Montfort Associação Cultural

5 de outubro de 2005

Download PDF

Que houve com nossa amada Igreja?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Carlos dos Santos Filho
  • Idade: 35
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Analista de Rede
  • Religião: Católica

Meus irmãos em Cristo

Desculpe se esta carta parecer desabafo puro..Talvez seja mesmo.Tenho poucos com quem discutir essas coisas .Sou Brasileiro vivi em Portugual durante anos.Acompanhei varios tios e tias que fugiram de Angola na epoca da tomada comunista.

Parece-me que a igreja do Brasil está caindo na mesma armadilha que parte da Igreja de Angola caiu.Só viu o “demonio” que estava por trás dos comunistas.Quando eles já tinham praticamente tomado tudo .E promovido mais um banho de sangue,a somar as suas cem milhões de vidas ceifadas nos paises que tomaram poder.

Compareço a missa,com meus dois filhos,as vezes parece que estou ouvindo Karl Marx na homilia.Mas é um padre .Só que não enxergo na palavra dele meu Cristo senhor.Enxergo uma utilização de “adjetivos” que sei são substituições de Marxistas.Como manda o demoniaco Antonio Gramsci.

Outro dia nun almoço onde compareceram varias familias na IGREJA,distribuiram rosas as crianças .E disseram que essa Rosa era para criança convencer seu pai.A entregar seu revolver. O meu foi (comprado legalmente apenas para uma tentativa de defesa).Me recusei a aceitar aquela ROSA,olharam pro meu filho.Como o filho de um terrorista.

Só quero ter a chance,de DEUS livre e guarde .Se necessitar tentar proteger minha familia.Mesmo que isso custe minha vida.Moro no Rio de Janeiro cidade super violenta .Estou errado perante meu Deus ?

Desculpe mais já estou emocionado.

Semanalmente acontecem reuniões na minha paroquia,de um tal Comite pela Cidadania Contra a Fome.Tudo bem sou contra a fome .Eu sou Cristão .Mas é uma reunião Marxista .Onde se pronunciam os adjetivos disfarçados da luta de classes .Como “Classe dominante”,”descamisados” etc etc.E vai-se forjando uma revolução .Dentro da sede da Igreja de Jesus.
Fui falar com o padre,Ele citou o bispo ARNS.Achei que era Lennin.

Já ví esse filme.Ou melhor minha familia víu.Em Angola foi assim eles estavam infiltrados em todo lugar.Quando assumiram as cidades assassinaram todos os brancos portugueses.Não sem antes estrupar,maltratar e ate torturar.Afinal o odio de classes plantado por eles é um poço sem fim.

Agradeço muito se me responder .Pois estou desanimado.

Abraços

Carlos dos Santos

Muito prezado Carlos,
salve Maria !
 
    Como você tem razão!
    A Teologia da Libertação é o partido Comunista infiltrado na CNBB, cuja Pastoral da Terra prepara, com o ódio ao direito de propriedade, a revolução agrário-castrista no país. Lula só foi para Lá porque a CNBB com suas CEBs marxistas criou o mito do metalúrgico inocente, o novo homem bom de Rousseau que montou a quadrilha que inferniza o Brasil.
    Os Bispos da Teologia da Libertação, para difundir o marxismo, fizeram adotar nos meios católicos as palavars do jargão marxista. Ora, adotar o vocabulário de uma filosofia é permitir que as idéias base dessa filosofia invadam a mente. Desse modo, como você bem notou, os adjetivos e termos marxistóides que se ouvem nos sermões vão encharcando as mentes dos católicos e fazendo-os tornarem-se pouco a pouco marxistas “conscientizados”, quer dizer, manipulados.
     Ao invés de desanimar é preciso lutar. Comece alertando seus conhecidos contra esse vocabulário marxista vestido de coroinha. Ou de paramentos.
    Devemos unir forças anti comunistas e anti modernistas para defender, em primeiro lugar, a nossa Fé, e depois o Brasil. 
    Um abraço bem católico a alguém que já sofreu na carne o que é o comunismo.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Por que atacam a Teologia da Libertação? - Orlando Fedeli

Notícias e Atualidades: Fim do “Quero nosso pároco”. Derrota dos socialistas da TL.

Cartas: Frases escandalosas do ex-frei Leonardo Boff - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais