Montfort Associação Cultural

20 de janeiro de 2008

Download PDF

Psicologia em consonância com a fé católica

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Vanessa Siqueira de Medeiros Dettoni
  • Localizaçao: Cascavel – PR – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação em andamento
  • Profissão: Psicóloga
  • Religião: Católica

Caro Sr. Orlando Fedeli,

Salve Maria!

Gostaria, primeiramente, de me apresentar ao Sr., visto que já o “conheço” um pouco; penso ser justo que possa ter algumas informações a meu respeito, antes de proferir minhas dúvidas. Meu nome é Vanessa, tenho 28 anos e atuo profissionalmente, como psicóloga clínica. Sou Católica Apostólica Romana além de ser casada e ter um filho de quase 5 anos de idade.
Há cerca de um mês eu e meu marido tivemos a satisfação de “conhecer” (digo assim, pois, há muito o que ler ainda) o site da Montfort e, simplesmente, ficamos muito impressionados com sua sabedoria e seu discernimento. Já lemos muitos artigos e cartas, de forma que estamos buscando ampliar nossos conhecimentos através do site, o qual está nos beneficiando muito em virtude da grande variedade de temas interessantes e de extrema importância. Estamos, de fato. reconstruindo nossa visão e posição Cristã por meio da discussão e leitura dos textos da Montfort.
Contudo, o fato que mais nos assustou foi perceber que na “era da informação” estamos tão mal informados e formados, principalmente, nos aspectos referentes ao Cristianismo e à Nossa Santa Igreja Católica. Isso nos deixou ao mesmo tempo tristes e felizes. Tristes por estarmos tão carentes de conhecimentos, e felizes, pois, estamos encontrando uma nova oportunidade de tentar nos redimir de nossos pecados e atuar de forma verdadeiramente Cristã. O que devemos, em grande parte, à sua ajuda.
Dito isso, gostaria saber o que o Sr. pensa sobre a Psicologia Comportamental (baseada no Behaviorismo Radical de Skinner) e como atuar de forma profissional e cristã ao mesmo tempo? Isso é possível? Já que em geral, pesquisadores como Skinner, são ateus e portanto, não embasaram suas formulações em consonância com os Mandamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo. No caso de Skinner, especificamente, de acordo com os estudos que já fiz (o que não compreende a tudo que ele escreveu), ele não menciona nada em relação a Deus ou a religiosidade. No entanto, utilizou-se da teoria da evolução de Darwin para formular sua teoria em relação ao comportamento humano (Seleção por conseqüências de reforçamento/ Comportamento multideterminado pela filogênese, ontogênse e cultura), contudo, ele versa principalmente (de forma sintética e simplista), sobre a aprendizagem de comportamentos no decorrer da vida das pessoas, expondo que o repertório comportamental do ser humano advém principalmente, da relação dos organismos com o seu ambiente fisico e social, sendo que os comportamentos apresentados derivam das conseqüências mediadas por tal ambiente. Assim sendo, o papel do terapeuta seria o de promover modificações no sentido de “ensinar” (por meio de reflexões acerca do seu próprio comportamento e a influência deste sobre os demais) as pessoas a produzirem interações ambientais mais satisfatórias e gratificantes.
A esta altura, o Sr., por sua perspicácia, já deve saber onde eu quero chegar, visto que na Universidade não houveram discussões acerca das incongruências existentes entre as abordagens psicológicas e a nossa postura enquanto Católicos e, além disso, nosso sistema educacional deixa muito a desejar e não temos acesso as obras originais dos autores; isso acaba por limitar nosso conhecimento e nosso poder de discernimento sobre as bases teóricas que utilizamos para dar suporte a prática psicoterapêutica.
Gosto da minha profissão e gostaria de auxiliar as pessoas as quais atendo de modo ético e moral perante as Leis de Deus e dos Homens. Por isso, gostaria de apreciar o seu ponto de vista (comprometido com a Verdade) sobre tais assuntos, os quais são de muita pertinência tanto para mim, como para outros profissionais da psicologia.
Gostaria também de saber se o Sr. teria interesse em ministrar uma palestra em Cascavel/PR?

Desde já agradeço pela vossa atenção, disponibilidade e trabalho.

Vanessa

Muito prezada Vanessa
Salve Maria!
 
     
Muito me alegrou sua carta. E dou graças a Deus que permitiu que os textos do site Montfort a ajudassem e a seu marido a conhecer melhor a doutrina católica.

     Vivemos na época da informação, e, paradoxalmente, quase ninguém está informado do que é mais importante. A enxurrada de informações fúteis ou inúteis, as mentiras deslavadas que se ensinam até em Faculdades, tudo isso acaba entulhando nossa mente e impedindo que tenhamos a verdade.

     No que tange a Psicologia de Skinner, temo não lhe poder ser muito útil, pois não conheço a obra desse autor. 
     Toda a Psicologia moderna está sob a influência de dois erros fundamentais: o racionalismo e o irracionalismo. 
       De um lado, o racionalismo materialista faz do homem um robô, resultado mecânico de fatores químicos ou biológicos. O evolucionismo darwiniano e as condições econômicas, como são ensinadas pelo marxismo, fariam do homem um ser sem liberdade. Esse robotismo humano seria completado pelo ambiente em que o homem vive. Tudo isso eliminaria o livre arbítrio, determinando o comportamento de cada um. Por isso, seria absurdo dar prêmios ou castigos, julgar o homem culpado, ou santo. Não haveria nem pecado e nem santidade. Ninguém é pessoalmente responsável pelo que faz. 
     
Por outro lado, o irracionalismo proveniente da Gnose cabalista que tanto influiu em Freud e Jung, faz do homem uma divindade aprisionada no invólucro material do corpo. E, para a Gnose e para a Cabala, a razão enganaria o homem. A divindade escondida no mais profundo da natureza humana faz de todo homem um deus em potencial, sem culpa pelas maldades e crimes originados pelo corpo mau.
     
Quer o racionalismo materialista, quer o irracionalismo gnóstico, fazem crer que o homem não é livre e nem responsável por seus atos. 
     
Lamento não poder ajudá-la , por causa de minha ignorância da obra de Skinner. Mas procurarei ler algo dele, no futuro. 
     No
 futuro… Futuro que me é tão curto pela idade avançada que tenho.
     
Teria muito gosto em ir a Cascavel dar alguma palestra. Nos intervalos poderíamos conversar, escutando eu suas informações sobre Skinner, e dando-lhe eu algumas orientações quer sobre o materialismo, quer sobre a Gnose e a Cabala, e suas influências na Psicologia Moderna.

     Temos amigos em Cascavel. Vou pedir a eles que entrem em contato com você e com seu esposo, a fim de organizarem uma palestra minha em sua cidade. Porque é bom que os que pensam do mesmo modo se unam.
     
Como quero estar unido a todos vocês, in Corde Jesu, semper, Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Divisão de poderes entre os judeus no Antigo Testamento - Orlando Fedeli

Cartas: Candelabro de 7 velas - Orlando Fedeli

Cartas: Falácias do Evolucionismo: O caso das Mariposas de Manchester - Fábio Vanini

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais