Montfort Associação Cultural

27 de março de 2008

Download PDF

Quanto mal o Concílio Vaticano II fez aos católicos

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Caroline
  • Localizaçao: Martinópolis – SP – Brasil
  • Religião: Católica

Salve Maria!

Estou enviando essa carta, apenas para contar um fato que ocorreu a pouco tempo.
Quinta – feira (06/03/2008), eu fui para uma confissão comunitária. Lá, encontrei duas pessoas que conhecia e que, na medida do possível, tentei ajudá-las a prepararem-se para o Sacramento que receberiam.
Dentro da igreja, percebi que um padre estava atendendo as confissões dentro do confessionário, fui para a fila, pois prefiro confessar-me assim, do que ficar sentada diante do padre como numa consulta com o psicólogo.
Na fila, persebi que minha prima iria se confessar com o véu, na mesma hora, peguei meu véu.
Uma dessas pessoas que eu conhecia me perguntou porque eu iria usar aquele “manto”, eu disse que é porque antigamente (antes do Concílio Vaticano II), as mulheres usavam.
Então, essa pessoa me perguntou: “Então por que mudou?”
Senti um aperto no coração! Olhei em volta e vi que ninguém estava usando véu também…Caí na realidade!
Pensei: “Quantas pessoas estão recebendo esse Sacramento dignamente? Quantos estão na graça de Deus? Quantos sabem quem é Deus?”
Isso me fez pensar no quanto o Vaticano II fez mal a Santa Igreja!
Quantos, católicos, dizem que a Igreja matou milhares de pessoas. Quantos dizem que a Igreja é santa e pecadora! Quantos já cometeram sacrilégio, comungando em pecado mortal!
Sei que meu conhecimento sobre a crise da Igreja é muito pequeno, mas eu consigo ver, pelo menos um pouco, o quanto Nossa Senhora está sofrendo, vendo seu Filho tão ofendido!

Só me resta, rezar, falar a verdade e esperar que a Missa de Sempre chegue até aqui.

Que Nossa Senhora de Fátima os abençõe.

Caroline

Muito prezada Caroline,
Salve Maria. 

 

     Jamais participe de confissões comunitárias. Isso é contra a doutrina católica. Um padre só pode dar absolvição coletiva em casos muito particulares. Por exemplo, se um avião está caindo, é claro que não há tempo de ouvir todos em confissão. Nesse caso, o Padre dará a absolvição coletivamente, e as pessoas que se arrependerem, estarão perdoadas. Mesmo assim, se uma delas escapar viva da queda do avião, deverá se confessar, logo que possivel.
     De fato, hoje, em dia muitas pessoas, infelizmente, comungam em pecado mortal (não usar o véu, coisa de que fala São Paulo, não é pecado mortal).  
     Hoje, se cometem muitos sacrilégios, pois muitas pessoas que vivem em pecado (adultério, divórcio e outros pecados) comungam sem se confessar. 
     Um leitor mandou-me uma carta contando o caso de uma padre, em Piracicaba, que publicamente nega a presença real de Cristo na Hóstia consagrada, e que declara publicamente que só ficou padre para ter um “emprego”. E o Bispo dessa cidade diz que não pode fazer nada contra ele… Mas é contra que se reze a Missa de sempre.
     Noutra cidade, um padre gritou com alguns jovens que rezavam diante do tabernáculo:  ”Que vocês estão fazendo aí? Nessa caixa não tem nada dentro a não ser pão”. E o Bispo local nada fez e não quer aplicar o Motu Proprio de Bento XVI liberando a Missa de sempre. 
     Noutra cidade de São Paulo, um Padre permitiu que um leigo desse um curso de Teologia no salão paroquial, dizendo as maiores heresias? Negando o pecado original, a ressurreição de Jeus Cristo, e outras heresias cabeludas. E teve o apoio do Padre, que não deixa claro se crê na presnça de Cristo na hóstia consagarda.
     Como você vê a situação está péssima. 
     Rezemos pelo clero que tem o dever de ensinar a verdade e que, muitas vezes, infelizmente ensina heresias e permite imoralidades.

 

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais