixa-se de suas censuras no que tange ao escopo doutrinário da (R)(C)(C) (Rumba, Calipso e Carimbó) Inclusive com outros ritmos, sobrepujando sobremaneira o repertório de qualquer teclado made in Japan.

É Dr. Fedeli, a verdade gera o ódio e a complacência amigos , todavia passemos das lendas aos fatos:

Lendas: Conforme a licenciosa RCC se refere às críticas endereçadas aos carismáticos . Outrossim, com repetência, servem-se dos adjetivos: Fanáticos, excêntricos, ultrapassados para desqualificarem os que apontam suas imposturas:

Permita-me, pois, adicionar o que abaixo se depreende:

a) Estive no mês de maio do corrente na bucólica cidade do Aquiraz, primeira capital cearense, lugar pacato com suas vielas coloniais, casarões no mais belo estilo barroco, pedras lavadas entre outros highlights históricos.

Outrossim, dispõe esse município de um opulento e bem organizado museu sacro (São José de Ribamar), com uma plêiade de objetos que remontam à época das sesmarias e subsequentes padroados. Município com uma Igreja Matriz ampla, bela e bem ornamentada, mas pára por aí!

- Eis que na SS. Missa Dominical nesta cidade, deparo-me com o bizarro…Creia-me, um (canis vira-latas) é freqüentador contumaz daquela Casa de Deus, inclusive acompanhando sua não menos ilustre dona até à SS.

Comunhão! – Perplexo Dr. Fedeli? Será difícil descobrir o perfil do pároco daquela paróquia? Se o senhor arriscou (carismático) acertou.

Ao presenciar tão dantesca cena, incontinente, expulsei o dito animal. Ninguém me auxiliou, muito pelo contrário, minha iniciativa foi motivo de escândalo diante dos demais paroquianos, – uma vez que era praxe aquela senhora ir sempre à SS. Missa acompanhada daquele pet , ela amava muito aquele animalzinho e o tinha como filho. Fui advertido que não tinha o direito de ser intolerante com aquela pobre senhora, onde estava minha caridade e demais valores cristãos? – woe, Clovis Lobo !!!

b) Na cidade do Recife-PE., precisamente na Paróquia de N.Sa. de Fátima no Bairro da Boa Viagem (onde se concentra a maioria da classe média e alta daquela cidade), qualquer protestante poderá sentir-se em casa! Com certeza o Pe. Bosco, secular daquela paróquia, faz dessas seitas petencostais inexpressivos shows de circo caipira……….. Il faut hurler avec lês loups .

- Morei por algum tempo nos EE.UU. e nunca presenciei tamanho concerto petencostal, show que faria inveja até mesmo o Rex Humbard no auge da carreira.

- Egrégio Clero brasileiro, aí estão os frutos do Vaticano II, o resultante da libertinagem, da licenciosidade, da permissividade, do modernismo, da desorganização (toda redundância não basta!)

- Ainda não convencidos?

Excursionemos um pouco pela nossa América latina, na Nicarágua, o Sandinismo:

Alguns teólogos católicos da América Latina, principalmente os da Cia. de Jesus (Imagina-se a tamanha satisfação do Capitão Loyola com seu atual contingente de recrutas) pós segunda guerra mundial, desenvolveram uma nova teologia que eles mesmos denominaram de Teologia da Libertação.

Essa nova teologia consistia em um plano cuidadosamente bem elaborado. Sua filosofia era bem simplória. Todo o significado da religião cristã baseava-se em uma única e bastante conquista: A libertação dos homens, – até pela violência caso necessário (A revolução armada), da escravidão econômica, política e social imposta pelo capitalismo dos EE.UU.

Uma vez livres desse jugo dar-se-ia espaço à implantação de um socialismo democrático.

Nesse sistema teológico, a tão afamada opção pelos economicamente e politicamente pobres, foi descrita como opção preferencial pelo sínodo dos Bispos da América Latina em sua conferência de 1968 na cidade de Medellín na Colômbia, opção que transformou-se em EXCLUSIVIDADE.

Elegeu-se um único inimigo: Os membros das classes capitalistas: Alta; média alta e média-média, chefiadas pelos EE.UU. Unicamente o proletariado, – o povo deveria ser fomentado e dirigido para a imposição do evangelho segundo os ideais de Cristo, i.e.: O marxismo. Para tanto, serviriam das homilias e outras campanhas dentro das paróquias.

Com essa resolução do sínodo de Medellín o espírito Marxista-Leninista ajustava-se como uma luva. A luta de classes para livrar-se de toda dominação capitalista. Acima de tudo a Criança Marxista já estava envolta em roupas pobres e em uma manjedoura. Essa era a pregação distorcida que se fazia do SS. Evangelho de N.S.J.C.

O Jesus histórico era um revolucionário armado. O Cristo místico representava a coletividade do povo oprimido. A Virgem Maria era a mãe de todos os heróis revolucionários. A Santa Eucaristia torna-se-ia o pão feito pelos trabalhadores livres. O presidente do EE.UU. era o grande satã.

O céu era o paraíso da terra, uma vez que já fora transformada pela classe trabalhadora revolucionária, vencedora do capitalismo. A justiça, um instrumento de manipulação do capitalismo, seria devolvida ao povo: O corpo místico de Cristo : Os socialistas democráticos da Nicarágua! A Igreja viria

a ser aquele corpo místico o povo , ditando o modus faciendi et vivendi, estabelecendo como orar e louvar a Deus. Tudo isso, obviamente, sob a gerência dos líderes Sandinistas marxistas-leninistas.

Sínteses brilhantes , prontas para que os revolucionários sandinistas erigissem uma nova estrutura sóciopolítica.

O povo nicaragüense foi a cobaia da teologia da libertação. Os sacerdotes Católicos pertencentes ao staff sandinista eram os Jesuítas: Fernando Cardenal; Ernesto Cardenal; Álvaro Arguello e Edgar Parrales, todos da diocese de Manágua.

Com o socorro desses teólogos da libertação, o evangelho sandinista conseguiu um provisório nihil obstat da igreja local e do povo nicaragüense. O abono, a chancela e o aval, tão ansiosamente esperados.

Legitimava-se assim, a revolução marxista pelo uso da violência armada. Sem o menor constragimento, o plano foi cuidadosamente elaborado, baseado em uma profunda análise das características do povo e do clero nicaragüense.

Conforme a retro-mencionada assertiva explicativa, os primeiros coniventes com essa trama foram os respectivos regulares acima identificados, entre outros tantos jesuítas. Há ainda hoje em Manágua vários deles e outros no exílio, e.g.: Panamá; Honduras e Miami nos EE.UU. (que paradoxo!). Todos unânimes apontam o Jesuíta Fernando Cardenal como o cérebro pensante e principal coordenador desse esquema revolucionário.

Um pouco antes do ápice da guerra civil, ninguém prestou a merecida atenção ao testemunho de um jovem nicaragüense, Edgard Lang Sacasa, que em 1977, deixou claro que foram seus educadores, padres jesuítas, que o persuadiram a juntar-se ao movimento guerrilheiro sandinista.

De boca em boca a Teologia da Libertação estabeleceu essa nova e maleável Igreja, a fins de substituir a decadente estrutura Católica, amoldando-a às necessidades da modernidade.

NA TRADIÇÃO ESTRUTURAL DA IGREJA CATÓLICA, O CONHECIMENTO DE DEUS; CRISTO; SALVAÇÃO; MORAL E DESTINO HUMANO SÃO EXCLUSIVIDADES DO MAGISTÉRIO DA IGREJA, QUE NO DECORRER DE MAIS DE 2.000 ANOS JAMAIS SE DESVIOU DA ORTODOXIA DOS ENSINAMENTOS DE CRISTO JESUS. LEGADO EXCLUSIVO DE N.S.J.C. A PEDRO.

REPRESENTANDO ESSA AUTORIDADE ENCONTRAMOS O SANTO PADRE; OS BISPOS; A TRADIÇÃO ORAL E ESCRITA; OS MÁRTIRES E O ESPELHO DA PERFEIÇÃO DOS SANTOS.

AMPARADO NAS ASSERTIVAS EXPLICATIVAS RETRO-MENCIONADAS, A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA COM SEU FUNDAMENTO E MAGISTÉRIO, É A ÚNICA FONTE DE CONHECIMENTO DOS ARTIGOS DE FÉ. FORA DA IGREJA NÃO HÁ CONHECIMENTO CRISTÃO DISPONÍVEL. A SUBMISSÃO E A INERENTE ACEITAÇÃO DESSES ENSINAMENTOS PREECHEM OS REQUISITOS MÍNIMOS DE ADMISSIBILIDADE PARA A SALVAÇÃO DA ALMA.

Essa insubmissão de uma grande parte do clero latino americano reedita as atitudes tomadas por Lutero e seus asseclas, uma vez que eles propositadamente esqueceram do Poverello di Assisi, que pelo exemplo e obediência reformou a igreja. (A palavra convence, mas o exemplo arrasta).

A Teologia da Libertação com suas pregalhas tinha como premissa expurgar da Igreja os conceitos e ensinamentos do seu Magistério.

Era necessário agir com velocidade, rapidez, agilidade, no sentido de tomar uma providência imediata para expelir da Igreja aqueles pensamentos medievais démodé , ou por bem ou por mal, custe o que custar, daí o pouco cuidado em maquiar com mais cautela os insidiosos pretextos de revolta escancaradamente pregados por essa teologia.

Entretanto, foi precisamente a estrutura milenar da Igreja Católica, centralizada em Roma, que transformou-se em baluarte intransponível às aspirações da teologia da libertação; Entre os sandinistas e o povo nicaragüense, composto por mais de 97% de Católicos Romanos.

O Teólogo franciscano (aspada in terminis) Leonardo Boff, vaticinou que o Jesuíta Fernando Cardenal e seus colegas do clero nicaragüense poderiam obter sucesso nessa empreitada: Tem existido um processo de expropriação histórica dos meios de produção por parte do clero em detrimento do povo cristão”. (O Frei Boff certamente não conhece o trabalho das Boys Town nos EE.UU.) Mas aí é onde reside a devassidão moral e toda a obra do destruidor Boff, O Teólogo da Libertação de Deus; O Teólogo da capitulação total ante lúcifer.

O Egrégio Sr. Boff quando se refere aos meios de produção: A semente, a planta, como assim gosta de referir-se, em momento algum quer fazer relação a matéria como alguns neo-comunistas e seus sequazes imaginam. O meio de produção a que se refere é o enxerto das teorias da teologia da libertação nas homilias, viciando propositadamente o SS. Evangelho de N.S.J.C.!

De acordo com os teólogos da libertação, (Roma) com a imposição de sua doutrina alienígena era a principal responsável pelas injustiças sociais e opressões políticas registradas em terras onde a hierarquia Católica Romana implantava-se. Nos países da América Latina. Em países como a Nicarágua. Em suma: A Cristandade e especificamente o Catolicismo Romano eram meramente alienígenas, – adwares, acompanhando as invasões da cultura européia no novo mundo. Alienígena. Essa era a palavra mágica.

As Comunidades de Base, por definição, seriam a única e legítima fonte da revelação cristã (reivindicação exclusiva do Sr. Joseph Smith até então). A fé desses crentes criaria comunidades entre esses últimos. Comunidades de Base. E essas comunidades unidas formariam uma renovada e restaurada igreja: A igreja do povo .

Esses núcleos formaram-se em anos anteriores a revolução nicaragüense, muito tempo antes de assumir uma proporção geopolítica em 1979 (- quiçá imediatamente após o Vaticano II – sic).

Em sua fase embrionária, as comunidades de base abrigavam leigos que se agrupavam para orar, ler a bíblia, meditar, cantar, realizar curas , receber carismas ( – qualquer semelhança com a RCC NÃO é mera coincidência), enfim, definirem entre si como melhor louvar a Deus e em quais fundamentos do SS. Evangelho aquiescerem.

Era um sonho que se transformara em realidade. Um sonho que nas próprias palavras do Frei Boff: O Poder do sagrado foi devolvido ao povo . Nunca mais um ensinamento ou autoridade alienígena (da hierarquia Católica Romana) seria permitido. De fato, até seus símbolos deveriam ser peremptoriamente rejeitados.

Fernando Cardenal, Ernesto Cardenal, Miguel Déscoto Brockman, Edgar Parrales e Álvaro Arguello foram os Padres showcase dos Sandinistas, os legitimadores daquela revolução marxista, – fizeram tudo aquilo que a SS.

Virgem Maria tanto preveniu em La Salette, Lourdes e principalmente em Fátima.

————————————————–

Enxertos extraídos do livro The Jesuits The Society of Jesus and the Betrayal of the Roman Catholic Church – Autor: Dr. Malachi Martin (Padre Secular)

Curriculum: 30 anos exercendo a função de exorcista na Cúria Romana, reportando-se diretamente ao Santo Padre.

Eminente autoridade em apologética da Igreja.

Ex-professor do Instituto Bíblico Pontifício do Vaticano

Escritor do Best-Seller:

Hostage to the Devil Recomendo a leitura desse livro a todos os sacerdotes e bons Católicos. (Livro exaustivamente premiado pelo The New York Times, The Washington Post e o Daily Telegraph entre tantos outros periódicos de prestígio nos U.S.) ————

Ao verificarmos as infâmias cometidas por esses soldados, imediatamente nos questionamos: Como estará o Capitão Cmt. de Cia. Loyola?

Mas que! Os Jesuítas!

Aqueles da garbosa Companhia de Jesus que com denodo suportaram o fragor e as agruras do combate contra os inimigos da cristandade?

O auxílio aos revolucionários sandinistas foi para A.M.D.G.?

A Companhia desertou?

Quais pelotões ainda se matem aptos a lutar?

Não há mais nenhum dos três pelotões?

E o pelotão de apoio? Também sumiu?

Então qual GC não fugiu do combate?

Quem diria Dr. Fedeli!……… e Santo Inácio de Loyola quebrando o próprio fêmur para manter-se dignamente postado em sua montaria. (sic).

Inclusive os beneditinos?

- Em uma outra oportunidade narrarei um episódio relacionado com os escândalos registrados no mais antigo mosteiro beneditino da América Latina, e pasme, o protagonista é o próprio Dom Abade.

À V. Excelências Frei Boff; Frei Beto; RCC; Teólogos da Libertação e demais simpatizantes:

Pela característica ogival desse translado, devo acertar em cheio as consciências (se é que ainda existem) de V. Exas, principalmente os dois primeiros endereçados, os franciscanos Boff e Beto. Os insignes Senhores Boff e Beto conhecem bem a procedência do texto abaixo reproduzido:

Dos que fazem penitência

Todos os que amam o Senhor, “de todo coração, de toda a alma e de toda a mente, com todas as suas forças” (Mc 12,30) e “amam o seu próximo como a si mesmos” (Mt 22,39), e odeiam o próprio corpo com seus vícios e pecados, e que recebem o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e fazem dignos frutos de penitência: quão felizes são estes e estas que assim agirem e perseverarem até o fim, porque “sobre eles repousará o Espírito do Senhor”
(Is 11,2) e Ele fará neles sua habitação e sua “morada” (Jo 14,23), e eles são filhos do Pai celestial (Mt 5,45) cujas obras fazem e são esposos, irmãos e mães de Nosso Senhor Jesus Cristo (Mt 12,50). Somos esposos, quando a alma fiel está unida a Nosso Senhor Jesus Cristo pelo Espírito Santo.

Somos seus irmãos, quando fazemos “a vontade do Pai, que está nos céus” (Mt 12,50). Somos mães, quando o trazemos em nosso coração e em nosso corpo (lCor 6,20) pelo amor divino e por uma consciência pura e sincera; e o damos à luz pelas obras santas que, pelo exemplo, devem ser luz para os outros (Mt 5,16). Como é honroso ter no céu um Pai santo e grandioso! Como é santo ter um tal esposo, consolador, belo e admirável Como é santo e como é amável ter um tal irmão e um tal filho agradável, humilde, pacífico, doce, amorável e sobre todas as coisas desejável: Nosso Senhor Jesus Cristo que entregou sua vida por suas ovelhas (Jo 10,15) e por nós orou ao Pai, dizendo: “Pai santo, guarda-os em teu nome (Jo 17,11), os que me deste no mundo; eram teus, mas tu m os deste (Jo 17,6). E as palavras que me deste, eu as dei a eles e as receberam e creram em verdade que saí de ti e conheceram que tu me enviaste” (Jo 17,8).

Rogo por eles, “não pelo mundo” (Jo 17,9). Abençoa-os e “santifica-os” (Jo 17,17) e “por eles eu próprio me santifico” (Jo 17,19). “Não rogo somente por eles, mas também por quantos hão de crer em mim mediante a palavra deles (Jo 17,20), para que sejam santificados na unidade (Jo 17,23), como nós” (Jo 17,11). “Pai, q uero que, onde eu estou, eles estejam comigo para que vejam a minha glória (Jo 17,24) no teu reino” (Mt 20,21). Amém.

Dos que não fazem penitência

Todos aqueles e aquelas que não vivem em espírito de penitência e não recebem o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, e praticam vícios e pecados, e caminham atrás da má concupiscência e dos maus desejos da sua carne e não cumprem o que prometeram ao Senhor e com seu corpo servem ao mundo, aos desejos carnais, às solicitudes deste mundo e às preocupações desta vida: dominados pelo demônio, do qual são filhos e cujas obras praticam (Jo 8,41), estão cegos, porque não reconhecem a verdadeira luz, Nosso Senhor Jesus Cristo. Não possuem a sabedoria espiritual porque não têm o Filho de Deus, que é a verdadeira sabedoria do Pai; dos quais está escrito: “A sabedoria deles foi devorada” (S1 106,27) e: “Malditos os que se afastam dos teus mandamentos” (S1 118,21). Percebem e reconhecem, têm consciência e praticam o mal e perdem deliberadamente suas almas. Reparai, ó cegos, iludidos por vossos inimigos: pela carne, pelo mundo e pelo demônio; porque é agradável ao corpo pratica r o pecado, e amargo fazê-lo servir a Deus, porque todos os vícios e pecados “saem do coração do homem e de lá procedem” como diz o Senhor no Evangelho (Mc 7,21). E nada tendes de bom neste mundo, nem no futuro. E julgais possuir por longo tempo as coisas deste mundo, mas estais enganados, porque virá o dia e a hora na qual não pensais, que desconheceis e ignorais.

0 corpo adoece, a morte se avizinha e assim o homem morre de uma morte infeliz. E onde, quando e de tal modo como venha a morrer um homem em pecado mortal, sem penitência e reparação – e ele pôde fazer penitência mas não a fez o demônio lhe arranca a alma do corpo sob tal angústia e medo, que ninguém é capaz de conhecer, senão aquele próprio que o experimenta. E ser-lhes-ão tirados (cf. Lc 18; Mc 4 25) todos os talentos e os poderes e a ciência e a sabedoria (2Cr 1,12) que julgavam possuir. E deixam os seus bens parentes e aos amigos e depois que estes se apoderam deles e os distribuíram entre si disseram: Maldita seja a sua alma, porque pôde ter dado e ganho mais para nós do que aquilo que conseguiu. 0 corpo, comem-no os vermes e assim eles perderam o corpo e a alma neste mundo passageiro, e irão para o inferno, onde serão atormentados para sempre.

Ao conhecimento de todos quantos chegar esta carta, rogamos, por aquele amor que é Deus (1Jo 4,16), que recebam benignamente estas palavras odoríferas de Nosso Senhor Jesus Cristo. E os que não sabem ler, façam-nas ler muitas vezes; e guardem-nas na memória, pondo-as santamente em prática até o fim, pois elas são “espírito e vida” (Jo 6,64). E os que não o fizerem, terão de prestar “contas no dia do juízo” (Mt 12,36), “perante o tribunal” de Nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 4,10).

(Esse texto vai para aqueles que pensam que S. Francisco era permissivo, débil, vacilante, que unicamente vivia contemplando a natureza, siempre lejos, obsedando-se aos animais como um biólogo).

E mais:

Será que não sobraram nos senhores um dracma de dignidade? Como desonrar o Cordão e os inerentes juramentos prestados seja na OFM Conv., OFM e OFMCap?

(Desconheço a exata procedência dos senhores regulares).

Queriam divulgar seus ideais?

Exercer a liberdade de expressão?

Ensinar aos pobres, evangelizando-os?

Ser luzeiros?

E por que assim não o fizeram bem longe da Ordem dos Frades Menores, Ordem que o Seráfico com tanto desvelo honrou, doando para tanto seu exemplo?

Ah! Os senhores querem ser líderes.

Jamais! Sabem o porquê?

Por que nunca aprenderam nem compreenderam a virtude da obediência. Será que já viram esse motto em algum lugar: IDES COMANDAR, APRENDEI A OBEDECER ?

Certamente não.

Se sou de Ordem Regular? Não. Secular? Não. Ex-seminarista? Não.

Se tenho alguma investidura, autoridade ou curso em Teologia para ensinar?

Não.

Sou um reles romeiro, mais um entre os milhares que anualmente se deslocam a pé (132 Km) para o Canindé sob a brisa alpina do sertão central cearense no início do mês de outubro…

Frei Boff e Frei Beto!

Permitam-me agumas sugestões! – Examinem o trabalho e o perfil dos seguintes irmãos desse século, exempli gratia: Frei Mathias de Ponterânica; Frei Cirilo de Bérgamo; Frei Lucas Vonnegut, Frei Policarpo Cornelius entre outros (Aus Canindé), que V.Sas desonram de maneira contumaz e irresponsável.

Por que não seguir os exemplos disponíveis sobre postados, já que manifestadamente V. Exas. esqueceram do Espelho da Perfeição, aquele Poverello imitador de N.S.J.C.

Eis, portanto, Dr. Fedeli, o desarollo do Terceiro Segredo de Fátima.

Dr. Fedeli, não ceda, continue a obra Montfortiana, certamente o despenseiro celeste o recompensará. Ad augusta per angusta!

Não disponho de um mícron, um doze avos de sua erudição e de seu preparo, menor ainda minha cultura, principalmente se comparada a Gnóstica de Verona, não obstante, continuo disponível para tutti quanti necessitar a defesa e a guarda das chaves apostólicas, SOLDATEN BIZ ZUM LETZE TAG!

Escrutinando uma vez mais o site Montfort, me deparei com outra singularíssima virtude!

Nunca o surpreendi sacrificar a verdade no altar da gentileza.

Pax et Bonvs, Dr. Fedeli.

Clovis R. Lobo (Reze por mim).

Muito prezado Clóvis, salve Maria !

Muito lhe agradeço suas palavras elogiosas ao site Montfort e à minha pessoa. Certamente, esses elogios vem carregados por sua bondade e por seu zelo.

Vejo, por sua carta, que você compreendeu perfeitamente que tanto o irracionalismo da RCC, quanto o racionalismo marxista da Teologia da Libertação trabalham para destruir a Igreja.

Aparentemente, RCC e TL seriam inimigos. Ambos esses movimentos trabalham, entretanto, contra a Fé Católica que condena tanto o racionalismo e o marxismo da TL quanto aos delírios do misticismo protestantoso da RCC.

Que Deus lhe pague por suas palavras. Reze por nós que rezaremos por você e por todos os leitores do site Montfort que resistem às numerosas heresias de nossos dias.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Acampamento com 100 mil católicos tem funk, gays e paquera

Cartas: RCC fora da Igreja - Orlando Fedeli

Cartas: Abri meus olhos para os erros da RCC! - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais